quarta-feira, dezembro 29, 2010

terça-feira, dezembro 21, 2010

ANO IV - NUMERO 202




SAI DUDA, VOLTA ODONE


Sobre Duda, não há muito o que acrescentar sobre o que já foi dito ao longo dos últimos dois anos. Este espaço foi sempre crítico ao último presidente. Desde o começo de 2009, martelou-se sobre as inúmeras falhas administrativas cometidas. O fato de ter obtido alguns êxitos no campo, não significa que a gestão tenha sido boa. Não foi. Essa recuperação ao final é suficiente apenas para que Duda possa dormir tranqüilo. Duda provou-se incapaz de ser presidente, e não deixará nenhuma saudade. O Grêmio andou para trás nesses últimos dois anos, e Odone terá muito trabalho para recuperar o que se perdeu. Certamente, a situação é (MUITO) melhor do que 2005. O voto-de-confiança em Odone é plenamente justificável; apesar de, pessoalmente, não ser o meior fã de Odone, entendo que ele mereça o apoio recebido.

Sobre Odone, creio que ele possui diversos defeitos como presidente: é uma pessoa difícil de lidar; pessoaliza demais o comando; trabalha mais focado na amizade do que no bem do clube; etc. Ele volta por ter passado quatro anos no clube sem conseguir criar um sucessor convincente aos sócios, mesmo após uma bela gestão. Antes que alguém fale, duvido que o episódio Rafael Bandeira tivera alguma influência na eleição, mas por si já serve de exemplo da dificuldade de Odone em estabalecer alguém competente para lhe substituir, ao invés de um amigo. Porém, faça-se justiça, se há algo que não se pode dizer de Odone é que ele seja incompetente ao trabalhar pelo clube. Seu saldo é positivo. Tanto que para criticá-lo, se apega-se a detalhes, nunca ao principal.

Odone pegou um clube quebrado, sem jogadores, na Série B nacional, e há três anos sem títulos. Ao menos, as categorias de base estavam funcionando (e nos deram Lucas, Ânderson, Carlos Eduardo, etc.) e isso foi importante para recolocar o clube no prumo. Agora, pega um clube em melhores condições que em 2005; mas ainda em pior do que aquelas em que ele entregou em 2008.

Se tudo correr como se espera, Odone deixará o cargo apenas em 2014. Até lá, o clube terá um estádio novo, fontes de faturamento estável através da cancha e do quadro social. Tenho dúvidas em como estará a nossa base, e imagino que o marketing continuará abaixo do potencial do clube. Politicamente, ele não terá desenvolvido um substituto, e o clube se verá rachado às portas da eleição. Se teremos um presidente competente em 2015, isso dependerá de como os movimentos se comportarão e se articularão nestes próximos 4 anos. As mudanças na cláusula de barreira, principalmente para o Conselho (sou contra a para presidência), serão vitais para a oxigenação do clube.

E os resultados de campo? Pode parecer insano o que eu digo, mas eles são "de menos". Algum título virá, com certeza, mas deve se ter consciência que eles não dependem apenas do que o clube faz. Acho que a gestão Odone montará equipes absolutamente competitivas, daquelas que dará gosto de acompanhar jogo a jogo. Isso é o máximo que se pode fazer. Títulos serão decorrentes das circunstâncias.

Modelo Esgotado
Difícil imaginar como o Grêmio sobrevive a uma sucessão de presidentes absolutamente lamentáveis desde 1991, com as honrosas exceções de Koff e Odone. Nos últimos 20 anos, em 12, o clube teve como líder alguém absolutamante desmerecedor da tarefa: Bandeira (1991-1992), Cacalo (1997-1998), Guerreiro (1999-2002), Obino (2003-2004) e Duda (2009-2010). Não foi à toa, portanto, que o antigo sistema de "clube de amigos e famílias", centralizado num Conselho que pouco se renovava, ruiu. A democratização, por certo, traz outros problemas consigo à medida que soluciona os antigos, mas ainda assim é o que se tem de melhor para substituir um modelo esgotado.

Sobre o que (não) acontece durante as Férias
Do time, só volto a falar no começo da pré-temporada. Até lá, seguirei com a política de não dar nenhuma importância ao festival de chutes e invenções que saem nos meios-de-comunicação.

Puma
A Puma não será mais a fornecedora de material esportivo do Grêmio em 2010; no seu lugar, entra a Topper. Ao que parece, o clube não tem nada a ver com o que aconteceu.

O Grêmio não tem um contrato direto com a Puma, mas com uma fábrica brasileira chamada Filon que representava a Puma no Brasil. O contrato entre a Filon e a Puma acabou, afetando a parceria com o Grêmio.

Rescindir o contrato com a Filon seria uma loucura financeira, já que -dizem- a multa seria de 32 milhões de reais. Assim, o Grêmio viu-se limitado às marcas que a Filon teria a oferecer. Se ofereceu mais de uma, não se sabe. Sabe-se que ofereceu a Topper, e o Grêmio aceitou. Assim, até o final do contrato com a Filon, se não ocorrer mais nenhuma surpresa, será Topper a marca estampada nos materiais esportivos do clube.

Tudo isso é normal, não há motivos para alarde. Acontece, e não existe nenhum problema. Que a Topper seja bem-vinda.

Retrospectiva 2010
Disse que a faria nesta semana, mas não fiz. Há tempo de sobra para isso. Foi um ano interessante, e que merece ser discutido. Aguardem.

Mundial de Clubes
A coluna da semana passada foi toda dedicada ao vizinho. Peço perdão aos leitores por não ter falado no Grêmio, mas, sabem como é:


A GENTE PERDE O AMIGO, MAS NÃO PERDE...

... PARA O MAZEMBE!


