segunda-feira, agosto 06, 2007

Ano I - Número 30

O QUE ESPERAR DO GRÊMIO?


A derrota contra o São Paulo neste domingo no Estádio Olímpico colocou esta questão para os torcedores do GRÊMIO: o que podemos esperar do time? Até onde poderemos chegar neste campeonato brasileiro? E este questionamento vem num momento delicado do time na competição: apenas um ponto ganho nos últimos 9 disputados e duas derrotas consecutivas, sendo que a última delas em casa e para um adversário direto na briga pela ponta de cima da tabela.

O GRÊMIO vinha bem no campeonato. Vínhamos de uma série de 9 partidas de invencibilidade, e não éramos derrotados no Brasileiro desde o jogo contra o Cruzeiro, quando o time era praticamente reserva devido às finais da Libertadores, contra o Boca Juniors. Sendo que depois do vice da Libertadores, não havíamos perdido no Brasileiro. Isto até quinta-feira passada, quando enfrentamos o Figueirense, nossa velha touca, lá no Orlando Scarpelli, e acabamos saindo de lá com um revés de 1x0, debaixo de muita chuva, com gol sofrido aos 40 minutos do segundo tempo.


O JOGO CONTRA O SÃO PAULO

A fria tarde de domingo acabou afugentando o torcedor do estádio. O jogo, que em condições normais era pra 40 mil torcedores, acabou tendo um público pouco superior a 20 mil corajosos, que enfrentaram os 6ºC de temperatura e o vento gelado e se dirigiram ao Olímpico Monumental. E tenho certeza que não gostaram nem um pouco do que viram.

Tirando o frio e o péssimo horário das 18h10min, principalmente no rigoroso inverno gaúcho, o início do jogo parecia mostrar cenas de um filme já visto. Igual ao confronto contra o mesmo São Paulo no Brasileiro de 2006, sofremos um gol logo no início da partida. E, tal qual no ano passado, tivemos um Patrício com uma atuação inqualificável e um Tcheco totalmente omisso do jogo. Mas houve mais um agravante: o garoto Everton, juntamente com a dupla já citada acima, também estava no rol das atuações lamentáveis da tarde-noite de domingo em Porto Alegre. E, pra completar, Carlos Eduardo não atuou alegando uma lesão na coxa, e isto acabou aumentando as especulações sobre uma possível venda do garoto, principalmente depois que Alexandre Pato deixou o time do vizinho rumo ao Milan. A grande diferença é que no ano passado conseguimos o empate, e este ano acabamos sendo castigados com o segundo gol, marcado quase que no apagar das luzes.

Agora, a grande verdade que ficou deste jogo é que faltou competência ao GRÊMIO, que tem o pior ataque do Brasileiro, para furar justamente a melhor defesa do certame. Por isso que eu tenho que discordar frontalmente daqueles que dizem que o time não jogou mal. Ou o jogo de ontem foi um mero reflexo do que o ataque (não) vem apresentando durante o campeonato? Vale lembrar que são apenas 14 gols marcados em 17 rodadas, sendo que dois destes gols foram contra. E sendo que chegamos a vencer um jogo sem criar situações de gol, sendo favorecidos por um gol contra da zaga adversária.

Assim sendo, volta a pergunta que dá o título à coluna de hoje: o que podemos esperar do GRÊMIO?


MANO MENEZES

Boa parte da derrota deste domingo passou pelas mãos do técnico Mano Menezes. A começar pela patuscada que foi improvisar o Bustos na lateral-esquerda para manter o Patrício intocável na lateral-direita. A coisa ficou tão confusa quanto a numeração da defesa: William com a camisa 2, Patrício com a 4, Bustos com a 3 e Pereira com a 6. A improvisação acabou tendo conseqüências desastrosas. O Patrício, por si só, já é um desastre. E o Bustos, jogando improvisado do lado esquerdo, acabou não dando boa resposta, como era de se esperar. Mas foi só o Bustos jogar na sua posição depois que o Mano consertou a burrada que fez, que o colombiano passou, milagrosamente, a dar a resposta que se espera dele. Chegou a ter um lance, em uma cobrança de falta, onde ele obrigou Rogério Ceni a fazer uma difícil defesa. Ora, por que simplesmente não se poderia colocar o William Thiego que, mesmo improvisado, ao menos não estava comprometendo?

Outra coisa que eu venho alertando em debates com outros torcedores gremistas, e que agora eu tenho a oportunidade de externar aqui neste espaço, é que não dá pra sacrificar o futebol do Diego Souza pra acomodar o sonolento e omisso Tcheco na equipe. O melhor momento do Diego Souza neste brasileiro foi justamente quando o Tcheco estava fora da equipe por lesão.

