terça-feira, abril 28, 2009

Ano III, Número 119

CAMPEÃO E COM A FAIXA NO PEITO

.

Enquanto o vizinho faz das tripas coração para transformar a Copa Libertadores mais falcatrua dos últimos tempos na solução de todos os seus problemas, assisto ao futebol nacional com a faixa no peito e a taça no armário. Pois é, calmaria total pelas bandas do Beira-Rio, um final de semana de descanso, protagonizado pela espetacular campanha no certame regional, apenas de olho nos futuros rivais do campeonato nacional (este sim o certame de ouro do ano). Flamengo e Botafogo não são páreo. Corinthians e Santos possuem elencos razoáveis e equipes bem acertadas, além de nomes que podem desequilibrar uma partida como R. Nazário e Neymar. O Cruzeiro é adversário forte, apesar de possuir um treinador que não consegue retirar tudo que o elenco lhe oferece. Enfim, depois de enfiar 8x1 no Caxias e 5x0 no pobre Guarani, apenas observo os futuros concorrentes.

.

MAL ACOSTUMADOS

.

Chego de viagem do Chile e sou recebido pelo Gilvan, porteiro do prédio. Depois de saudações coloradas, vou logo lembrando do chocolate de 5x0 aplicado no Bugre e esperando uma efusiva resposta; mas qual minha surpresa quando o Gilvan contestou: “foi pouco!”, agora só me contento com oito para cima. O torcedor Colorado está mal acostumado!

.

WALTER

.

A oportunista imprensa azul procura transformar o episódio da reclamação de Walter por um lugar na equipe principal em novela melodramática. A intenção, nitidamente, é arruinar a carreira da promessa de nosso Celeiro. Mas Walter está mais do que certo. Jogador conformado e acomodado é jogador que não progride. Reclamar por uma vaga na equipe é algo mais do que natural para um atleta com todo o potencial que tem nosso dianteiro. A diretoria também agiu de forma correta ao lhe aplicar um “para-te quieto”. No decorrer dos dias as melancias se acomodam na carruagem e a vida segue seu curso. A tempestade em copo d´água não vingará!

.

VÁRZEA

.

Porto Alegre viveu uma situação inusitada ontem . O boitata chicó chegou à Capital depois de quase 20 horas de viagem e foi direto treinar e reconhecer o gramado azenhano. Detalhe, como vieram com apenas 15 jogadores, o treinador e o Sr. Presidente do clube figuraram na equipe reserva. Mas bah!, é muita várzea. É como venho dizendo: trata-se da Libertadores mais falcatrua dos últimos tempos.

.

RAPIDAS

.

Aliás, não é a toa que a vizinhança realiza a melhor campanha da fase de grupos.

.

Afirmo e reafirmo, Boitatá, U di Chile e Aurora lutariam com Brasil de Pelotas e Sapucaiense para não serem rebaixados à Segundona aqui dos pagos.

.

Náutico em crise; mas adversários pernambucanos, lá em Recife, sempre foram parada dura na vida do Internacional.

.

Não se pode levar a partida por “jogo jogado”. Toda atenção será pouca nos Aflitos.

.

O que pensa o vizinho da rejeição que seu ídolo-mor, R. Portaluppi, sofre no cenário do futebol nacional e, especialmente, dentro do próprio vestiário azenhano ?!

.

Arrogantes não gostam de pessoas arrogantes ?

.

E por falar em mundo azenhano, que fim levou o projeto Arena Humaitá hein ?! Pararam de fabricar maquetes ?

.

E, como era de se esperar, o jogador conhecido como "la barbie" já é idolatrado pela turma da azenha...

.

Alguns dias no Chile e várias manifestações de apoio e solidariedade quando vesti o manto sagrado do INTERNACIONAL.

.

A vida Colorada tem suas recompensas!

.

Saudações rubras, do CENTENÁRIO, DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.

.

Luiz Portinho – lcportinho@yahoo.com.br


CONFIRMADO

Esta terça-feira foi dia de vestir minha camiseta “rugbyer” e ver mais uma vitória gremista na Copa Libertadores. E um triunfo muito especial. Afinal, com a derrota do Boca frente ao Deportivo Cuenca na quinta-feira passada, terminamos a fase de grupos como o time de melhor campanha entre todos os disputantes ao título da competição. Vencemos o Boyacá Chico por 3x0 e, além da melhor campanha, temos no momento o melhor ataque da competição.

Matamos o jogo no 1º tempo e administramos no segundo. Com destaque para Maxi Lopez e para Souza, que parece ter achado o futebol que havia perdido, nos presenteando com 2 gols, sendo que em um deles um belíssimo toque por cobertura.

Também, para completar, fizemos nossa melhor campanha na fase classificatória desde 1983, ano em que nos sagramos campeões.

Com isto, garantimos uma condição importantíssima: decidiremos a segunda partida em casa contra qualquer um dos demais adversários. E se estivermos na final, esta necessariamente será em Porto Alegre.

A vantagem não é fundamental. Mas é muito importante. O próprio histórico gremista mostra isto. Afinal, diferente de outros sedizentes “campeões de tudo”, coisa aliás que nós sabemos o que é desde 1983, nós já vencemos Campeonato Brasileiro jogando a segunda no Morumbi, Copa do Brasil no Maracanã e no Morumbi de novo e Libertadores em Medellín.

Mas que a festa é muito mais bonita quando é feita ao lado do torcedor, em casa, vendo o time erguer o caneco ao vivo, dentro do estádio, isto sem dúvida.

Agora lutaremos também para quebrar um tabu: desde 2005, quando foi adotado o critério de classificação utilizado hoje, em nenhuma vez o time de melhor campanha levou “a mais linda”.


LA MÁS LINDA

A “mais linda”, no final de 2007, foi levada de Porto Alegre para Buenos Aires por um marujo genovês (explico e dou crédito ao Sancho pela explicação: “Los Xeneizes” significa “Os Genoveses” em genovês). Ano passado, ela acabou sendo levada para Quito, depois de ter sido pretendida por um outro tricolor, mas que vestia grená, verde e branco. Mas era comandado por alguém que já teve a honra de dançar com a princesa no ano de 1983.

O ano de 2009 inicia-se com o valente mosqueteiro tentando salvá-la de outro aprisionamento. Na altitude, onde ela encontrava dificuldades até mesmo para respirar.

Quis a história que nosso herói, agora trajando meias pretas, passasse pelo mesmo martírio da princesa para fazer jus à sua mão de novo. E teria que passar por no mínimo duas vezes.

O início da caminhada foi nervoso. Mesmo em seus domínios, não conseguimos bater o adversário chileno que trajava túnicas vermelhas. Igual às duas vezes que a princesa esteve hospedada nos domínios do nosso herói, o destino fez com que seu primeiro trunfo não acontecesse na primeira batalha.