Saudações imortais,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com





.
O JOGO QUE O MUNDO NÃO PODE VER
.
A derrota do INTERNACIONAL para o Mazembe tem vários ângulos. Quase todos eles, é claro, negativos para os Colorados. O primeiro clube sudamericano a não avançar à final do certame. Uma derrota surpreendente, acachapante e inesquecível. Para os Colorados que foram aos Emirados, então, nem se fala. Pagar cada prestação da viagem será um martírio. Mas não há dúvida que o grande prejudicado pela derrota foi o amante do bom futebol e das disputas acirradas. O duelo INTER x INTER era algo aguardado pelo mundo do futebol; e o amante da bola ficou privado de assistir a uma grande partida de futebol. O INTERNACIONAL referendou sua tradição de se complicar contra equipes inexpressivas e crescer contra grandes adversários (sempre foi assim em nossa história). Impossível esquecer o Mundial 2006. O time do Congo (antigo Zaire) disputaria, com boa vontade, vaga na Serie "C" do Campeonato Brasileiro. A facilidade com que a Internazionale bateu o Mazembe na final comprova o que digo. Para sempre tentaremos esquecer a derrota e, ao mesmo tempo, lutaremos para que a sua lembrança deixe lições eternas.
.
O FIM DE UMA POLÊMICA
.
Outro ângulo da derrota para o Mazembe é o ponto final que se coloca num antigo e ridículo debate que existia aqui pelos pampas. Definitivamente, não há como comparar o Mundial de Clubes FIFA com a Copa Intercontinental Toyota. E eu fiz questão de localizar pontualmente que tal debate (ridículo) limitava-se aos pampas (porque todos os clubes campeões da Intercontinental assim reconhecem a conquista - basta acessar os sites de Milan, Boca Jrs. e outros para verificar o que digo). Só aqui no Rio Grande a vizinhança insistia em comparar certames tão diversos. Mas o fato é que agora, com uma final entre um clube africano e um europeu, tal debate está definitivamente sepultado. Não há como comparar o Mundial de Clubes FIFA com a falecida Copa Intercontinental Toyota.
.
Futebol 2011 - Renovação de Roth I
.
C. Roth fica por mais um ano (notícia fresquinha e decepcionante). Acabo de deletar o e-mail que estava redigindo para a ouvidoria do INTER - solicitando a não-renovação. Agora me resta o lamento, porque, não há dúvidas, o conformismo, a mesmice e a falta de alternativas/conhecimento tático do treinador foi um dos principais ingredientes da derrota em Abu Dabi. Até agora não ouvi justificativas para as substituições de Tinga e Sóbis (e nenhum repórter indagou a respeito!). Muito menos por encerrar a partida, perdendo por 2x0, com Nei e W. Mathias em campo. O certo é que Roth iniciou e terminou a partida jogando exatamente da mesma forma, o que comprova sua passividade total diante do resultado adverso.
.
Futebol 2011 - Renovação de Roth II
.
Mas o pior da renovação de Roth é o fortalecimento das panelas e da política do carteiraço, em franca expansão dentro do Beira-Rio no último semestre. A própria permanência de F. Carvalho, criando um ambiente hostil para o novo vice de futebol R. Siegmann, revela que a panela dos jogadores de maior cartaz, liderados por Bolivar, está muito forte. Não gosto desse cenário que se avizinha. O INTERNACIONAL precisa tomar muito cuidado com este primeiro semestre. Tudo indica que não tenhamos maiores dificuldades para obter a classificação as oitavas de final da Libertadores. E é exatamente isso que me preocupa. Avançar a fase de mata-mata, com o Nacional em andamento, e nela sucumbir. Está aí o recente exemplo do Fluminense de 2008, vice campeão da Libertadores e quase rebaixado no Nacional. É preciso muito cuidado!
.
Homenagem absurda
.
Pato Abondanzieri foi homenageado, entrando em campo nos 10 minutos finais da disputa do 3. lugar do Mundial FIFA. A meu ver a homenagem foi absurda. Primeiro porque Pato (ou Lauro) sequer deveria ter ido aos Emirados, enquanto a jovem promessa Muriel ficou assistindo tudo pela televisão. E, de outra parte, porque o goleiro argentino não construiu, dentro do INTERNACIONAL, uma carreira que justificasse este tipo de homenagem. Pelo contrário, teve passagem altamente contestada e repleta de falhas, que, inclusive, deram razão para sua saída da equipe antes do final da Libertadores. Por tudo isso, fiquei estupefado quando o goleiro argentino foi chamado a entrar em campo.
.
O pobre mundo azenhano I
.
No dia da posse de P. Odone (o dirigente da derrota) o grande assunto foi a derrota do INTERNACIONAL em Abu Dabi. Sem saber o que significa disputar um Mundial de Clubes, restou aos invejosos da azenha tripudiar de nossa derrota. E o dirigente da derrota falou que faltou humildade ao Colorado. Logo ele que tomava champagne no intervalo do gNAL do SÉCULO e disse que seu time iria patrolar num gNAL em que saiu de campo levando de QUATRO e tomando olé. Começa bem mais um biênio do dirigente da derrota à frente do rival.
.
O pobre mundo azenhano II
.
Seria mais recomendável que Odone olhasse para seu umbigo. Afinal de contas, assume um clube que não tem dinheiro sequer para pagar o 13o salário de seus funcionários; não tem crédito para arrumar empréstimos; possui um condomínio de credores insatisfeitos; busca adiantar mensalidades de associados. E é nesse quadro de miséria que o "dirigente da derrota", no afã de dividir manchetes com o INTERNACIONAL, lança a notícia de contratação de Ronaldo-inho. Uma jogada de marketing (aliás, um dos parceiros no lance é exatamente o Sr. Presidente do Grupo RBS - curioso não ?).
.
O pobre mundo azenhano III
.
O lance de marketing funcionou, pois durante esta semana o assunto mais comentado é a transação envolvendo o filho da dona Miguelina. Notícias dão conta que está tudo encaminhado. Falta apenas arrumar os U$ 10 milhões exigidos pelo nosso ídolo eterno A$$i$ Moreira. Mas, é claro, isso é só um pequeno detalhe (faz-me rir!).
.
SECOPA (ou a Secretaria que deve ser extinta)
.
Declarações de dirigentes tricolores no dia seguinte à derrota do INTERNACIONAL em Abu Dabi foram verdadeira declaração de guerra para 2011. Presença maciça do torcedor Colorado no primeiro clássico é mais do que um dever. A propósito de tais declarações, parece-me imperioso que o Sr. E. Antonini, Secretário da SECOPA (cabidão de emprego azul no atual governo) seja demitido. Não se pode admitir que um Secretário de Estado tome partido e coloque sua cor clubística à frente do dever de imparcialidade da Secretaria que dirige. Governador Tarso, por favor cumpra sua promessa e extingua, no dia 1. de janeiro, essa Secretaria que não prestou serviço algum ao Povo Gaúcho.

.
Futebolista de América
.
O Jornal El Pays, do Uruguai, promove a tradicional eleição do melhor jogador em atividade na América do Sul. O argentino Verón, vencedor em 08/09, é novamente um dos indicados. Mas o destaque é a indicação de 3 jogadores do INTERNACIONAL. D'Alessandro, Guiñazu e Giuliano figuram como fortes concorrentes à comenda. Nada mais justo, aliás, que um jogador campeão da Libertadores seja agraciado com a distinção. Clique aqui e confira matéria com a relação de todos os indicados.
.
RÁPIDAS
.
Falei acima sobre Abondanzieri. Alguns jornalistas especulam que o INTERNACIONAL contrataria um goleiro para 2011. Seria um absurdo. Muriel e Agenor estão prontos para ocupar a posição. E ainda há Renan e Lauro. Para aqueles que não gostam dos dois últimos, gostaria que me citassem um goleiro melhor a disposição no mercado.
.
Iarley troca o Corinthians por Ceará. Final de carreira ?
.
Copa do Mundo 2014: foi publicada hoje lei que isenta FIFA de impostos federais nas transações do evento.
.
Torcida Colorada deu show nas arquibancadas dos Emirados Árabes, inclusive no difícil momento de encarar a consoladora disputa da medalha de bronze.
.
Demonstrando fidelidade e amor incondicional, o torcedor cantou o hino antes da decisão do 3. lugar, numa demonstração de que a presença no Mundial FIFA (consquência do título da Libertadores) já era algo digno de orgulho.
.
"Em outros tempos em que o revés bateu a nossa porta, humildemente recepcionamos a derrota, reconhecendo nosso demérito e a qualidade de quem venceu. Sempre, como agora, contra o Mazembe. Fomos os primeiros a dizer que não merecemos a vitória, que a nossa incompetência nos impediu de vencer a partida. Em nenhum momento da nossa história, dos grandes revezes, atribuímos a terceiros as causas da nossa derrota, pois somos sempre os responsáveis. Soberba não é uma palavra pronunciada por nós." (Fernando Carvalho - no espaço que ocupou no Blog do Hiltor do Correio do Povo).
.
Na sequência, Carvalho coloca ainda uma interessante indagação: "E aí eu pergunto aos leitores: existe algum clube no Rio Grande do Sul que somente obtém vitórias heroicas e se vitimiza no triunfo? E mais: existe algum clube no Rio Grande do Sul que quando perde atribui aos outros o seu fracasso? Existe algum clube no Rio Grande do Sul no qual o fracasso sobe à cabeça, a ponto de decantar heroísmo em situações que para todos seria humilhação? Eu não conheço. Não sei se existe."
.
Não sei. Existe vizinho ?
.
Grupo do INTER-B (base do time campeão brasileiro sub23) regressou hoje de férias e começou preparativos para a disputa do Gauchão.
.
Age muito bem o INTERNACIONAL ao firmar essa gurizada como time base para o certame regional. Com boa preparação e a experiência adquirida nas competições do 2o. semestre, o grupo de jovens promessas pode alcançar ótimos resultados.
.
Notícias dão conta sobre possível troca-troca de Leo Moura por Andrezinho e M. Cordeiro.
.
Sou um fã declarado de Andrezinho, nosso 12. jogador há 2 temporadas. Mas, depois que Roth o preteriu por Oscar, em Abu Dabi, não há quadro para a permanência do meia.
.
A propósito, se houver um mínimo de coerência na política de futebol do Colorado, Andrezinho deve ser negociado e Oscar receber várias oportunidades no time principal.
.
Um lateral direito, um cabeça de área e um centroavante. São as 3 contratações de que necessitamos.
.
O noticiário especula em torno de jogadores para tais posições, o que demonstra, no mínimo, que a diretoria fez uma boa análise dos pontos fracos da equipe.
.
Mas, por favor, que sejam contratados nomes inquestionáveis. Se é para trazer jogador meia boca, como foram os casos de Nei e W. Mathias, que se aposte nos jovens da base. Para tais posições há o lateral direito Kleber, o volante Juliano, os atacantes Ytalo e Marquinhos, além do já confirmado centroavante L. Damião.
.
Dupla gNAL ameaçou comparecer com equipese reservas no primeiro gNAL da temporada, marcado para o dia 30 de janeiro, em Rivera-URU.
.
Federação Gaucha já acenou com possibilidade de mudar data e local da partida.
.
Em tempo: notícias dão conta que cada clube receberá R$ 600 mil como cota. Convenhamos, o valor é bastante significativo para se abrir mão. Dessa forma, vale o esforço para adequar o calendário.
.
Por falar em Rivera, o Liverpool, adversário da vizinhança na pré-Libertadores negou proposta de lá disputar o jogo de seu mando no mata-mata.
.
Provavelmente a partida será disputada no Parque Central, do Nacional, pois o acanhado estádio do Liverpool não preenche os requisitos da Conmebol.
.
Em tempos de "dinheirização" do futebol, merece aplausos a decisão da diretiva do Liverpool que agiu de forma diversa dos mandantes do Cerro, que, na última Copa, aceitaram abdicar das vantagens técnicas para enfrentar o INTERNACIONAL na cidade fronteiriça uruguaia.
.
Tchê, e a última coluna do vizinho hein ? O que é o cara estar de férias e sem qualquer assunto do futebol para comentar ? Por que não analisou o episódio de pedofilia nas categoria de base da azenha, que até manchete no Jornal Nacional foi, com direito a cara de estupefação da F. Bernardes...
.
Olha aqui ô, isso sim é vergonha nacional.
.
Sobre as "galhofas" tricolinas, gostaria apenas de alertar a pijamada para o tiro no pé hein... Afinal de contas, se ainda não se deram conta, a pronúncia de Mazembe é "MAS" em "B".
.
Euforia tricolor com o final de ano revela o desespero de quem não conquista um título de respeito há mais de uma década.
.
Ilustres tricolores sugeriram convite ao Mazembe para inauguração da Arena Humaitá (já começaram as obras hein - ou ainda tá só na maquete vizinho ?!). Seria medo de convidar o INTERNACIONAL e ver repetida a trágica (para eles) inauguração da azenha em 1954 ?
.
Em dezembro os azuis bateram um recorde, foram dois foguetórios e nenhuma taça no armário.
.
A propósito, na semana passada eu vi uma coisa que jamais imaginei em minha vida. Comprei uma revista de futebol local e no meio havia um poster do time do vizinho que conquistou uma vaga na pré-Libertadores. Tchê, é demais!!!
.
Saudações rubras, do CAMPEÃO DE TUDO, DONO DA ALDEIA (39*) e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
Luiz Portinho - mais de 700 jogos no Gigante da Beira Rio