Até dá pra admitir que alguns destes problemas passam pela diretoria, que é a responsável por dar o material adequado ao treinador. Mas bem que o Mano poderia dar uma forcinha, ao menos tirando quem tem que tirar do time. Pois enquanto a escalação do GRÊMIO for Patrício, Tcheco e mais nove, como parece ser na cabeça do Mano, nós não chegaremos a lugar algum.


DE FEVEREIRO A AGOSTO

Antes de começar a escrever a coluna de hoje, estava lendo o que eu havia escrito há exatos 6 meses, quando ocupei de forma interina o espaço gremista aqui no BloGreNal. E parece que os problemas elencados naquela época são recorrentes, pois muitos permanecem até hoje.

Continuamos carentes nas mesmas posições: lateral, zaga e ataque.

Para a lateral-direita, trouxemos o Bustos. Tirando toda a primeira etapa do jogo contra o São Paulo, sobraram menos de 45 minutos como base de análise para este jogador. Se ele mantiver o que ele apresentou no segundo tempo do jogo, podemos considerar resolvida a questão da lateral-direita. Agora, para a esquerda é que rendem os maiores problemas. O Lucio acabou contrariando todas as expectativas que se tinha dele em fevereiro, mostrou um ótimo futebol, principalmente na Libertadores e na fase do Brasileiro posterior à competição intercontinental, até mesmo atuando improvisado no meio quando isto se fez necessário. Acabou negociado com o Hertha Berlim. E pra piorar a situação, o Bruno Telles, seu reserva imediato, está afastado dos gramados por lesão até o final deste ano. Quem vinha atuando pela esquerda era William Thiego, zagueiro improvisado na função, ou Anderson Pico, lateral oriundo da base, mas que foi expulso diante do Figueirense e desfalcou o time contra o São Paulo.

A zaga também foi atingida pelos mesmos problemas da lateral-esquerda: saída e lesão de jogadores. Durante esta semana, foi noticiada a saída do Schiavi do GRÊMIO. Ele foi para o Newell’s Old Boys, da Argentina, conforme desejo dele próprio de retornar ao país dele. O GRÊMIO teve suas exigências financeiras atendidas, o gringo se foi. E o pior é que justamente depois da Libertadores que ele vinha dando uma resposta adequada. Longe do que se esperava dele, mas ao menos não vinha comprometendo, como comprometeu em outras situações anteriores. E a entrada dele no time ocorreu justamente em função de lesão do titular Teco, que também desfalcará o time até o final da temporada, a exemplo de Bruno Telles. Sobrou pra posição o Pereira, que provou ser um bom zagueiro pra Série B e Campeonato Gaúcho, mas que já se demonstrou insuficiente pra quando a exigência por qualidade é maior. Tem também a gurizada da base. Recentemente, foi promovido o zagueiro Leonardo. Mas eu ainda acho prematuro largar o guri na fogueira. Já queimamos algumas promessas assim.

O meio-campo não tem maiores problemas, ao meu ver. Em fevereiro, queixava-me da falta de um camisa 5 de carteirinha. Hoje temos dois: Gavillán e Eduardo Costa. Pra segunda função tem o Sandro Goiano, que parece que já deu o que tinha que dar, mas é um jogador cuja vontade e garra o credenciam pra continuar na equipe. Teria o Diego Souza pra terceira função, se o treinador não ficasse sacrificando o futebol dele pra acomodar o Tcheco na equipe. Agora, eu gostaria de ver o Carlos Eduardo como quarto homem de meio-campo. Enquanto isso, se apostava muito no Kelly pra quarta função, mas por alguma avaliação equivocada ou da direção, ou do treinador, ou do departamento médico do clube, ele só consegue jogar 30 minutos por partida.

O ataque está recheado de jogadores, mas falta qualidade. O Tuta, por favor, né? Ele reclama que a bola não chega, mas quando isto acontece, ele vai lá e perde a chance incrivelmente, como ele perdeu um gol a 30 cm da trave contra o São Paulo. Daí sobra quem? Everton e Ramon, que já provaram que não possuem condições de vestir a camiseta do GRÊMIO, mas pra quem ainda são oferecidas inúmeras oportunidades? Douglas, que é outro que, quando não está lesionado, simplesmente não aparece em campo? Bom, veio o Marcel. Mas este ainda não conseguiu jogar, pois a direção do São Paulo acabou retardando a entrega do papel assinado que o liberaria pra aparecer no BID da CBF como jogador do GRÊMIO. Isso, pelo jeito, foi porque ele andou falando prematuramente que gostaria de enfrentar o São Paulo, que teria uma motivação especial, e coisa e tal. Quer falar, fala. Mas espera ao menos o papel assinado e o nome no BID. Falar antes disso, dependendo justamente de uma assinatura vinda do seu ex-clube é no mínimo um lance de ingenuidade.