LA MÁS LINDA II

Tivemos uma vitória nas alturas, da mesma forma que em oportunidades anteriores. Fomos de novo às alturas e obtivemos novo resultado positivo. Voltando aos nossos domínios, mais uma vitória. E visitando o adversário que nos causou dificuldades no primeiro embate, desta vez usando uma túnica clara, e que se assemelha muito à usada por outro país em outro esporte, mais uma vitória. Encerramos a primeira série de batalhas em casa, com 3 golpes fatais no adversário das alturas.

Agora, nosso herói observa para saber quem será o próximo a ser enfrentado. E observa seus rivais. Três em especial. O marinheiro genovês de 2 anos atrás, o celeste das 5 estrelas em seu peito e aqueles que conquistaram o Brasil no ano passado. Devemos observar também um pequeno cangaceiro que veste vermelho e preto, toca zabumba e repousa numa ilha. Pois, apesar de não ter muita tradição fora de seus domínios, é muito difícil de ser batido em seu território.

Nosso próximo embate não será contra nenhum deles. No entanto, sabemos que eles aguardam, ansiosos, um confronto contra o nosso herói.


TOP OF MIND

E o GRÊMIO é, pela 14ª vez consecutiva, campeão do “Top of Mind” da revista Amanhã como o time de futebol mais lembrado pelos gaúchos.

No percentual geral da pesquisa, ficamos com 49,9% da preferência, contra 42,9% daqueles que se autodenominam a maior torcida.

E o interessante que o GRÊMIO continua dominando a preferência entre todas as classes sociais. O que prova que cada vez mais a paixão tricolor é superior a qualquer modinha vermelha.


RAPIDINHAS

E o tal Oito e Trinta, adversário dos vermelhos na tal Copa Suruba, hoje ocupa a LANTERNA do Campeonato Japonês.


Depois o vizinho vem querer falar da Libertadores 2009.


Ainda há uma incerteza sobre o novo técnico, mas todos os indícios levam mesmo a Paulo Autuori. Duda Kroeff falou que o técnico virá do exterior.


Escrevo a coluna assistindo aos momentos finais de San Lorenzo X Universitario-PER. O “Ciclón’ está ganhando por 2x0 e credenciando justamente a equipe peruana para ser nossa adversária. Até quinta isto pode mudar, mas dificilmente deixaremos de ter de viajar até o Peru, pois a outra equipe que pode vir a enfrentar o GRÊMIO é o Universidad San Martín. ATUALIZADO: O San Luis marcou o 2º gol e eliminou o Universitario-PER, que perdeu mesmo por 2x0 pro San Lorenzo. Agora, só na quinta-feira mesmo para sabermos nosso adversário.


Saudações imortais de um Bi-Libertador da América,

Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração

57 comentários:

Carolina disse...

Porto, tu eh uma gracinha sabia?

Libertadores eh pra quem merece, da-lhe gremio!!

Milton disse...

Porto, tu trocarias um 8x1 numa final de estadual para estar participando dessa libertadores "nivelada por baixo"?

(garanto que ele nao responde essa)

San Tell d'Euskadi disse...

Colo-Colo, Palmeiras, Liga, River... Esses não concordam com o baixo nível da Libertadores!

DJ Aldebaran disse...

Sancho, pra eles time bom é o Oito e Trinta.

San Tell d'Euskadi disse...

A história da "Princesa Mais Linda" encontra-se nos arquivos. Ela apereceu duas vezes, nas edições 20 (29.5.7) e 23 (19.7.7).

Luiz Portinho disse...

eu nunca troco TAÇA no armário por participação em campeonatos...

Bruno Coelho disse...

Porto, mentir é feio. Se fizessem uma pesquisa no começo do ano de 2008, se a preferência do colorado era a VAGA na Libertadores no Centenário ou o título da Sul-Americana, a resposta seria óbvia.
Aliás, VAGA que é mais importante do que o título. Só eu afirmo isso? Não se trata apenas da minha afirmação, e sim o método de classificação para a Sul-Americana sugere essa lógica. Afinal, para ser campeão da Sul-Americana, o time precisa se classificar no Campeonato Brasileiro entre o quinto ao décimo terceiro colocado, enquanto o time que obtém a vaga na Libertadores precisa ficar entre os quatro primeiros. Então, por uma questão de meritocracia, o Grêmio fez mais que o Inter no segundo semestre.
E convenhamos. Tentar passar a todos que você prefere título estadual ao invés da chance de disputar o título da Libertadores, chega a ser brincadeira. Aliás, estou achando bem legal a sua campanha para desvalorizar essa Libertadores, sendo que ainda nem a ganhamos. Já bate o desespero? Calma,ainda há muito chão pela frente.
Além do mais, eu lhe garanto que essa Libertadores está mais forte do que a de 2006. Basta ver a quantidade de times campeões disputando, algo que já foi debatido.

Saudações.

Luiz Portinho disse...

bruno, substitua "meritocracia" por "conversa para boi dormir" que fica mais sincero tchê!!! qualquer criança sabe que TAÇA no armário é mais importante do que participação em certames... participação em certame não entra para história, TAÇA no armário é eterna.

digo, redigo e afirmarei para sempre que este grupo q. vcs. pegaram só tinha morto (é o grupo dos morto em oposição ao grupo do sport e palmeiras q. era o g-da-morte). vcs. pegaram a pior chave da história da Libertadores, por que não ter a hombridade de admitir isso q. é tão óbvio ?!?!?

sobre desespero, o único q. tem motivos para tanto é "la hinchada de pijama" q. não ergue um caneco há algum tempo (e não me venham falar em CAMPEÃO DA SERIE B!!!).

Luiz Portinho disse...

olha aqui ô, se colocar o time da Ortopé de Gramado, Araribóia e o do Sindicato fica um grupo mais difícil do que esse do Aurora, Boitatá e UdChile.

DJ Aldebaran disse...

Bão mesmo é o Caxias.

DJ Aldebaran disse...

Na verdade a primeira menção à "princesa mais linda" está na edição nro. 5, de fevereiro de 2007. Agora que eu resolvi reeditar a história, ela aparecerá mais seguido. Aliás, até iniciei a minha coluna pré-estreia da Libertadores com o mesmo título da edição nro. 5.

San Tell d'Euskadi disse...

Quanto a taças e vagas, eu concordo com o Porto. Mas não admitirei isso nem sob tortura...

Milton disse...

Sobre tacas, vencemos dois gauchoes (2006 contra voces e 2007 contra o juventude). Mas gauchao nao conta, neh, jah que tu nem mencionou esses titulos que vencemos. Portanto, ate tu menospresa gauchao.

Hehehehe, porto prefere gauchao a libertadores... vai pra historia do blog!

jo disse...

aldeba:bão mesmo é o caxias que enfiou 4 no gremixo com barbie e tudo(douglas-pelé,herrera-guerreiro,etc...)Alás o caxias dava de laço em todos da chave do gremio.O bolivar tem 33 participações na libertadores,QUE TIMAÇO ESTE BOLIVAR , HEIN PIJAMADA?.

jo disse...