terça-feira, dezembro 14, 2010

ANO IV - NUMERO 201
.
CONCENTRAÇÃO TOTAL
.
Faltam poucos minutos para começar o jogo contra o Mazembe. Ouvi na última semana de um azul que nossa postura era arrogante e de se auto-proclamar favorito à conquista do título. Não sei com que Colorado este azul falou, porque não vi sequer um torcedor do INTERNACIONAL com tal pensamento. Estamos concentrados, e muito concentrados. Já estivemos no Mundial FIFA e sabemos que lá não há jogo fácil. Aurora's e Boyacá's da vida não jogarão jamais um Mundial FIFA. Quem está em Abu Dá Bi possui alguma credencial. Nosso adversário de daqui a pouco só perdeu dois jogos nesta temporada, tem bons atributos e venceu o Pachuca que não é um time desprezível. É preciso respeitar os africanos. O momento, como sempre, meu caro leitor, é de concentração total.
.
Jogadores reuniram-se na Arábia para solicitar permanência de F. Carvalho a frente do futebol
.
Carvalho aceitou a missão de comandar a campanha do Tri-Campeonato da Libertadores em 2011
.
E o caso de pedofilia na azenha hein ? Será que o vizinho comenta ?
.
Deve comentar, porque é o único assunto da vizinhança na última semana. Aliás, pedofilia é apenas mais uma das tantas nuances desse rico DNA tricolor...
.
A propósito, fiquei sabendo que um torcedor do INTERNACIONAL, em homenagem ao DNA tricolor, confeccionou uma faixa para levar a ABU DÁ BI.
.
"Capone e Bilica Forever - Poltrona 36", diz a faixa... Eu quero ver é a RBS deixar a imagem no ar quando as cameras a focarem.
.
.
.
Mohammed Byn Zayed, aí vamos nós...
.
"Muitos torcedores já deixaram o hotel em direção ao estádio Mohammed Bin Zayed. Grande parte da imprensa tbm já se deslocou." (twitter da assessoria do Inter, 10.05h, horário de Brasília). VAMOS LÁ COLORADO!!!
.
Saudações rubras
.
Luiz Portinho - mais de 700 jogos no Gigante da Beira-Rio



BEM-VINDO AO CONGO
ou "Sobre o Fiasco do Vizinho" ou "Comendo o pão KIDIABA amassou" ou...

Confesso que o plano era ignorar o Mundial de Clubes, mas acabei atrasando a coluna. Escreveria sobre esse torneio na próxima semana, independentemente do resultado. Como sempre, na próxima edição, diante da importância da competição, a coluna parabenizaria o Portinho pela conquista, consolá-lo-ia, ou -o que é mais comum- tiraria um sarro da cara dele.

Aproveitaria hoje para falar do Grêmio, da nossa recuperação no Brasileiro, do que nos espera na Libertadores (gracias por todo, Independiente), de como planejar o primeiro semestre de 2011, etc. Porém, diante do resultado da partida contra o Todo Poderoso Mazembe (sim, esse é o verdadeiro nome do clube), do CONGO (nada menos que o 129º lugar no ranking da FIFA), não me restou muita coisa para fazer hoje que SORRIR.

Deixo as imagens abaixo falarem por mim:










Aliás, parece que o Todo Poderoso não lançará DVD sobre a vitória. Só BLUE-Ray...

Volto a falar de Grêmio na semana que vem.

Saudações imortais,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com

P.S.: "O sonho acabou, mas as parcelas da CVC continuam." (Jorge Santana)

terça-feira, dezembro 07, 2010

Ano IV, Número 200



Chegou-se à edição de número 200. E como a história se repete, estamos em situação semelhante àquela vivida nas duas edições-piloto do ano 0: Internacional às vésperas do Mundial; colunista rubro quase não conseguindo escrever de tão tenso; Grêmio ressurgindo das cinzas; e o colunista gremista convivendo com uma sensação agridoce.

Nos divertimos muito nessas 200 edições. Esperamos que nossos leitores, mesmo que sejam poucos, também.




[Nota pós-final da Sul-Americana: o Independiente, quando jogou de vermelho, perdeu. Acertou em trocar de cor. O marinho ficou bem melhor, e garantiu o título. Nós, do lado imortal do Mundo Esportivo, seguiremos a tendência: sale el rojo; adentra el azul oscuro.]

[Nota 2: Grêmio na Libertadores!]

¡OOOOOOOOOOOOOOOH!
¡¡¡QUEREMOS LA COOOOOOOOPA!!!
¡Vamos! ¡Vamos, vamos, Rojo! Que este miércoles, te quiero ver ganar...



Y no hay más hinchas de Gremio en el mundo. Por lo menos, no en esta semana. Olvidemos el celeste -de ¡Racing!- por un rato, y pongamonos todos de rojo. ¿Rojo del rival? Nooooo... ¡¿Que te pasa?! ¿Acaso pensás que somos locos? Eso jamás. Rojo de Independiente, rojo del Rey de Copas, rojo de Avellaneda, rojo del Libertadores de América (la cancha, ¿¡eh!?) que estará copado para la final de la Copa Sudamericana.

Somos todos hinchas de Independiente.

Una victoria de los hermanos, gauchos del Pampa, de la banda occidental, pone a Gremio en la Libertadores. Por eso, no hay escusa para no ser buenaerense por un par de días, no más. Por cierto que nadie va a morrir por eso; ní hay razones para vergüenza.