E AS SOLUÇÕES?

As soluções passam necessariamente por contratações. Um lateral-esquerdo, que promete-se ser anunciado ainda nesta semana, dois zagueiros (um titular e um pra grupo) e um atacante de movimentação, no estilo Deivid ou Magno Alves. Em resumo, no mínimo três titulares.

E que, principalmente, o Sr. Paulo Pelaipe pare de fazer verborragia nos microfones das rádios locais, deixe de lado o discurso manjado de que “estamos trabalhando forte” e traga as peças que o GRÊMIO precisa se quiser almejar ao menos uma vaga na Libertadores de 2008. Pois, pelo jeito, as expectativas de título foram por água abaixo depois do desempenho das últimas três rodadas.


DAQUI PRA FRENTE...

Quinta tem o América-RN em casa. Jogo contra o lanterna tem que ganhar, independente do time escalado. E domingo que vem o primeiro turno se encerra conta o Corinthians no Pacaembu. Vencendo as duas, acabaremos com 31 pontos. O que significaria ao menos uma campanha melhor do que a do ano passado, quando terminamos o 1º turno com 29 pontos. O problema é que, se não reforçarmos o grupo, não repetiremos a campanha do returno, que foi efetivamente o que nos levou à Libertadores deste ano.


RAPIDINHAS

A direção do Grêmio confirmou no final da noite desta segunda-feira a rescisão de contrato com o atacante Amoroso. Jogador este que não fez nenhum gol em sua passagem pelo GRÊMIO e só estava servindo pra mamar um polpudo salário no final do mês. Afinal, esperava-se que viesse o jogador que foi importantíssimo na campanha do São Paulo em 2005, mas veio o que foi dispensado por insuficiência do Corinthians em 2006.


Também deixou o GRÊMIO o volante Edmilson, rumo ao Criciúma.


O GRÊMIO também repatriou o volante Emerson, surgido nas categorias de base do clube, e que em final de 2004, próximo ao episódio da morte em campo do zagueiro Serginho, havia dado como inapto para o futebol pelo Departamento Médico do GRÊMIO, que acabou dispensando-o em 2005. Mas, em um acordo com o jogador, que chegou a ganhar em primeira instância uma ação contra o GRÊMIO de valor aproximado de R$ 15 milhões, foi firmado um contrato de um ano com o jogador, tendo o aval de Mano Menezes.


Alô, vizinho! Se quiseres trocar taco-a-taco o Tuta pelo Christian, eu topo.


Saudações de quem manda na aldeia,

Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração




ADEUS PATO

É evidente que o tema não poderia ser outro. A venda de Pato Alexandre para o AC Milan foi um dos grandes assuntos do mundo na semana passada. Com manchetes no Jornal Nacional, o negócio envolvendo a grande promessa do futebol mundial ganhou destaque até hoje sem precedentes. Pato será muito mais do que Ronaldo-inho, Kaká e Robinho juntos e a repercussão de sua transferência para o futebol italiano dá uma boa idéia disso. Esperem para ver Pato sendo eleito o melhor jogador do mundo e grande nome do Mundial de 2010.

Clique aqui para conferir os últimos gols de Pato com a camisa do Inter.

ESCALAÇÃO I

1975/76: Manga, C Duarte, DE Figueroa, M Perez, Vacaria; Caçapava, PR Falcão, PC Carpegiani; Valdomiro, Flavio/Dario e Lula

1981/82/83/84: Benitez, João Carlos/LC Winck, Mauro Pastor/Aloísio, Mauro Galvão/Pinga, André Luís; A Kaefer, Cléo/A Alcântara, Rubens Paz; Sílvio, Geraldão/Kita, Silvinho/Balalo

ESCALAÇÃO II


1992: Gato Fernandez, C Lino, C Silva, Pinga, Daniel ‘Oreco’; Ricardo, Élson ‘Borracha, Marquinhos, Caíco; Maurício e Gérson.

2006: Clemer, Ceará, Bolívar/Índio, F Eller, J Wagner/R Cardoso; Edinho, Tinga/W Monteiro, Fernandão e Alex; R Sobis/Pato Alexandre e Iarley

ESCALAÇÃO III

Qual é o time de 2007 ? Já estamos em agosto e o Internacional ainda não tem o seu 11 inicial. O torcedor não sabe a escalação. Pior ainda depois que Gallo desembarcou em Porto Alegre e a cada jogo trata de nos surpreender, negativamente, com suas invenções. Marcão, Magrão e Guiñazu, que deveriam ter chegado em janeiro, recém estão ingressando na equipe. É muita falta de direção, de comando!

