terça-feira, julho 24, 2007

Ano I, Número 28



NOITE DE GRE-NAU NA VOLTA AOS AFLITOS


Nesta quarta-feira, ocorrerá o jogo que eu desejava ter sido o de abertura do campeonato. O Náutico, que brilhantemente conquistou uma vaga à Série A no ano passado, recebe o Grêmio, que o venceu - no estádio dos Aflitos - na decisão do Acesso em 2.005 com quatro jogadores e dois pênaltis A MENOS. É o famoso GRE-NAU, que o vizinho tanto zombava, agora com mais jeito de clássico e na Primeira Divisão.

Aquele jogo é o "Maracanaço" para os torcedores do Timbu. A partida resta indelével na história de ambos os clubes; NADA será capaz de apagá-la. A torcida do Grêmio só precisa de uma faixa, com "2005" escrito em negro no fundo celeste, para calar fundo na alma avirrubra pernambucana para SEMPRE.

Não será fácil, apesar do Náutico ser o 18º colocado. O time nordestino vem embalado por uma vitória de 3-0 sobre o Corinthians e já consegue se ver fora da zona da degola. Eles vêm cheios de esperança contra um rival o qual desde 26/11/2005 estão contando OS SEGUNDOS para vencer.

Não fosse o bastante, o Grêmio desde a partida de IDA contra o Santos pela Libertadores não apresenta um futebol convincente. Além disso, já perdeu seu terceiro lateral-esquerdo na temporada. A solução pode ser utilizar o central Thiego, como no Gre-Nal, mas como Schiavi está fora, o guri também pode ser utilizado ao lado de William. Soma-se a isso a falta de embocadura de Tcheco, Tuta e C. Eduardo e tem-se meio time com problemas para a partida de amanhã.

Aguardemos como o Mano Menezes arrumará a bagunça.

Grêmio 1 x 0 Flamengo
O Grêmio jogou muito mal. Aliás, vem jogando abaixo da crítica desde a (fácil, extremamente fácil) vitória sobre o time do vizinho. O Grêmio caiu muito, principalmente, ofensivamente. Uma das principais razões, é que a defesa não vem mais sendo nossa principal arma de ATAQUE! Perdemos muito da força “de abafa” que o Sandro impunha no meio-de-campo. E não temos mais os contra-ataques que a velocidade do Lúcio nos dava pelo lado esquerdo. O time está lento demais e permite, agora, que o adversário fique com a bola por mais tempo.


Como a defesa continua excepcionalmente bem postada em campo, quem joga contra o Grêmio - e o Flamengo não foi diferente -, gira a bola de um lado para o outro, mas não consegue infiltrar. Como a gente não consegue sair rápido para o contra-ataque, os jogos se limitam às intermediárias e quase não há chances de gol.

Não fosse o BISONHO gol feito pelo zagueiro do Flamengo (vídeo: de 1'53" a 2'14"), o jogo terminaria mediocremente empatado. Isso que o Flamengo teve Souza expulso ainda no primeiro tempo.

A única boa notícia é a posição do time na tabela.

Juve-Nal
O melhor do clássico de sábado foi o sistema de som do esdio Olímpico no dia seguinte. Após informar normalmente os demais resultados da rodada, o narrador mudou o tom de voz no último: "... e NO JUVE-NAL, DEU A LÓGICA! JUVENTUDE, DOIS! INTERNACIONAL, ZERO!" Mais nada precisaria ser dito, mas vale lembrar que foi só eu elogiar o time de pólo aquático do Gallo para eles perderem. Esqueceram que o Papo também é especialista na modalidade...

(atualização) E aí, qual a nova versão do escudo do time do vizinho fica melhor?


Saudações de quem manda na aldeia,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com



VEXAME

Tenho obrigação de ser realista para com o meu leitor. Foi um sábado vergonhoso para o torcedor Colorado que, em meio à chuva torrencial, saiu de casa e procurou os bares para assistir à partida contra o Juventude. Não dá mais para agüentar essas derrotas para equipes mortas e sepultadas, como é o caso do Juventude e como foi o caso de nossa última partida contra o time do vizinho. A derrota contra o Juventude foi um vexame. Chega de perder para morto!

DESENCONTROS I


Está ficando bem complicada a tarefa do Internacional no campeonato. Após a vitória contra o Corinthians, Gallo declarou nos microfones, indagado a respeito do esquema 3-3-1-3 utilizado na partida, que o futebol moderno não admite a adoção de um sistema de jogo único. Giovani Luiggi foi provocado a se manifestar e disse que não concordava com o treinador. Mesmo assim, seguimos mudando o sistema e esquema a cada jogo.