Tampoco las hay para no tener esperanza. De verdad que estamos 2-0 en contra, pero jugamos en nuestra casa. Todos los billetes fueron vendidos en pocas horas. Y se Independiente está en la final, fue por todo lo que hizo en Avellaneda (piedra incluida).

Nuestro entrenador -Turco Mohamed- yá sabe quién son los jugadores que van traer más una Copa para la enorme lista de laureles de los Diablos: Navarro; Tuzzio, Matheu, Velázquez, Mareque; Battión; Cabrera, Fredes, Nico Martínez, Patricio Rodríguez; Parra. Y estaremos juntos con ellos.

Contra Goiás, con Independiente, por un cupo en la Copa.

Somos todos ¡ROJO!

Saludos inmortales de un (deseador) libertador de América,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com


P.S.: Ao mesmo tempo em que peço desculpas pelo espetáculo de portunhol acima, deixo, para desintoxicar esta coluna, algumas imagens de Grêmio 3-0 Botafogo (todas coletadas pela internet sem muito método), em que fechamos o 4º lugar do campeonato, e consolidamos a conquista do Troféu João Saldanha com 43 pontos somados no returno.

Esta partida que nos deixou "dependientes" do resultado de quarta-feira. Ao menos fizemos -e muito bem- a nossa parte. Que digam os mais de 45.000 presentes no estádio.







O Grêmio do Renato, assim, termina o campeonato com uma campanha de 51 pontos e 15 vitórias em 25 jogos (aproveitamento de 68%). A reação foi, mesmo, impressionante. Venha o que vier da quarta-feira, não há gremista que duvide de um 2011 superior a 2010. E temos todos os motivos para pensar assim!







RUMO AO BICAMPEONATO

.

G. Luiggi foi eleito Presidente para o biênio 11/12. Foram mais de 16.000 associados votantes na maior eleição da história de um clube de futebol. O INTERNACIONAL quebrando recordes atrás de recordes e, cada vez mais, justificando o hino quando diz "orgulho do povo do RS".

.

E por falar em recordes, na despedida do time rumo a ABU DÁ BI teve sessão de cinema para conferir o filme ABSOLUTO, que relata a conquista do Bi da Libertadores. Foram mais de 26 mil Colorados conferir o que foi a sessão de cinema com maior público da história.

.

COLORADO COPEIRO DENTRO E FORA DOS GRAMADOS...

.

O momento mais emocionante do filme ABSOLUTO é quando Bolivar narra a postura de Glaydson antes do jogo contra o Chivas, em Guadalajara. Em meio a um vídeo do momento, o Capitão conta que o meia, sempre tímido e calado, pediu a palavra e tomou conta dela para motivar os companheiros.

.

Depois Bolivar narra que na entrada para o jogo, as duas equipes perfiladas, os mexicanos tentaram nos intimidar com gritos. O Capitão encerra sorrindo e dizendo que grito nunca ganhou jogo.

.

Bolivar justifica em gestos, atos e posturar a braçadeira de Capitão. E pensar que em 2008, com a saída de Edinho, a braçadeira passou por 2 ou 3 braços antes de ser assumida por Bolivar.

.

Ainda sobre a eleição. Conselho Deliberativo foi renovado em 50% (165 cadeiras). A Chapa 2 (oposição) fez 39 conselheiros, com 26,20% dos votos. A Chapa 3, de Luiggi e Carvalho anotou 57,93% (87 conselheiros). Particularmente, gostaria que a oposição tivesse conquistado mais espaço.

.

Gurizada do Sub20 estreou com vitória de 3x1 sobre o Vasco da Gama no Brasileiro da categoria. Equipe formou com Rafael Copetti; Tinga, Leozão, Marcos e Paulinho; Zé Mário (César), Ronaell (Nuno), Fred, Marquinhos (Giovani) e Felipinho (Murilo); Samuel (Leandro).

"We're 100% ready". Entrevista de C. Roth é destaque do site da FIFA (clique e confira)

.

Al Whada de Hugo, Magrão e F. Baiano venceu o Hekari Utd. e se credenciou para enfrentar o campeão asiático Seongnan Chunma. Daí sairá o adversário da Internazionale.

.

Enquanto isso, na nossa chave, tem o confronto Pachuca x Mazembe, no sábado. Toda atenção será pouca para estudar nosso primeiro adversário.

.

Até o dia 14, quando entraremos em campo, será impossível dormir...

.

Com Sasha no lugar de Glaydson viajamos para a conquista do Bicampeonato.

.

"Lutaremos muito pelo bicampeonato mundial" (Bolivar na despedida rumo a ABU DÁ BI).

.

INTERNACIONAL x Independiente na decisão da RECOPA 2011...

.

ABU DÁ BI...
.
Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
Luiz Portinho - mais de 700 jogos no Beira-Rio

terça-feira, novembro 30, 2010

Ano IV, Número 199

Tensão Pré Mundial
.
Está difícil pensar, falar e escrever em outra coisa. O Mundial está aí batendo às portas. Estou fora de Porto Alegre e longe das notícias da Querência, mas não consigo tirar o dia 14 de dezembro da cabeça. E, sinceramente, hoje deixo de redigir uma coluna com maiores conteúdos, porque o nervosismo que me toma conta é maior do que a vontade de realizar este sagrado dever semanal. Gostaria apenas de conclamar os Colorados a sairem de casa vestidos de vermelho neste dezembro que é todo nosso, a se concentrar integralmente nessa missão que é só nossa.
.
ABU DÁ BI...
.
Saudações rubras, Portinho.
.
ps. longe da Querência, mas atento aos fatos.. GOIAS 2x0 Independiente. Salve Goiás!!!
.


CAMPEÃO DO RETURNO


E o GRÊMIO, depois que Renato assumiu, chega à última rodada do Brasileirão numa situação em que, na época, nem o mais otimista dos gremistas imaginaria: disputando num confronto direto contra o Botafogo, no Olímpico, por uma vaga na Libertadores via G-4. Eu mesmo dizia aqui neste espaço que o campeonato do GRÊMIO era não cair. Superamos, e muito, isto.


CAMPEÃO DO RETURNO II

Neste último domingo, ao derrotarmos por 3x0 o Guarani de Campinas e decretarmos o rebaixamento matemático do bugre campineiro, o GRÊMIO sagrou-se campeão do returno. Não ganhávamos do Guarani no Brinco de Ouro desde 1998, mas não jogávamos lá desde 2005. Sob um calor infernal, vencemos com gols de André Lima, Jonas (de pênalti) e do talismã Diego Clementino.


RENOVAÇÃO DO RENATO

Habemus treinador pra 2011. Renato Portaluppi renovou e será o comandante do vestiário gremista no ano que vem. Renovou por dois anos, obtendo a valorização que queria. Nada mais justo para o técnico que poderá nos colocar na Libertadores nesta reta final de campeonato. Afinal, Renato já provou ser um bom técnico, joga pra cima, seus times são ofensivos e ainda provou que conhece o mercado. Trouxe seis jogadores, que custaram todos em torno de R$ 100 mil (todos juntos, não cada um - informação do Bate Bola da TV COM deste domingo) e TODOS deram certo.


LIBERTADORES 2011

E com a surpreendente eliminação do Palmeiras frente ao Goiás, que fará a final contra o Independiente - joga a primeira no Serra Dourada e a segunda em Avellaneda, as chances de um brasieiro ser campeão diminuiram substancialmente. O Goiás pode ir lá e aprontar de novo. Mas a possibilidade de cometer TRÊS crimes na mesma competição - já cometera contra o GRÊMIO, nos vencendo em casa justo na estreia do Renato - é bem mais remota. Até porque as dificuldades contra "los rojos", que não por acaso é o maior vencedor da Libertadores, serão enormes, principalmente em solo argentino.

Enquanto isto, já sabemos que, caso a gente se classifique, enfrentaremos o Liverpool-URU, sendo que a primeira seria fora de casa e a segunda aqui. Aliás, neste caso até seria interessante ver se o time uruguaio não topa fazer sua partida em Rivera.


GRÊMIO X BOTAFOGO

Domingo o GRÊMIO jogará contra o Botafogo em casa. Confronto direto pela vaga no G-4. Quem ganhar leva e o empate é nosso. Atlético-PR já está fora da briga por esta vaga. Esta partida promete ter o maior público do ano no Monumental. Que aliás tornou-se novamente uma fortaleza inexpugnável para os adversários.