ALIÁS DEVIAM TROCAR DE NOME A LIBERTADORES ESTE ANO PRÁ FILHOTES DA AMÉRICA:GREMIO,SÃO PAULO, BOCA ,LDU , CHIVAS , ESTUDIANTES...BAH!PASSAMOS O RODO EM TODOS!!!

jo disse...

AH! O PALMEIRAS TOMOU DE 4 ANO PASSADO E O LUXA ACHOU BOM...

DJ Aldebaran disse...

Sim, foi vergonhoso tomar 4x0 de um time FRACO. Eu disse desde o começo que o Caxias era FRACO e mantenho a palavra. Perdemos por uma conjunção de fatores: time reserva, zaga desentrosada, falta de interesse no campeonato, erro estratégico, burrice do treinador... Mas um título da Libertadores minimizariam todos estes fatores, da mesma forma que minimizaram pra vocês a perda de um Gauchão dentro de casa com "cocuruto de ouro" do Pedro Junior em 2006. E não minimizaram o vexame de cair na primeira fase pro Veranópolis em 2007 no dia do aniversário do clube, afinal vocês conseguiram ser o primeiro clube da história a ser eliminado na fase de grupos no ano seguinte ao título, fato este repetido pela LDU, outra tetinha amiga que vocês pegarão na Recopa.

Mas ô alter-ego do Portinho: fala sobre o Oito e Trinta!

DJ Aldebaran disse...

E outra: o que tem a ver o Bolivar com esta Libertadores? Estávamos falando em TÍTULOS dos times disputantes em 2009 e 2006.

Bruno, publica DE NOVO o levantamento que fizeste pra refrescar a memória dos moranguinhos.

Carolina disse...

Porto, tua arrogancia continua com toda a popa. Quando nos gremistas falamos que nesse grupo a obrigacao era fazer 16 a 18 pontos estamos dizendo que o grupo nao eh forte.
Mas pro porto todo o mundo eh arrogante, menos ele.

Saudacoes do bi da america e campeao do mundo,

Luiz Portinho disse...

1) o Caxias é tão "bão" que enfiou 4x0 no teu time Aldebaran;

2) o que trazes só confirma o que digo Milton, há 2 anos q. vcs. não sabem o que é uma TAÇA no armário; 2.1) todo mundo sabe quem menospreza Gauchão aqui nos pampas e, portanto, nao preciso nem responder essa tua indagação.

3)muito obrigado pela leitura e palavras de carinho Carolina.

saudacoes rubras, Porto.

Luiz Portinho disse...

ATENÇÃO, ADIANTO A PAUTA: na próxima semana minha semana demonstrará o quão contraditório e incoerente é o discurso do vizinho (com base em tópico de sua coluna desta semana).

saudacoes rubras. Porto.

Bruno Coelho disse...

Hahahahahahahaha! Porto, acredito que você seja uma figura exagerada mesmo, por essa razão eu nem consigo me irritar com seus comentários.
Reafirmo o que eu disse antes: A VAGA NA LIBERTADORES É MAIS IMPORTANTE DO QUE O TÍTULO DA SUL-AMERICANA (as letras maiúculas são para dar ênfase, não estou bravo). E não pense que eu estou desvalorizando, respeito o título de vocês e espero que o Grêmio a ganhe um dia. Mas essa afirmação é uma verdade inquestionável. Basta ver o método de classificação para a Sul-Americana.
Você, Porto, com seu DNA ARROGANTE, não admite que o colorado, no começo de 2008, preferia ter a VAGA na Libertadores no ano do Centenário e ter a chance de se consagrar num ano histórico, do que o título da Sul-Americana. Tchê, seja humilde e admita que esse título foi para salvar um semestre marcado pelo fracasso no Brasileirão, mesmo tendo a maior folha salarial do país.
E quando afirmo que a vaga é mais importante do que o título da sul-americana, eu apresento argumento, meritocracia, sistema de classificação. Você pode concordar ou não, mas há um pensamento sólido para isso. E você se baseia em que ao dizer que o Aurora e o Boyacá brigariam para não cair no Gauchão? Puro achômetro. E pior, hipocrisia. Porque se fosse o Inter neste grupo, duvido que diria o mesmo.

Bruno Coelho disse...

Ah sim. Só para lembrar, quem tem mais taça no armário no Rio Grande do Sul é o Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense. Acho que esquece desse detalhe. Sobre a fase sem títulos (sem contar a Série B), pelo menos estamos a oito anos (último foi a Copa do Brasil), mas ao menos nesta fase seca disputamos pra valer título da Libertadores e Brasileirão. Ao contrário do Internacional, que ficou 14 anos sem troféu, exceção do Gauchão (1992 a 2006) e sem sonhar em disputar a seriamente um título importante.

Saudações.

jo disse...

bruno taça de série e tabacow b cup não tem dúvida:gremio é o que tem mais taças!Agora temos 2 campeonatos e nos 2 a supremacia é colorada:gaúcho e brasileiro da série A bem entendido ,né?A libertadores que tens a mais que nós é manchada por 2 participações vergonhosas na série b e 2 rebaixamentos como lanterna , o que em 100 anos não passamos por este KING KONG FUTEBOLISTICO!

jo disse...

SEM FALAR QUE QUALQUER CRIANÇA COM 2 NEURONIOS SABE QUE O MELHOR É QUEM GANHA MAIS DO QUE PERDE PRO OUTRO(A NÃO SER PROS SURTADOS DE PIJAMA QUE CONSEGUEM ACREDITAR QUE SEU TIME PERDE 23 VEZES PRO OUTRO MAS MESMO ASSIM É MELHOR!!!!KKKKKKK

Bruno Coelho disse...

Hahahahaha! Sabe Krug, eu tenho algumas divergências a alguns atos que você comete neste blog. Mas estou levando na brincadeira os seus últimos comentários, talvez por estarem, digamos, mais “light”. Mas como diria o Jack, vamos por partes.
1- “bruno taça de série e tabacow b cup não tem dúvida:gremio é o que tem mais taças!” – Temos mais taças importantes também. Basta contar Krug. Vamos lá.

GRÊMIO
2 Brasileiros
4 Copas do Brasil
2 Libertadores
1 Recopa
1 Mundial Interclubes
Total: 10

INTER
3 Brasileiro
1 Copa do Brasil
1 Libertadores
1 Recopa
1 Sul-Americana
1 Mundial Interclubes
Total: 8

Mas o real foco disso foi a frase do Porto. Vou repeti-la aqui: “qualquer criança sabe que TAÇA no armário é mais importante do que participação em certames... participação em certame não entra para história, TAÇA no armário é eterna”, ou seja, a frase é clara que o importante é ter taça no armário, sem se preocupar em discernir quais são importantes ou não. Pois bem, com as principais ou não, o Grêmio supera em ambos os critérios.