DESENCONTROS II


Após a derrota contra o Juventude, Gallo inicou as entrevistas culpando a chuva e o gramado pesado pela derrota. Esqueceu que as vitórias contra Figueirense, Corinthians e América-RN foram, todas, conquistadas em condições climáticas adversas e gramados pesados. Com o elenco de que dispõe, Gallo deveria estar realizando melhor campanha e falando menos bobagem em suas entrevistas.

CLEMER I


Na coluna de 5 de junho (edição n. 21) escrevi: “Não estou com a maioria neste retorno de Clemer à titularidade do arco Colorado. Comemorar atuação de goleiro em derrota por 2 gols só pode ser brincadeira. Renan entrou na equipe e teve três ótimas atuações (no Paraná fez milagres e quase garantiu o empate contra o Atlé-PR). Está mais do que evidente que Renan não saiu do time por critério técnico. Mais, Clemer voltou à equipe por pressão extra-campo.”

CLEMER II


No dia 26 de junho, após derrota no clássico gNAL, anotei que “não posso mais conceber a manutenção de Clemer do arco. Fosse Renan o protagonista da bizarra reposição de bola nos pés de Lúcio (que, diga-se, alterou todo o panorama do clássico) e estariam chovendo contestações ao jovem goleiro. TÁ NA HORA DE MANDAR O CLEMER PARA O ESTALEIRO!”

CLEMER III


Contra o Juventude Clemer tomou um frango, que abriu caminho para a vitória do time de Caxias. No jogo anterior, na vitória contra o Corinthians, Clemer cometeu duas falhas primárias em cobranças de escanteio. Até quando vamos ter de agüentar as falhas de Clemer em momentos cruciais ? Outra lição que tive ainda quando engatinhava no mundo do futebol: “goleiro bom é aquele que defende todas as bolas possíveis e toma as impossíveis”. Renan é desta estirpe e está na reserva de Clemer.

ESCANTEIOS


Paulo Santana, no programa Sala de Redação de segunda-feira, cobrou eficácia aos nossos cobradores de escanteio. Lembrei dos tempos em que o Internacional ganhava jogos em “corners” cobrados por Luis Carlos Winck e testados por Aloísio. Eu não agüento mais as cobranças de escanteio rasteiras!


RÁPIDAS


1..., 2..., 3..., o Corinthians é freguês (clique aqui e confira a análise que fiz de nossa vitória sobre o Corinthians).


Pato anotou mais um golaço nesta partida contra o Corinthians (confira aqui todos os gols da partida).


Anunciamos hoje a contratação do lateral esquerdo Jorge Luís. Mais um que só pode jogar em agosto.


Além de integrar o grupo do Fluminense que caiu, primeiro, para a SEGUNDONA e, no ano seguinte, para SERIE C, Jorge Luis figurou em outros quatro grupos rebaixados.


Enquanto isso, o garoto Ramón segue aguardando oportunidades e continuidade na equipe.


Pior, Chiquinho peregrina pelo interior e excursiona pela Ásia com o Inter B. É dose!


Após mais uma atuação lamentável, Cristian foi substituído contra o Juventude e saiu de campo reclamando.


FORA CRISTIAN! Não dá mais para te agüentar tchê!


Convido os leitores para conferir minhas anotações sobre alguns fatos dos Jogos Panamericanos do Rio (clique aqui).


Saudações Coloradas, do ATUAL CAMPEÃO DO MUNDO e DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL.

Luiz Portinho – lcportinho@yahoo.com.br



7 comentários:

DJ Aldebaran disse...

E depois da derrota no Juve-Nal, agora o time vermelho está em busca do título que eles não têm, e pra isto buscou um lateral-esquerdo que já tem SEIS rebaixamentos na carreira!! Querem gente com experiência no assunto! Se quiserem, a gente empresta o Obino pra vocês!!

DJ Aldebaran disse...

Ô Sancho, quando deu esta pérola no sistema de som do Monumental? Antes da bola rolar?

lcportinho disse...

eheheh... ou o Sancho mentiu na coluna ou o Aldebaran tava tão cheio de cachaça na molera que nem ouviu a piadinha.
saudacoes rubras, Porto.

San Tell d'Euskadi disse...

Não menti. O Aldeba perdeu a piada que houve antes do jogo começar.

DJ Aldebaran disse...

Eu cheguei no estádio no exato momento em que a bola começou a rolar. Perdi todo o pré-jogo. E perdi esta pérola também. E da-lhe Papo!

DJ Aldebaran disse...

Aliás, Porto, tu erra de propósito ou por desconhecimento? O nome do centroavante Christian tem H, mas tu insistes em grafar o nome como CRISTIAN.

lcportinho disse...

o Cristian é o próprio erro! e, portanto, a grafia do seu nome é totalmente irrelevante.