Informações dão conta que já nesta terça-feira mais de 10 mil ingressos foram vendidos.


VIZINHO E SUAS INFORMAÇÕES EQUIVOCADAS

Na coluna de nro. 197, da semana retrasada, o vizinho traz algumas informações equivocadas sobre a tabela do Gauchão. Ei-las:

1) Diz que o time dele terá viagens até Erechim e São Luiz pelo fato destes times estarem na sua chave. Esquece ele que no turno os jogos são entre os times das duas chaves, e quem viajará até as duas cidades citadas será o GRÊMIO. O time dele pegará Ypiranga e São Luiz EM CASA no segundo turno.

2) Menciona o fato de o GRÊMIO ter duas equipes de Porto Alegre na sua chave como vantagem. No returno, o GRÊMIO enfrentará o Cruzeiro no Olímpico. Pegará o Porto Alegre no Parque Lami.

Portanto, não obstante o fato de o GRÊMIO ter seis partidas no Olímpico contra oito do nosso tradicional adversário em POA, uma vez que o GRE-nal, que provavelmente será em Rivera, tem mando do GRÊMIO. Como pegaremos o São José no Olímpico, jogaremos apenas SETE vezes em Porto Alegre contra DEZ vezes do tradicional adversário (contra São José, no Passo D'Areia e Cruzeiro, no Estrelão, mais as oito em seu estádio).

O que leva-se a crer que, se há um clube favorecido neste certame, é o mesmo clube para o qual torce o presidente da Federação. Coincidência?



Saudações imortais do VERDADEIRO E ATUAL DONO DO RIO GRANDE e 1º colocado no ranking OFICIAL da CBF,


Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Conselheiro do GRÊMIO FBPA
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração

quarta-feira, novembro 24, 2010

ANO IV - NUMERO 198




26/11/2010 - V ANIVERSÁRIO DA BATALHA
Para os gremistas, a Páscoa ocorre duas vezes ao ano




Quanto tempo eu fico sem respirar? Nunca medi, mas sei que agüento exatos 1 minuto e 11 segundos. Não é muito, pareceu bem mais que isso, mas eu sei pois me lembro muito bem do dia em que estabeleci o tempo. Foi o dia em que eu não comemorei a defesa do Galatto.

Não sei de gremista que tenha se esquecido de como viveu aquele 26 de novembro de 2005. Nesse caso, não sou exceção. Estava num chá-de-panela de um colega de faculdade que iria casar. Ele, gremistaço, colocou uma TV no salão. Imagino a conversa que teve com a patroa, quando percebeu que o jogo do Acesso e a comemoração iam ser no mesmo dia.

Quando começou o jogo, ninguém mais quis saber de puxar saco das patroas e comer canapezinhos. Nem o noivo. Na mesa mais distante da televisão, se instalaram os secadores. Do jogo em si, não há muito mais o que relatar. Melhor pular para o que importa: da morte à ressurreição em 71 segundos.

Dá-se o segundo pênalti, quando o Grêmio já tinha dez jogadores. Se instaura aquela confusão absurda, e eu não me lembro quando parei de prestar atenção. Só pensava que no ano que vem, pelo menos, subiam 4. Mas o clube estava quebrado. Como começariaa próxima temporada? Imerso nesses pensamentos, sem tirar os olhos da TV, perdi uma das expulsões. Na minha cabeça, tínhamos oito em campo; o que não faz nenhuma diferença. Eu achava mesmo que o jogo não se reiniciaria.

Mas as coisas se acalmam (ao normal não voltaram!), e tem jogo. Nada de disputas no tapetão, onde certamente perderíamos. Mas, com pênalti contra, oito em campo (só fui saber que eram sete depois do jogo) e faltando dez minutos, seria diferente? Não sei. Provavelmente, não.

O jogador do Náutico bate o pênalti e erra. Nesse instante, ao meu redor, flutuam cervejas, salgadinhos, CADEIRAS. Há chiados, sussurros e escorrer de lágrimas...

São poucos os calados imóveis: os secadores, eu e o tempo.

- Paulo, Paulo, fala alguma coisa. 'Tá tudo bem? Tu 'tás branco. Por favor, fala qualquer coisa!

Era minha namorada, quem tinha comemorado a defesa e só agora percebia minha total estupefação. Só agora? Não tinham nem cobrado o escanteio, mas parecia ter passado uma hora. Ou nada. Não sei. Diz ela que eu mexi levemente a cabeça: "não". Eu não lembro.

Vem o escanteio. A defesa tira. A bola sobra para o Ânderson que dispara em direção ao campo adversário. Quer matar tempo. Quanto tempo? Qualquer tempo. Mas que tempo, se ele não anda? Ânderson não se importa. Há alguma chance, mesmo que quase nada, e ele vai, agarrado a ela e à bola. Mas não vai ao gol, o destino é a bandeira de escanteio dos Aflitos. Isso, aliás, não é nome, é destino. Aflitos éramos todos: gremistas, timbus, secadores de ambos os times, até aqueles que assistiam o jogo de curiosos. Só um louco não estaria totalmente insano àquela hora.

O Ânderson com a bola num campo que parecia ter 800m de comprimento. E eu, e o tempo, parados; olhando tudo aquilo.

Falta!

Ânderson se rola no chão como se lhe tivessem arrancado uma perna. O juiz finalmente chega e expulsa o jogador do Náutico. Mas a diferença de jogadores diminuia. Poderíamos matar um tempo precioso ali, se o tempo ali estivesse. De que adianta fingir dor, então?

Eu não escuto nada. Não faço nada. Não penso nada. E a TV não mostra nada.

De repente, Ânderson aparece dentro da área, dribla o goleiro e chuta para o gol.

- GOL!

Era o tempo.

Não poderia ser eu. Eu já estava com os pulmões cheios de ar, chutando as pilatras de sustentação do teto, arrancando nacos da parede. Acabou! Tinha acabado! Subimos. Voltamos. Ressuscitamos!

Não importaria nem que houvesse 40 jogadores do Náutico contra cinco nossos. Não perderíamos. O tempo estava agora ao nosso lado, correndo para recupear o atraso.

Se me permitem todos os clichês: inacreditável; inesquecível; imortal.

Parabéns a todos os gremistas, em especial aos sete heróis do título: Marcelo Oliveira, Pereira, Sandro Goiano, Lucas, Marcelo Costa, Ânderson e Galatto.

Galatto, aliás, que não comemorou a sua defesa.

Estou em boa companhia.

Saudações imortais,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com


P.S. (sobre o atual momento): Antes de nos preocuparmos com o Goiás, devemos vencer o Guarani e o Botafogo. Não adianta o Independiente ser campeão, e não terminarmos em quarto.

P.S. (sobre o texto): Se houver algum erro de fato, peço que relevem. Escrevi de memória. Eu não vejo o jogo de novo -mesmo tendo os dois filmes- porque acho que o Náutico pode acertar um dos pênaltis.






MEDIDA DE GRANDEZA

.

Alguns acreditam que a grandeza de um Clube se mede por títulos. Outros pelo patrimônio. Mas a verdadeira grandeza de um Clube está na sua história. Para se saber a grandeza de um Clube é preciso analisar toda a história, desde a concepção, e verificar as posturas e atitudes de seus integrantes e seguidores em diversas situações extremas. Títulos e patrimônio a maioria dos grandes Clubes possuem. Mas nem todos são dignos de se considerar grandes Clubes. O INTERNACIONAL, domingo no Rio de Janeiro, acrescentou mais um episódio em sua história de grandeza. Mesmo contra a vontade da torcida, o INTERNACIONAL foi grande e venceu o Botafogo, ignorando as consequências que tal vitória traria a seu arque-rival. Foi, sem dúvida, uma postura instucional ímpar. Ainda mais num certame que possui fôrmula tão propícia a facilitações na reta final. O São Paulo entregou para o Fluminense, como o Palmeiras também o fará. O time do vizinho não preciso nem falar (o maracanito contra o Flamengo, ano passado, ainda está fresco na memória). O INTERNACIONAL não, o INTERNACIONAL é grande!