2- “SEM FALAR QUE QUALQUER CRIANÇA COM 2 NEURONIOS SABE QUE O MELHOR É QUEM GANHA MAIS DO QUE PERDE PRO OUTRO(A NÃO SER PROS SURTADOS DE PIJAMA QUE CONSEGUEM ACREDITAR QUE SEU TIME PERDE 23 VEZES PRO OUTRO MAS MESMO ASSIM É MELHOR!!!!KKKKKKK”, desculpe, mas acho que uma criança com dois neurônios não escreveria uma bobagem dessas. Diga-me, Krug, quem é melhor: Cruzeiro ou Atlético-MG? Hoje seria uma heresia negar a superioridade celeste em MG. Mas sabia que mesmo assim, o Galo tem 21 vitórias a mais que a Raposa.
Clássico é importante, mas jamais um fator isolado. Pensar apenas nisso para medir a força de dois clubes, é pensar pequeno, talvez digno com alguém de dois neurônios.

Bruno Coelho disse...

Sobre a VAGA da Libertadores ser mais importante do que o título da Sul-Americana, só para lembrar que o próprio Inter comprova essa tese.
No Brasileirão de 2008, houve um momento em que o Inter esteve perto do G-4, ao mesmo tempo, disputava a Sul-Americana contra o Universidad Católica (aquele mesmo que o Porto confundiu com Universidad de Chile).
No jogo no Chile, o Inter poupou Índio, Gustavo Nery, Guiñazu, D'Alessandro, Alex e Nilmar para o compromisso no Brasileiro. Com a vitória sobre o Grêmio, na rodada seguinte, o Inter ficou a quatro pontos do G-4.
No jogo de volta, novamente time misto. Os poupados para o jogo seguinte no Brasileirão, contra o Coxa, foram Índio, Gustavo Nery, Magrão e D'Alessandro, Alex e Nilmar. E perdeu de 4x2 no Couto Pereira e caiu para 10º colocação.
Na Sul-Americana, São Paulo e Grêmio colocaram reservas pela briga do título nacional, assim como o Palmeiras poupou alguns titulares, também pelo mesmo propósito. Já o Atlético-PR colocou time misto, para se focar na briga contra o rebaixamento. O Boca colocou misto, pensando na liga argentina. E o Inter, enquanto tinha esperança de obter a vaga, colocou time misto. Depois que ela foi para o brejo, força total na Sul-Americana.
Não quero desvalorizar a Sul-Americana, volto a frisar que eu quero que o Grêmio levante essa taça, mas eu prefiro ter uma chance de ver o meu time brigar pela Libertadores, apenas isso.

jo disse...

aprende bruno:campeonato óbviamente é muito mais importante que taça porque é permanente,ou seja voces sempre vão ter que ser melhores que a gente para poder dizer que o são.nos 2: gaúcho,que tu disputas e desprezas quando perde e enlouquece no carro dos bombeiros quando ganha, perdes feio de 39 a 35 e brasileiro de 3 a 2 sem contar que temos uma hegemonia monstruosa já que (como adoras omitir) tu disputaste 2 a menos que eu por ser dos chamados grandes clubes o único bi rebaixado!FATOS SÃO ESTES NÃO OMITA,POR FAVOS!TOYOTA CUP SEM ANTIDOPING NÃO É FIFA WORD CUP!!A TAÇA QUE EUTENHO NÃO TEM O TEU NOME E É A MAIOR JÁ CONQUISTADA POR UM TIME NA REGIÃO SUL DO PAÍS!intercontinental eu tenho,como tu , porque joguei contra o campeão da europa numa final de copa do mundo de clubes.Mas tivemos que nos classificar e teve antidoping(não é a molezinha de 83)

jo disse...

Ah! não é pelo cruzeiro estar melhor que o atlético hoje que isto seja verdadeiro!Falar isto é oportunismo!è claro que o melhor dos dois é o que ganha mais !Ou seja o atlético é o único ,assim como o colorado em relação ao gremista, que pode dizer:eu sou melhor porque ganhei mais do perdi pra ti!Simples e qualquer criança entende...

Bruno Coelho disse...

Vamos lá, Krug:

1- GAUCHÃO: Com base em que você diz que eu desprezo o Gauchão? Pelo contrário, sempre torço pelo Grêmio erguer essa taça e discordei do discurso da diretoria sobre o estadual deste ano. Mas obviamente que eu não o contei entre os principais, por não estar no mesmo patamar dos torneios acima citados. Isso não é desprezar, isso é colocar o real peso ao estadual, os quais eu defendo a sua permanência no nosso futebol, mas ao mesmo tempo acho que são longos demais e prejudicam os clube grandes, pois nem pré-temporada temos aqui.

2- Não voltarei a discutir sobre o Mundial Interclubes de 1983. Quem quiser, que olhe os posts anteriores e veja que eu me baseio na história, como no jogo da faixas (que você omite) e não em “canetaço” de uma entidade que defende seus interesses políticos e econômicos. O Grêmio é Campeão do Mundo, quer queira ou não. Aliás, você ama tanto a FIFA não é mesmo? Mas não é oportunismo a citá-la só nos momentos bons? Diga-me, Krug, houve outro clube no mundo que recebeu ordem de rebaixamento da FIFA, como ocorreu com Inter?

3- Sobre o antidoping, eu já lhe lancei um desafio. Eu lhe perguntei: Nos Brasileiros de 75, 76 e 79 havia antidoping? Você não respondeu, aliás, respondeu sim, com a seguinte resposta: “antidoping existe a mais tempo que pensa”. Uma resposta completamente vaga. Então está lançado de novo o desafio. Porque se não houvesse antidoping naquela época, então vamos seguir a sua linha de pensamento e não levar a sério os seus títulos brasileiros.

4- Sobre a segunda divisão, isso apenas mostra que você não tem argumentos e foge do foco. O foco aqui era TAÇAS, apenas isso. Aí eu mostrei que TAÇAS, temos mais. Só que vocês dispersou o assunto para os nossos rebaixamentos. O detalhe, Krug, é que o fato de cairmos para Série B não tirou nenhuma TAÇA no armário. Até ganhamos ma a mais. E todas a outras continuam lá.

5- O colorado e o atleticanos podem dizer: “Em confrontos diretos, somos melhores do que nossos rivais”. Entendeu a diferença? Agora, a história de Grêmio e Cruzeiro não se limitam apenas um clássico. Afinal, há outros times grande superados em ambos os currículos e outros torneios conquistados. Isso sim, uma criança entenderia perfeitamente. Parece que só você que não.

Abraço.

Carolina disse...

De nada Porto, eh sempre bom discutir futebol com colorados bons como tu. Lamentavel somente os lances de arrogancia...

Soares, tu continuas uma gracinha! Era uma barbada mesmo vencer o mundial interclubes nas decadas de 80 e 90... quantos mundiais voces tem naquela epoca?

Milton disse...

E todo mundo sabe quem menospresa libertadores aqui nos pampas...