INCOMPREENSÍVEL

Para que contrataram este Jorge Luís para uma posição que já temos Rubens Cardoso, Ramón, Chiquinho e mais uns 2 ou 3 guris de valor no Celeiro de Ases ? E o Douglão, aonde anda ? Jonas e Magal não jogam mais que Pierre, Maycon e 5 ou 6 guris do Inter B. Cristian já demonstrou que não tem mais vontade de jogar futebol, está atrapalhando a evolução do Adriano que faz gol em todos os jogos que entra. O útil Mossoró foi mandado embora.

INCOMPREENSÍVEL II

Na última partida, Gallo chegou ao extremo (tomara que tenha sido o extremo – não pode haver nada pior!). Marcão jogava pelo lado direito da zaga. Rubens Cardoso atuava pelo lado esquerdo da zaga e tomava balãozinho, dentro da área (nunca havia jogado na zaga o coitado). Qualquer treinador esperto que enfrenta o Inter (nem precisa ser muito esperto – até o Celso Roth percebeu) marca os meias e deixa Magal armar o time (e Gallo acha isso maravilhoso). Cristian não dá mais, chega de Cristian!

Ah, NÃO TE BOBEIA VIZINHO...

Não consegui parar de rir, dei barrigadas, quando vi o título da coluna do vizinho da última semana. Por que as vaias ? Mas em que mundo está vivendo ? De onde redige suas colunas o vizinho ? Pior ataque do campeonato, um diretor de futebol que só abre a boca para envergonhar a instituição, nenhum título de respeito há mais de uma década, recém promovido da SEGUNDA DIVISÃO. CAI NA REALIDADE VIZINHO!


RÁPIDAS


Terrível a atuação contra o Vasco da Gama.


Celso Roth deu nó tático em Gallo.


Irritante a atuação contra o Cruzeiro.


Gallo tomou nó de suas próprias invenções táticas.


O semblante dos jogadores demonstrava insatisfação. Durante a partida, perguntei-me se não estavam todos indignados com o treinador. Durante a semana houve até cogitações de salários atrasados, o que acho pouco provável.


Os dias de Gallo estão contados.


Saudações Coloradas, do ATUAL CAMPEÃO DO MUNDO e DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL.


Luiz Portinholcportinho@yahoo.com.br

6 comentários:

Guillermo disse...

Mantendo o assunto, esse artigo foi PATético (entendeu o jogo de palavras: pato, patético.... posso desenhar pra você se quiser...)

Pato melhor do Mundo???? hauahuahuahua.... esse é o problema dos macaquitos, tiveram um ano anormal na sua história medíocre e agora estão arrotando caviar.

lcportinho disse...

comentário de baixíssimo calão Guilhermo. respeito, em todos os âmbitos, sempre é fundamental. quanto ao mérito, Pato, sem dúvida, tem muito mais atributos do que muita gente que andou sendo eleita melhor do mundo nos últimos tempos. ademais, merecerá sempre respeito por parte da Nação Colorada, ao contrário dos jogadores que saem da azenha (ou foragidos - R-inho, Tinga etc - ou corridos - vide Darnlei, Amoroso e outros)

lcportinho disse...

Olha Aldebaram, proposta indecente essa da troca do Tuta pelo Cristian... em ruindade e letargia dentro de campo, creio que os dois se igualam... o Cristian, ao menos, não tem aquela bunda gorda do Tuta.

DJ Aldebaran disse...

Porto, sei que o rapaz ali de coma entrou rachando, mas não posso deixar de perguntar: como foi que o Adriano Gabiru, autor do gol que deu a vocês o seu maior título, saiu do teu time?

Ricardo A. - Colorado em SP disse...

Galerinha do bem.. Graças ao bom céu que o Gabiru saiu foragido de nosso clube.. O care demorou muito para sair.. Por mim. era feita uma estátua dele e liberavam o guri heheheheh a imagem dele que ficou não foi a do gol somente, foi a dos jogos tenebrosos dele no gauchão e libertadores....

Paulo Roberto disse...

Espero que a notícia da contratação do Émerson não tenha se confirmado...

Agora, alguém me explica qual dos estrangeiros vai embora? O Saja?! Afinal, foi só um ir embora, que o Grêmio voltou a ter 4 gringos...

Pelo que o Gavilán recebe por mês não pode ser banco, logo...