PRATA DA CASA I
.
"Nos primeiros anos do convívio com Dino, Falcão escorregava com tanta facilidade da marcação adversária a ponto de os colegas o tratarem por um apelido: Sabonete. A dificuldade para lança-lo entre os titulares estava na necessidade de barrar um ídolo colorado, que já tinha pouco a oferecer à equipe por estar perto do fim de carreira. Dino pediu à direção do clube que vendesse o meia Carbone. Se Carbone ficasse, haveria pressão para que jogasse. Era preciso vendê-lo, para deixar o menino entrar no time com tranquilidade" (PVC - "Bola Fora").
.
PRATA DA CASA II
.
Falcão entrou no time, mesmo sem a venda imediata de Carbone. Ganhou a posição, em 1973, pelo futebol e pela personalidade. Tanto é assim que no primeiro treino coletivo que realizou entre os titulares peitou e discutiu com o Capitão e ídolo do time, ninguém menos do que Don Elias Figueroa.
.
PRATA DA CASA III
.
Mas nem sempre é assim. Sandro, por exemplo, amargou durante uma temporada inteira a reserva, até que o volante brucutu Edinho foi vendido ao inexpressivo Lecce da Itália. No elenco atual temos o caso do jovem centroavante L. Damião que assisti do banco de reservas as fracas atuações do contestado Alecsandro. A preterição de jovens formados nas divisões de base é um mal antigo e que precisa ser, com urgência, revisto. E o INTERNACIONAL deve ser rápido nessa tarefa, porque os jovens Muriel, Oscar, Massari, Juliano, entre outros, começam a pedir passagem no time titular.
.
CAMPEÃO DE TUDO
.
Patética, para não dizer ridícula, a coluna do vizinho da última semana ao se reportar, de forma invejosa, a nosso jargão CAMPEÃO DE TUDO. Aliás, nada que se estranhe vindo de um pessoal que costuma se proclamar Campeão do Mundo tendo ganho um jogo amistoso no Japão que todos os demais campeões reconhecem como Copa Toyota Intercontinental. O desespero é tamanho que a vizinhança chega a colocar Copa Sul como título de relevo. Mais, coloca Série B como conquista. Tchê, vizinho, essa eu não quero nunca no meu armário. Depois que tu conquistar uma Taça Sudamericana, que tu levantar a Tríplice Coroa (vencendo tudo na cola) e que tu participar de um Mundial FIFA (eu disse participar, não precisa nem conquistar). Depois disso tudo tu vem falar comigo rapaz!
.
PATO VESTIDO DE CANÁRIO
.
Até quando teremos de aguentar o Sr. M. Menezes a frente da seleção brasileira. Mano conseguiu a façanha de perder uma invencibilidade construída a ferro e fogo por Dunga contra os arrentinos. Na Era Dunga foram 6 jogos sem derrota para os hermanos. E Mano já perdeu no primeiro confronto e com direito a gol de Messi - deve ter sido o primeiro do catalãozinho com a camisa argentina. E olha aqui ô, Douglas na seleção brasileira nem a título de piada. É uma afronta. E o que dizer do goleirinho da azenha levando bola de argentino no cantinho. Por favor, vamos se respeitar. Tem muito pato vestido de canário.
.
RÁPIDAS
.
BLOgNAL RUMO AO NÚMERO 200...
.
Que atuação de Muriel no Rio de Janeiro.
.
Caso o tal de vestibular para goleiro do C. Roth tenha algum valor, o guri deve seguir vestindo a camisa 1
.
Outro que teve atuação destacada na Cidade Maravilhosa foi Oscar. Com atuação de gala, o meio pode ter garantido sua vaga na lista dos 23 que vão ao Mundial FIFA.
.
A propósito de Sudamericana, Palmeiras do Sr. F. Scolari joga todas as fichas na competição.
.
Pois é, e tem gente que fez de tudo para desvalorizar e menosprezar a conquista da Taça Sudamericana
.
O que estarão dizendo agora que o guru Scolari a está valorizando tanto ?
.
Começa esta semana a definição da Copa FGF (E. Costamilan). INTER B x Cerâmica de Gravataí.
.
Nossa gurizada sub23 vai atrás de mais um caneco
.
Juvenis também iniciam decisão do Gauchão da categoria. Adversario será o Juventude.
.
BI DA AMÉRICA - livro com fotos inéditas da conquista será lançado na quinta-feira (clique aqui para maiores detalhes).
.
INTERNACIONAL 2X1 Botafogo foi a primeira derrota dos cariocas dentro do Engenhão neste campeonato.
.
Olha aqui ô vizinho, só tenho uma coisa p'ra te dizer: Colorado não entrega jogo para carioca...
.
Afinal de contas, como diz o nosso hino, "povo que não tem virtude acaba por ser escravo".
.
Já estamos a menos de um mês do Mundial FIFA.
.
ABU DÁ BI...
.
Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
Luiz Portinho


quarta-feira, novembro 17, 2010

ANO IV - NUMERO 197
.
TREINO DE LUXO
.
Foi um domingo de relax total no Gigante da Beira-Rio. Aliás, estou assistindo ao Colorado de "sangue doce" desde a partida contra o Fluminense. Já escrevi e repito, não temos mais nada a ganhar nem a perder neste Nacional, que se transformou, depois do empate com o Santos, numa pista de testes para os voos que teremos no Mundial FIFA em Abu Dabi. O gol do Avai, com 9 toques na bola e a 15 segundos de jogo, soou como algo até engraçado. E, em que pese algumas vais e irritações por parte do torcedor, a tarde foi de aproximação entre a torcida e o time. Algumas conclusões extraídas do treino de luxo: 1) L. Damião é mais centroavante e tem mais presença ofensiva que Alecsandro; 2) P.C.Tinga é figura imprescindível e mudará por completo o ritmo de jogo e domínio do setor de meio de campo; 3) Nei não pode vestir a camisa do INTERNACIONAL. De positivo o retorno de Sóbis aos golos e a ótima atuação de Kleber na lateral esquerda. Outro ponto positivo, o time voltou para a segunda etapa focado e, em poucos minutos, marcou dois golos e empatou a partida, mostrando bom poder de reação numa situação adversa.
.
GOLEIROS
.
Tudo bem, Renan teve algumas falhas. Mas me digam qual o grande goleiro nunca falhou ? Peço que lembrem de Clemer e de suas falhas clamorosas, inclusive na campanha da Libertadores de 2006. Sempre fui defensor ferrenho de Renan e espero vê-lo com a camisa 1 em Abu Dabi. E é por isso que não concordo com este esdrúxulo rodízio implantado por C. Roth na meta Colorada às vésperas do Mundial FIFA. Não assisti, mas me disseram que a falha de Abondanzieri contra o Atlético-GO foi bisonha. Lauro, mesmo com boa atuação e sem falhas, levou 3 golos do pobre Avai. Muriel atuará contra o Botafogo no Rio de Janeiro. Corremos o risco de chegar à Arábia com os 4 arqueiros em baixa. Não tenho dúvida de que este rodízio não trará nada produtivo.
.
CAMPEÃO NACIONAL SUB-23
.
O INTERNACIONAL levanta mais um caneco e, cada vez mais, se consolida como CAMPEÃO DE TUDO. É papa títulos até nas divisões de base. A campanha do Sub23 foi primorosa, com aproveitamento de 100% e goleadas, inclusive de 5x0 sobre o Vasco nas semifinais e de 3x0, na final, contra o Corinthians (como é bom ganhar deles!). O time do técnico E. Moreira: Muriel; Daniel, Ronaldo Alves (Eron), Romário e Massari; Juliano, Augusto, Marquinhos (Ricardo Goulart) e Oscar; Guto e Eduardo Sasha (Ytalo). Boa parte dessa gurizada deve representar o INTERNACIONAL no Gauchão que se inicia no dia 16 de janeiro (data em que os jogadores do plantel principal ainda estarão de férias).
.
ELEIÇÕES I
.
O INTERNACIONAL, exemplo dentro dos gramados, também é referência em termos democráticos. Nada estranho, aliás, para o Clube que é do povo desde o seu nascimento. A próxima eleição para renovação de 50% do Conselho Deliberativo e Diretoria terá 47 sócios habilitados para votar. São números impressionantes e inéditos numa eleição de um Clube de futebol brasileiro. Não há como negar, o INTERNACIONAL é, também, o Clube Democrático do Rio Grande do Sul.
.
ELEIÇÕES II
.
A propósito das eleições para Diretoria. Gostaria muito de saber se os programas de Luiggi e Afattato possuem alguma política para trazer o torcedor com menor poder aquisitivo de volta ao Beira-Rio. Desde a absurda interdição da Coreia que se verifica, claramente, uma posição institucional de "elitizar" o acesso ao Gigante. E tal posição é incompatível com nossa tradição de Clube do Povo. É preciso alterá-la com a máxima urgência e os candidatos devem deixar claro sua posição a respeito.
.
GAUCHÃO 2011
.
Em reunião do Conselho Arbitral realizada em Buenos Aires (?!), ficaram definidas as chaves do Gauchão 2011. Grupo 1- Inter, São José, Caxias, Novo Hamburgo, Universidade, São Luiz, Lajeadense e Ypiranga. Grupo 2 - Grêmio, Cruzeiro, Juventude, Pelotas, Porto Alegre, Veranópolis, Santa Cruz e Inter-SM. INTERNACIONAL prejudicado por 2 viagens longas (Ijuí e Erechim), enquanto o time do vizinho foi beneficiado com 2 clubes de Porto Alegre em sua chave. Vale o registro, porque depois o vizinho vem levantar suspeitas sobre favorecimentos da FGF.
.
RÁPIDAS
.
Estamos quase chegando no número 200...
.
Colorado que se preze torcerá por derrota diante do Botafogo no próximo domingo
.
Como dizia minha avó: "a vingança vem a cavalo". Viu vizinho ?!
.
Somos botafoguenses nesta reta final de Nacional...
.
Morreu aos 87 anos o zagueiro NENA, último remanescente do ROLO COMPRESSOR
.
Além das cores do Colorado, Nena também integrou a seleção brasileira, disputando o Mundial de 1950
.
Museu do INTER superou 50 mil visitas em menos de 7 meses de funcionamento;
.
Depois do título do SUB23, agora é a vez da gurizada do INTER-B pelear pelo título da Copa E. Costamilan, a Copa da Federação Gaucha (FGF).
.
Jogo de volta pelas semifinais é contra o Pelotas (na 4a feira - no Beira-Rio). Na partida de ida tivemos 1x1 na Boca do Lobo, em Pelotas. Empate em 0x0 ou qualquer vitória nos coloca em mais uma final (contra o Cerâmica de Gravataí que matou o Sapucaiense na outra semifinal).
.
Preparação física do INTERNACIONAL é referência (clique e confira).
.
Novela da azenha com o decadente padeiro de bento como protagonista. Tchê, é muito budum!!!
.
GREMIO PRUDENTE REBAIXADO... Com esse nome"zinho" o único lugar adequado para frequentar é a SEGUNDA DIVISÃO. Já vai tarde greminho...
.
Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
Luiz Portinho