Saudacoes,

jo disse...

carol não posso ganhar o que não existia!!a fifa colocou critério que até uma ameba entende: o mundo tem 6 continentes logo,américa versus europa é intercontinental que o mundial com jogo classificatório para a final!!tanto que o título de voces levou 23 anos para ser regulamentado e ,graças a coerencia e a seriedade da fifa, colocou-o no lugar exato:INTERCONTINENTAL.São 64 anos e centenas de grenais que voces tentam e não conseguem nos superar!ISTO TEM UMA RAZÃO E NÃO É O SIMON...SOBRE ANTIDOPING:a acusação é de um jogador de voces que jogou a final de 1983 dizendo que houve uma reunião que o tulio macedo desconfirmou mas que o casemiro,também jogador de voces,desmentiu ao vivo na band!!A história não só se resume a classicos mas a imensa diferença em ser 100 anos de primeira ,fato único na região sul ,e que comprova que este clube joga sempre um futebol que não passa vexame como alguns por aí...em ter um campeonato com 100 por cento de aproveitamento e 18 vitórias ,em ser o primeiro tricampeão do brasil invicto fato inédito até hoje ser o único time a ser octa campeão regional na história deste país também inédito até hoje o que faz o site pele.net nos chamar de o time dos recordes.Pena que o teu time não possa dizer o mesmo pois jamais teve sequer um título que tenha sido inédito no país.Ah!ùnico brasileiro a ter as 4 taças latinoamericanas no armário .por isto ser colorado é ser único!Olha no blog do lédio carmona que pergunta qual o melhor time do país no momento e teu time del gauchon com grife não é citado quase por ninguém já o meu...bruno só mais uma pergunta:QUANDO VAI TER GRENAL?KKKKK

Francinei Bentes disse...

Caras, sinceramente eu não sei o que é que é isso nos colorados: para valorizar as suas conquistas, não basta o valor que elas têm: eles insistem em desqualificar a do arquirrival. Isso só pode ser RECALQUE...
Qualquer um sabe que antes do Mundial Fifa (esse mesmo que é tão sério que foi conquistado pela primeira vez por um time que nem sabe o que é ganhar uma Libertadores...), o Mundial Interclubes sempre mostrou qual o melhor time do mundo. Ou o Santos de Pelé não era o melhor do mundo nos anos 60? E o Flamengo de Zico em 81? Ou o poderoso São Paulo do Telê no começo dos anos 90? Só não quer enxergar isso quem é CEGO ou quem coloca má-fé... Ah, daqui a pouco vão dizer que não, era um time amador da OCEANIA (como essas babas que participam do Mundial Fifa) ou um árabe qualquer (quem sabe um japonês) que merecia ganhar...
O futebol mundial de alto nível sempre foi disputado na América do Sul e na Europa. Então quer dizer que as Copas do Mundo de 1938, 1950 e 1954 não foram "mundiais" porque só tinham seleções da América e da Europa, sem nenhum representante da África, Ásia e Oceania? Se até hoje apenas seleções desses continentes a conquistaram, então não é Copa do Mundo? Até quando os colorados vão insistir nessa bobagem de nomenclatura, e não vão reconhecer que uma final entre o campeão da Libertadores e o campeão da UEFA Champions League não é verdadeiramente o time que JOGA MAIS BOLA no planeta? Ah sim, talvez é um clube da Nova Zelândia, ou ainda o "Oito e Trinta" do Japão, não é?
Sobre a segunda divisão, é por isso que o Grêmio é imortal! Nunca, jamais acabará a nossa paixão por esse clube, mesmo estando por duas vezes na série B (lembrando que o Inter não foi para lá por muito pouco, então é bom não ficar contando vantagem). E isso é o maior patrimônio de qualquer clube: SUA TORCIDA.

Bruno Coelho disse...

Querida Carol, as perguntas corretas ao Krug são essas aqui:

1- Se o Internacional fosse campeão da Copa Intercontinental, consideraria Campeão do Mundo?
2- Caso não considerasse, então por qual razão o mesmo clube entregou as faixas de Campeão do Mundo ao Grêmio em 1984?
3- E qual seria o fator que diferenciaria o torcedor colorado dos torcedores campeões do torneio (gremistas, são-paulinos, flamenguistas e santistas), que se consideram campeões do mundo?
4- Não é oportunismo e hipocrisia negar tais fatos e contradições?

Mas Carol, não espere que o Krug as responda, pois ele sempre foge quando é questionado dessa maneira. Beijos.

Bruno Coelho disse...

Francinei, como bem disse, isso é RECALQUE COLORADO. Essa é a histórica obsessão colorada aos gremistas. Após décadas, Inter ganha o seu título mundial, 23 anos depois do Grêmio ser Campeão do Mundo. A partir daí, mal deu tempo dos colorados usufruírem a sua grande conquista, para eles buscarem a desvalorização da nossa.
Então o Inter se diz “Campeão do Mundo FIFA”. Mas o engraçado é que não vemos tal preocupação em usar a “grife FIFA”, nos demais clubes campeões do torneio chancelado pela entidade presidida por Joseph Blatter. Para Corinthians, São Paulo, Manchester United e Milan, o título é apenas “Campeão do Mundo”. E essa situação ficou tão ridícula, que a própria FIFA pediu que o seu nome fosse retirado do letreiro do Beira-Rio.
Aliás, diga-se de passagem, letreiro copiado do Grêmio. Um dos pontos mais chamativos da bela cidade de Porto Alegre é, sem dúvida, o letreiro azul “Campeão do Mundo”, sobre o Olímpico Monumental. Como se não fosse o bastante, o nosso Outdoor e o escudo, simbolizando o primeiro Mundial Interclubes do futebol gaúcho, também foram copiados pelo lado vermelho e minoria do Rio Grande. Nem o relógio do centenário escapou.
Além disso, há outro episódio que os colorados esquecem ou não querem lembrar: o “GREnal das Faixas”. Neste jogo, o Grêmio venceu o Internacional por 4×2 e os jogadores colorados colocaram as faixas de “Campeão do Mundo” nos jogadores gremistas. Isso é um gesto de reconhecimento do próprio Sport Club Internacional, mas colocado debaixo dos tapetes por muitos torcedores vermelhos.
A conclusão disso é que apesar do nosso título ser apenas uma “Copa Toyota” ou “Copa INTERcontinental”, ainda sim incomoda muita gente do outro lado. Até mais do que o termo “FIFA” incomoda o lado azul.
E quem não lembra o “plágio” que o Inter cometeu, ao fazer um modelo de camisa idêntico ao usado pelo Ajax? Só porque perdemos o Mundial Interclubes de 1995 para os holandeses? Ou da tentativa do Inter marcar um amistoso contra o Boca Juniors, que “coincidentemente”, ganhou o título da Libertadores sobre o Grêmio?
Outro exemplo, que se resume numa pergunta: O que é mais comentado pela maior parcela da torcida colorada: o título brasileiro da Série B do Grêmio em 2005 ou o título brasileiro invicto do Inter em 1979? Basta passar nos blogs esportivos, para ter esse questionamento respondido.
Neste blog, basta observar que os gremistas falam mais do Grêmio. Já os colorados falam mais... do Grêmio também.