NA DEPENDÊNCIA DA SULAMERICANA


A situação quanto à vaga na Libertadores está cada vez mais definida para o GRÊMIO. Parece mesmo que encaminharemos a quarta posição ao final do Brasileiro, pois temos 3 jogos pela frente, sendo que enfrentamos dois adversários diretos dentro do Monumental, onde voltamos a saber fazer a diferença. A torcida está confiante e promete-se um grande público no enfrentamento contra o Atlético-PR apesar do esdrúxulo e improvável horário de sábado às 19h30min.


A VAGA VIA G-4

Com os resultados da última rodada, o Cruzeiro é o 3º lugar, com 60 pontos e 17 vitórias. O GRÊMIO pode chegar no máximo a 63 pontos e 17 vitórias. Fluminense tem 62 e Corinthians, já inalcancável, lidera com 63 pontos e 18 vitórias.

Ou seja, a vaga pra Libertadores passa - e muito - pela Sulamericana, visto que o Cruzeiro teria que, no máximo, empatar seus jogos restantes - Vasco (C), Flamengo (F) e Palmeiras (C). Vencendo qualquer um destes confrontos, chegaria a 63 pontos e 18 vitórias, tornando-se assim, inalcançável pelo GRÊMIO. Vale ressaltar que o GRÊMIO tem melhor saldo do que a equipe mineira - 17 contra 11.


A VAGA VIA G-4 II

Se formos levar em consideração o Fluminense, este tem 17 vitórias e teria que fazer no máximo 1 ponto nos últimos 9 que tem pra disputar. Ainda enfrentam o São Paulo (F), Palmeiras (F) e Guarani (C). Ou seja, dois rivais diretos do Corinthians que devem, digamos assim, "facilitar" o caminho para o tricolor carioca a exemplo do que deve acontecer no Engenhão, quando o aglomerado de vermelho enfrentará o Botafogo.


A VAGA VIA G-4 III

Ao mesmo tempo, o GRÊMIO depende apenas dele mesmo para chegar ao G-4. Dois pontos nos separam de Atlético-PR e Botafogo, nossos adversários diretos pela quarta vaga. Nem precisaríamos da ajuda do time de vermelho, que enfrentará o time da estrela solitária neste domingo. Pois o Botafogo vem ao Monumental na última rodada. Além deles, ainda pegamos o Guarani lá no Brinco de Ouro, onde sempre encontramos dificuldades, mas temos plenas condições de trazer os 3 pontos de Campinas.


O EMPATE CONTRA O SANTOS

Não ficou de tão mal tamanho o empate contra o Santos lá na Vila Belmiro, visto que o Botafogo já houvera tropeçado no Castelão na quarta-feira contra o Ceará e assim, não ficaria fora de nosso alcance na última rodada nem se perdêssemos lá em Santos. Mas poderíamos ter trazido a vitória de lá. Isto se Jonas não tivesse uma atitude totalmente infantil ao agredir um adversário bem debaixo do nariz do árbitro, que o puniu de forma justa com um cartão vermelho direto. E pior: foi bem no início do jogo, logo a 18 minutos, o que nos deixou em desvantagem numérica durante a grande maioria do jogo. Mas o mesmo árbitro que expulsou corretamente Jonas, marcou um pênalti numa cavadinha de Zé Eduardo em cima de Rafael Marques. Pra mim, não houve a penalidade.


O EMPATE CONTRA O SANTOS II

Mas já diz a máxima que um grande time começa por um grande goleiro. E que grande goleiro é Victor! Keirrison bateu a penalidade e Victor catou. Depois, o juiz nos sonegou um pênalti, este sim verdadeiro, em cima de Lúcio. Em resumo: um acerto e dois erros da arbitragem do fraco Ricardo Marques Ribeiro que, pasmem, ostenta um escudo da FIFA.

Assim, encerrou-se sem gols o embate na Vila Belmiro.


DESMISTIFICANDO O "CAMPEÃO DE TUDO"

Uma vez, havia apenas 4 competições que um clube brasileiro poderia disputar: campeonato regional, Brasileiro, Libertadores e Mundial. Em 1981, fomos campeões brasileiros pela 1ª vez. O vice-campeonato de 1982 nos levou à Libertadores de 1983. Conquistamos a competição mais importante do continente, sendo o GRÊMIO o primeiro clube a ganhar um título que ultrapassasse as fronteiras do Brasil. Não obstante isto, conquistamos o Mundial em 1983, ao derrotar o Hamburgo por 2x1 e assim nos tornamos o primeiro CAMPEÃO DE TUDO da história deste estado.

Em 1989, cria-se uma nova competição: a Copa do Brasil. O GRÊMIO derrota o Sport Recife na final e torna-se o 1º campeão da competição, conquistada de forma invicta. Mais uma vez, o GRÊMIO torna-se o CAMPEÃO DE TUDO. O tíutlo da Copa do Brasil foi sacramentado com a conquista do Supercampeonato Brasileiro, disputado com o Vasco da Gama e levado pelo GRÊMIO em 1990. Outro título inédito, mais uma vez o GRÊMIO se torna CAMPEÃO DE TUDO.

Em 1996, após conquistarmos novamente a Libertadores, trouxemos mais um título inédito: a Recopa Sul-Americana. Mais um título inédito. E ainda, em 1999, o GRÊMIO sagra-se campeão da Copa Sul, após em 1997 termos vencido nossa TERCEIRA Copa do Brasil.

O fato é que: contando os títulos, mesmo contando a série B, temos 50 conquistas em 14 competições diferentes.