Abraço.

Bruno Coelho disse...

O Grêmio é o clube mais vitorioso do Sul, sem a menor dúvida. Primeiro time a expandir o futebol gaúcho além do Brasil, superando equipes como o Flamengo (campão do mundo de 1981, bicampeão brasileiro de 1982 e 1983), Estudiantes (campeão argentino de 1983), Peñarol (bicampeão uruguaio de 1981 e 1982, campeão da América e do Mundo em 1982) e Hamburgo (bicampeão alemão em 1981 e 1982 e campeão europeu de 1983). Maior vencedor de títulos em gerais, responsável pela maior hegemonia da história do Gauchão com os 12 títulos em 13 anos, Bicampeão Sul-Brasileiro, maior vencedor de Taças Nacionais (2 Brasileiros e 4 Copas do Brasil – três delas invictas e Supercopa do Brasil), maior ganhador da Libertadores e primeiro Campeão do Mundo. Como se não fosse o bastante, temos a maior torcida do Sul, comprovada por praticamente todas as pesquisas, que possuem mais credibilidade do que mitos populares do lado vermelho. =D

Carolina disse...

Ate no premio top of mind esse fato se mostra. Oras, a maioria do rio grande tem o gremio no topo da cabeca do que o inter. Maior torcida eh azul ou a maioria vermelha eh obsecada com o gremio.
Os comentaristas colorados aqui no blog certamente sao obsecados por nos.

Milton disse...

cara, soares, adoro tuas contradicoes! "Pena que o teu time não possa dizer o mesmo pois jamais teve sequer um título que tenha sido inédito no país" (soares)
pergunta: quem venceu a primeira copa do brasil?
pergunta 2: quem foi o primeiro clube gaucho a vencer a libertadores, a recopa e o mundial?

soares, pesquisa um pouquinho antes de falar. Ou nao, porque eh uma oportunidade fenomenal de se dar boas risadas! :)

Milton disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francinei Bentes disse...

Bruno, ótima argumentação. Bem, claro que não vão nos responder, já que eles não têm argumentos...
Nem FREUD explica essa atitude de muitos colorados...
Nos mostrem os fatos, e não os mitos... nos provem por A + B que vocês têm a maior torcida do Rio Grande, que vocês têm o maior número de taças e títulos importantes, que vocês não queriam estar nessa "Libertadores falcatrua" no Centenário vermelho...
Ah sim, eles sempre vêm com os mesmos argumentos. Na Itália, Juventus, Roma, Milan e Lazio já estiveram na série B. O atual campeão mundial, O Manchester United, também já foi para a segunda divisão. Mas nem isso tira o brilho desses clubes e os torna menores no cenário do futebol mundial... Então, qual é mesmo o demérito deles?
Essas manchas em nossa história certamente nunca serão apagadas, mas assim com a FÊNIX, renasceremos das cinzas quantas vezes for preciso...

Luiz Portinho disse...

1) muito interessante este critério do Bruno de que não considerar Campeonato Gaucho um certame relevante para o levantamneto de quem tem mais títulos... depois o engraçado aqui é o Josué! seria por que o Internacional, no Regional, acumula 4 TAÇAS a mais no armário e com base nisso chega a um número maior de conquistas do quer o seu rival ?!?!?!?

Bruno, excluir o Gauchão das "taças importante" é desconhecer a história do futebol gaúcho até a década de 70, quando o INTERNACIONAL incluiu os pampas no cenário nacional.

2)sobre vantagem no confronto direto, é evidente que ela demonstra, de forma clara e objetiva, quem é o melhor clube na linha histórica. não há como negar que Internacional e Galo Mineiro são melhores do que gremio e cruzeiro na história dos confrontos... isso até uma ameba sabe!

3) sobre o Mundial Fifa x Copa Toyota, o interessante é que Milan, Real Madrid, Boca, Internazionale etc se autoproclamam campeões da Taça Intercontinental.

4) sobre doping, o Bruno deveria direcionar seus questionamentos ao P.C.Caju q. colocou em pratos limpos o que aconteceu no Japão em 1983.

5)O Bi-Rebaixamento do Bi-Lanterna sim, esse é histórico; mas, engraçado, nunca entra nos livros ou nos programas que retratam a história da azenha, assim como também entra os episódios de racismo etc etc etc...

Bruno Coelho disse...