Então, vizinho, quem é o verdadeiro CAMPEÃO DE TUDO?


Pra finalizar a coluna, um apelo: RENOVA, RENATO!


Saudações imortais do VERDADEIRO E ATUAL DONO DO RIO GRANDE e 1º colocado no ranking OFICIAL da CBF,


Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Conselheiro do GRÊMIO FBPA
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração

quarta-feira, novembro 10, 2010

Ano IV, Número 196






OS ÚLTIMOS QUATRO JOGOS




São dois jogos em casa (Atlético/PR e Botafogo), e outros dois fora (Santos e Guarani). O pior jogo é agora, contra o Peixe na Vila. E decidimos o quarto lugar com os dois adversários diretos em casa. Com 65 pontos, a meia vaga à Libertadores está assegurada. Então, é fazer a nossa parte, e secar o resto. Vencendo todas, inclusive, a possibilidade de assumir o terceiro lugar ou o vice-campeonato não pode ser descartada. Mas, hoje, isso ainda é pedir demais. Empatando na Vila, o Grêmio chega no máximo à 63. Se fizer, termina obrigatoriamente à frente do Furacão; mas teria que contar com algum tropeço do Botafogo. Perdendo, teria que vencer e secar todo mundo.

Independentemente do que o futuro nos reserva, o fato é que a recuperação do elenco foi conquistada. O time, há 15 rodadas, brigava para não cair; agora, almeja -mesmo que com poucas chances- a Libertadores. Se o time entrasse em modo "trazer o carro para garagem", e apenas terminasse a campanha com mais alguns despretensiosos pontos, o torcedor gremista não teria o que reclamar dessa reta final. Só lamentaria o que já lamenta há tempos: o tenebroso começo de campeonato, a péssima intertemporada, a chegada tardia de Renato...

Falando em Renato, desde que Renato assumiu, o Grêmio fez mais que todos os demais times do campeonato. Estamos em sexto lugar pelo que deixamos de fazer nas 13 partidas em que Silas comandou a equipe no Brasileiro. Somos líderes do returno, com uma campanha de mais de 70% de aproveitamento. Não que ele fosse se sustentar no longo prazo, mas permitiria estarmos brigando um pouco mais acima da tabela.

Por favor, renovem o contrato com o Portaluppi (nem que seja necessário oferecer-lhe participação na venda de produtos da GrêmioMania!).

Saudações imortais,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com

P.S.: Não descarto completar a coluna mais tarde.




DIRETO DE MONTEVIDEO
.
Peço escusas aos leitores assíduos do blog, mas esta semana, em virtude de viagem a Montevideo, não terei condições de aprofundar escritas sobre o Colorado. Ao menos um consolo, aqui na terra da parrilla y de los Panchos y mates amargos los periódicos no estampam diariamente fotografias de um padeiro de bento fracassado.
.
Saludos. Portinho.

quinta-feira, novembro 04, 2010

ANO IV - NUMERO 195
.
QUASE VENCEMOS
.
Um Clube Grande não pode viver de quase. E é isso que fez o torcedor Colorado sair frustrado do Beira-Rio hoje depois do segundo empate consecutivo. Mais do que a concreta perda de contato com o título Nacional, os empates contra Santos e Fluminense descortinaram algo que já estava muito claro, mas que alguns torcedores, como eu, não queriam enxergar: o INTERNACIONAL encontra-se em fase de preparação para o Mundial FIFA. Tivemos duas atuações razoáveis contra dois dos melhores times do país na atualidade (mais o Santos do que o Fluminense na minha modesta opinião). Mas faltou algo. Faltou aquela colocada de pé na dividida, aquele empenho final para concluir e vencer o jogo. Faltou ambição. Quem foi ao Beira-Rio nesses dois jogos não pode mais ter dúvidas de que dentro do vestiário, há longa data, o pensamento está 100% nas arábias.
.
TOCA-TOCA I
.
Faltou o gol da vitória tanto contra o Santos como contra o Fluminense. Jogamos bem e tivemos volume de jogo. Porém, não se pode negar que a forma de atuar do time contribuiu, e muito, para o pouco número de arremates a gol. Jogamos muito centralizados, sem opções pelos flancos. Nei é um lateral direito que move uma usina para parir uma bigorna; não tem eficácia alguma em seus apoios. Kléber, pela esquerda, tem técnica e categoria apuradas, mas é pouco acionado. Não consigo entender porque toda a mecânica de jogo do time é destinada a favorecer as subidas pouco efetivas de Nei, em detrimento de Kléber - que guarda mais posicionamento defensivo.
.
TOCA-TOCA II
.
D'Alessandro e Giuliano são cartas marcadas. Mesmo quando tentam cair pelos flancos recebem marcação fortíssima e, pior, não são amparados por 2 jogadores que possibilitem uma triangulação. Nei, repito, e ineficaz; e Kléber sobe pouco. Resta o toca pra lá e pra cá contra um adversário que, dentro do Beira-Rio, sempre joga fechado. E no Mundial FIFA, sem dúvida, encontraremos adversários jogando com 11 jogadores atrás da bola, inclusive a Internazionale numa eventual finalíssima. Só quem não conhece futebol pode acreditar que os amantes do "catenaccio" enfrentarão um time brasileiro com sistema de jogo aberto.
.
CAMINHOS DE ABU DABI
.
E por falar em Internazionale, o time de Milão levou 3x1 do Tottenham da Inglaterra pela Liga dos Campeões. E isso que os ingleses não podem utilizar o craque Sandro (não inscrito na primeira fase da competição). Defesa lenta e um lateral esquerdo duro e fora de esquadro são os pontos fortes do inimigo, tenho dito há algum tempo. Porém, na frente, todo cuidado será pouco com Eto (tenho pesadelos só de imaginar o Nei marcando o camaronês).
.
RÁPIDAS
.
Gurizada do Celeiro de Ases com compromissos decisivos no Brasileiro Sub23 e Copa E. Costamilan (a famosa Copa FGF - Copa da Federação Gaucha de Futebol).
.
Sub23 disputará a final, contra o Corinthians, no dia 14.novembro, no Beira-Rio, em preliminar do jogo INTERACIONAL x Avai .
.
Detalhe: classificação para a final veio com goleada de 5x0 sobre o Vasco da Gama. Gols de Guto (3), T. Cunha e Ytalo.
.
Outro detalhe: campanha do SUB23 é 100%. 6 jogos e 6 vitórias. Essa gurizada promete, e muito!
.
Time que venceu o Vasco da Gama por 5x0: Muriel; Kleber, Wagner Silva, Ronaldo Alves e Massari; Juliano, Eduardo Sasha (Talles Cunha), Augusto (Natan) e Oscar; Guto e Ricardo Goulart (Ytalo).
.
INTER-B, base do time que nos representará no Gauchão 2011, enfrenta o Sapucaiense na final da Copa FGF.
.
Giuliano ficou sabendo hoje que foi eleito o melhor jogador da Libertadores 2010.
.
Esse guri merece!
.
Depois da carência de gols nas últimas duas partidas, C. Roth comandou treino de arremates à baliza. Tarde né ?!
.
C. Silva, o Imperador da conquista da Copa do Brasil 1992, foi homenageado esta semana pelo INTERNACIONAL.
.
Merecida e justa homenagem a um dos 5 maiores jogadores a vestir a Camisa 3 Colorada, um verdadeiro manto sagrado que já foi de Figueroa. Clique aqui e confira detalhes da homenagem.
.
E a vizinhança cada vez mais longe de uma vaga na Libertadores depois do empate no gNAL hein ? Isso não tem preço!!!
.
Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
Luiz Portinho






SÓ O G-4 NO HORIZONTE

Lamento não ter escrito esta semana. Não podia escrever e não encontrei substituto. Vi a partida contra o Fluminense, cujo resultado -injusto- nos tirou definitivamente da briga por título e G3, mas não assisti o jogo contra o Goiás, que nos manteve na briga pela meia vaga à Libertadores destinada ao quarto lugar.

Na coluna da próxima semana, tratarei das perspectivas do Grêmio para o restante do campeonato, a vitória sobre o Ceará, o embate contra o Santos, os mal-entendidos no processo transitório na administração do clube entre outros assuntos.

Lamento ter deixado os leitores na mão.

Saudações imortais,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com