Vamos lá, respondendo aos tópicos levantados por você, Porto. Primeiro, eu explicarei o porquê dos estaduais, para mim, não estarem em primeiro patamar, como os torneios acima citados. Mas antes de tudo, quero esclarecer que se trata da MINHA OPINIÃO e NÃO ME PROCLAMO O DONO DA VERDADE. Apenas vou mostrar as minhas argumentações e deixar claro que a minha colocação não tem ligação nenhuma ao fato do Inter ter 39 títulos e o Grêmio 35.
Primeiro, temos que entender o porquê dos estaduais terem se desenvolvido no Brasil. Para mim, a resposta é simples. O Brasil é um país de proporção continental e até então pouco desenvolvido no transporte. Um fato categórico, que comprova isso, ocorreu na Copa do Mundo de 1950. A França havia recebido o convite para jogar o mundial, mas desistiu porque teria que fazer um jogo em Recife e logo em seguida em Porto Alegre. Na época, realizar esse deslocamento era completamente inviável. Igualmente seria no caso de uma liga nacional. Então, provavelmente por essa razão que o campeonato nacional deu lugar aos estaduais, nas primeiras décadas do século XX.
Na Argentina, onde o futebol se concentra muito aos arredores de Buenos Aires, o primeiro Campeonato Argentino foi em 1891. Já na Inglaterra, que possui um tamanho semelhante ou até inferior a um estado brasileiro, teve a sua primeira Copa da Inglaterra em 1872.
No Brasil, o primeiro torneio nacional aconteceu em 1959, com a Taça Brasil e seguido pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Somente em 1971, o Campeonato Brasileiro nasce com o intuito de eleger o campeão nacional.
Esse “atraso” diante de outras potências futebolísticas não é algo sem explicação. O nosso país é gigantesco e com muitos pólos urbanos distribuídos em seu território.
Por isso que os estaduais ganharam enorme tradição, para suprir a falta de uma liga nacional. E mesmo com os torneios nacionais e internacionais, os regionais ainda ocupavam papel de destaque da década de 60 à 80. Mas a partir da década de 90 até então, vemos uma gradativa perda de importância desses torneios.
Hoje, quais são as principais prioridades de um grande clube? Se um dirigente falar aos seus torcedores que “a grande prioridade deste ano é conquistar o campeonato estadual”, ele será muito criticado.
As atuais pretensões de um clube grande são um torneio nacional, continental e mundial. Neste caso, o Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Libertadores, Mundial Interclubes estão à frente de um estadual. Até a Copa Sul-Americana é mais preferível. O prestígio de um estadual não é o mesmo de décadas atrás. É muito comum, hoje, um grande clube ser campeão estadual e fazer um restante de temporada pífia. Neste caso, o título é praticamente esquecido e o que é levado em conta é a péssima campanha no torneio nacional. Não estou mentindo, quem acompanha futebol sabe que isso ocorre mesmo.
Em suma, quero dizer é que os tempos mudaram. Os estaduais não são mais torneios de primeiro patamar. Teve a sua importância histórica, assim como teve também os Campeonatos Municipais, como o de Porto Alegre. Mas a necessidade dos estaduais não é tão essencial, para os grandes clubes, como antes, pois hoje temos liga nacionais e internacionais, que dão muito mais prestígio.
Apesar disso, não sou a favor do fim dos estaduais, porque é uma oportunidade das cidades do interior prestigiarem os grandes clubes locais, oportunidade dos pequenos buscarem seus espaços e também é sempre algo positivo quanto à rivalidade futebolística. O GREnal de Erechim comprova essa linha de pensamento.
Apenas ressalvo que sou a favor dos estaduais serem encurtados, pois o fato de ocuparem mais de quatro meses de nosso calendário é um absurdo e pura politicagem. Afinal, as federações locais elegem e perpetua o Sr. Ricardo Teixeira no comando da CBF. E consequentemente, o todo poderoso do nosso futebol (que infelizmente, fica no mínimo até 2014) não vai querer perder essa “amizade”.
Enquanto isso, o futebol brasileiro fica sem uma pré-temporada digna, como ocorre na Europa, e os clubes brasileiros passam por esses absurdos ao jogar partidas num intervalo de 48 horas.
Essa é a minha opinião sobre os estaduais e justificativa para não colocar entre os torneios de primeiro patamar. Apenas deixo claro que para mim, é obrigação do Grêmio lutar para conquistar esse título, como clube grande. Por isso, não concordei com os discursos de Roth e da direção. Mas eu ficaria satisfeito de o Grêmio fosse apenas campeão estadual? Sinceramente, dependendo das circunstâncias, até pode ser (como 2006, quando o clube ainda se recuperava financeiramente e o Inter estava muito melhor), mas é inevitável o achar que isso não foi o bastante, ao ver outros clubes conquistarem torneios nacionais e internacionais.

Bruno Coelho disse...

Pois bem, vamos as demais questões levantadas.
2- “não há como negar que Internacional e Galo Mineiro são melhores do que gremio e cruzeiro na história dos confrontos”, Porto, mas não foi exatamente isso que eu disse? Você leu direito o que escrevi? Vou repetir: “O colorado e o atleticanos podem dizer: “Em confrontos diretos, somos melhores do que nossos rivais”. Entendeu a diferença? Agora, a história de Grêmio e Cruzeiro não se limitam apenas um clássico. Afinal, há outros times grande superados em ambos os currículos e outros torneios conquistados”. Ou seja, não entendi a sua colocação e em que ela se contrapôs em relação a minha. Apenas reitero que GREnal faz parte da história do Grêmio e é extremamente importante para o seu desenvolvimento, assim como o Inter, mas as glórias e tudo aquilo que torna o Grêmio um gigante no futebol mundial não se limita a um clássico. Idem em relação ao Cruzeiro. Apenas isso. Então o fato de Inter e Atlético-MG terem mais vitórias do que Grêmio e Cruzeiro respectivamente não significa necessariamente que sejam superiores, obviamente que não, porque é preciso levar em conta outros elementos também.
3- “sobre o Mundial Fifa x Copa Toyota, o interessante é que Milan, Real Madrid, Boca, Internazionale etc se autoproclamam campeões da Taça Intercontinental”, Porto, deixa de ser ingênuo, que sei que você não é. O Grêmio é campeão da Taça Intercontinental, esse é o nome do torneio conquistado em 1983. Agora a Taça Intercontinental elegia o Campeão do Mundo. Uma coisa é nome, outra é o seu peso e finalidade histórica. O Real Madrid chama o torneio de Intercontinental Cup e ao mesmo tempo se proclama World Champion. O jornal La Gazeta Dello Sport publicou em seu site, logo após a vitória do Milan sobre o Boca, que o clube rossonero é Tetracampeão do Mundo. O Boca Juniors também chama o torneio de Intercontinental e ao mesmo tempo tem três estrelas simbolizando tais conquistas.
4- Sobre o doping, temos dois lados, um que nega e outro que afirma a ocorrência. Sem provas, então tudo fica na dúvida. O problema é que para alguns colorados, a verdade se torna aquilo que lhes convêm. Só isso, não afirmo nada a respeito, fico apenas na dúvida, por falta de provas que tendem para um lado ou a outro.

Bruno Coelho disse...

Sobre o Racismo, você adora associar isso ao Grêmio. Um problema que é social e muito grave, e você leva para paixão clubística. Agora, Porto, o Inter sempre foi tão santinho assim nessa questão? O Grêmio foi o único clube racista? Pelo amor Deus, vamos deixar esse contos de fadas de lado. Então você pode me dizer o nome de um negro na fundação do Sport Club Internacional? E o que me diz a respeito das palavras de Lupicínio Rodrigues, explicando o motivo de ser gremista:
“Domingo, estive em um churrasco na Sociedade Satélite Prontidão, onde se reúne a ‘gema’ dos mulatos de porto Alegre. Lá houve tudo de bom, bom churrasco, boa música e boa palestra. Mas como nestas festas nunca falta uma discussão quando a cerveja sobe, lá também houve uma, e foi a seguinte:
Uma turma de amigos quis saber por que, sendo eu um homem do povo e de origem humilde, sou um torcedor tão fanático do Grêmio.
Por sorte lá estava também o senhor Orlando Ferreira da Silva, velho funcionário da Biblioteca Pública, que me ajudou a explicar o que meu pai já havia me contado. Em 1907, uma turma de mulatinhos, que naquela época já sonhava com a evolução das pessoas de cor, resolveu formar um time de futebol. Entre estes mulatinhos estava o senhor Júlio Silveira, pai do nosso querido Antoninho Onofre da Silveira, o senhor Francisco Rodrigues, meu querido pai, o senhor Otacílio Conceição, pai do nosso amigo Marceli Conceição, o senhor Orlando Ferreira da Silva, o senhor José Gomes e outros. O time foi formado. Deram o nome de Rio-Grandense, e ficou sob a presidência do saudoso Julio Silveira. Foram grandes os trabalhos para ecolher as cores, o fardamento, fazer estatutos e tudo que fosse necessário para um clube se legalizar, pois os mulatinhos sonhavam em participar da Liga, que era, naquele tempo, formada pelo Fuss-Ball, que é o Grêmio de hoje, o Ruy Barbosa, o Internacional e outros.
Este sonho durou anos, mas no dia em que o Rio-Grandense pediu inscrição na Liga, não foi aceito por que justamente o Internacional, que havia sido criado pelo ‘Zé Povo’, votou contra, e o Rio-Grandense não foi aceito. Isso magoou profundamente os mulatinhos, que resolveram torcer contra o Internacional, e o Grêmio, sendo seu maior rival, foi escolhido para tal.
Fundou-se, por isso, uma nova Liga, que mais tarde foi chamada de Canela Preta, e quando estes moços casaram, procuraram desviar os seus filhos do clube que hoje é chamado o ‘Clube do Povo’, apesar de não ter sido ele o primeiro a modificar seus estatutos, para aceitar pessoas de cor, pois esta iniciativa coube ao Esporte Clube Americano, e vou explicar como:
A Liga dos Canela Preta durou muitos anos, até quando o Esporte Clube Ruy Barbosa, precisando de dinheiro, desafiou os pretinhos para uma partida amistosa, que foi vencida pelos desafiados, ou seja, os pretinhos. O segundo adversário dos moços de cor foi o Grêmio, que jogou com o título de ‘Escrete Branco’. Isso despertou a atenção dos outros clubes que viram nos Canelas Pretas um grande celeiro de jogadores e trataram de mudar seus estatutos para aceitarem os mesmos em suas fileiras, conseguindo levar assim os melhores jogadores, e a Liga teve que terminar.

O Grêmio foi o último time a aceitar a raça, porque em seus estatutos constava uma cláusula que dizia que ele perderia seu campo, doado por uns alemães, caso aceitasse pessoas de cor em seus quadros. Felizmente essa cláusula já foi abolida, e hoje tenho a honra de ser sócio-honorário do Grêmio e ter composto seu hino que publico ao pé desta coluna”, esse trecho de Lupicínio Rodrigues estpa no blog Grêmio Copero (http://www.gremiocopero.com/2009/04/26/porque-sou-gremista-lupicinio-rodrigues/).
Abraço.

jo disse...

gostei...a versão agora é que o gremio foi racista porque não queria perder o campo da baixada doado poe alemão...pelo menos é coerente com a história do gremio:O TIME MAIS COMPRÁVEL DO FUTEBOL BRASILEIRO(VER ISL ,ARENA LAVANDERIA,...)Ou seja , a consciencia racial é comprada por um campo pra jogar?me dando grana a consciencia vai pro lixo e a conta bancária entra no lugar...depois desta se entende o tapetão 92 que o sancho tenta explicar pra gurizada que não viveu aquela época aqui no blog!!

Milton disse...

Cara, Bruno, muito legal os textos. Tu estudas direito ou alguma coisa do tipo?

Ate o Soares concorda contigo porque ja foi mudando de assunto. Essa historia de racismo que os colorados do blog insistem em reviver nao condiz com a grandeza dos colorados que eu conheco. Esperava mais maturidade e argumentacao dos debatentes do blog daqui.

DJ Aldebaran disse...

Carol, vai ver que nós fomos Top of Mind porque na hora que a torcida deles foi dizer o primeiro time que lhe vinha à cabeça, eles disseram o GRÊMIO e não o time deles. Haja vista as entrevistas dos dirigentes deles quando ganharam o Mundial: "agora nenhum gremista pode mais falar nada", "agora a gremistada vai ter que ficar quieta". Po, nem pra comemorar o título? Eles não esquecem da gente! Por isto somos o time mais lembrado... até por eles! Saudações bi-campeãs da Libertadores! Ahn, em 91 não fomos lanterna. Ficamos em 19º entre 20.

Bruno Coelho disse...

Milton, eu estou no terceiro semestre de jornalismo.
Carol, assino embaixo com que o Adalba escreveu. Pelo menos agora os colorados têm uma teoria para questionar o Top of Mind, já que até eles lembram mais do Grêmio do que do próprio Inter.

Abraço.

jo disse...

aldeba não mente!!último lugar por pontos e por um gol não foram o lanterna mas tecnicamente por pontos foram!O racismo vai ser sempre um assunto palpitante já que os grupos nazista s encontrados na torcida tricolor , a briga entre voces mesmos quando foi colocado a faixa em homenagem ao negro everaldo com tiros e tudo, o boletim de ocorrencia policial por racismo feito pelo conselheiro josias quando parentes negros foram agredidos dentro da sala da vice presidencia e ninguém fez nada lá dentro prova o racismo tricolino dentro do clube.ÚLTIMO TIME A ACEITAR NEGROS!ISTO FALA POR SI SÓ...

jo disse...

IMPORTANTE FRISAR QUE TODOS OS ROLOS NA QUAL O GREMIO SE METEU FORAM DENUNCIADOS PELOS PRÓPRIOS GREMISTAS ,DEIXANDO-OS SEM DESCULPA PARA CULPAR ALGUM COLORADO POR INFAMIA ,SENÃO VEJAMOS:PAULO CAJU E CASEMIRO JOGADORES DO GFPA DENUNCIARAM DOPING E REUNIÃO RESPECTIVAMENTE ANTES DO JOGO DE 83.2-CARLOS JOSIAS ,CONSELHEIRO DO GREMIO ,DENUNCIOU RACISMO COM SEUS PARENTES NEGROS.3-AGRESSÃO E TIROS ENTRE TORCEDORES POR UMA FAIXA AO QUE DEVERIA SER ,UM ORGULHO DO GREMIO MAS QUE INFELIZMENTE PAR ESTES RACISTAS ,NASCEU NEGRO.

Bruno Coelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno Coelho disse...

Vamos lá.
1- Primeiro, da mesma maneira que houve gremistas que falaram sobre doping em 1983, há outros que negam tal fato. A partir daí, cadê a prova? Em quem confiar? Não há como! Porém, é como aquilo que afirmei. Para alguns colorados, não importa se isso ocorreu de fato ou não, importa é que seja construída a verdade que lhes convêm. Isso que eu acho ridículo. Se eu vejo esse tipo de coisa em blogs onde a chinelagem escreve, amém. Mas aqui? Com todo respeito, assim como o Milton, esperava um nível maior por parte dos colorados.
2- Sobre Carlos Josias, não há o que negar a ocorrência a publicação do episódio. Agora, olha como o tema, tão importante e um dos maiores males da nossa SOCIEDADE está sendo tratado, pelos dois colorados aqui presentes, como uma brincadeira de rivalidade futebolística. Se houve esse fato de racismo, tudo isso for verídico, então palmas para o Carlos Josias, um gremista que fazia parte da administração gremista. Mas isso é levado em conta? Não! Não importa se um gremista se levantou contra um suposto episódio de preconceito racial. O que importa é que isso supostamente ocorreu no Grêmio, o que faz com que afirmem que o clube é racista. Sabe, a maneira que isso é tratado é tão imaturo, que chega a ser ridículo e só prejudica o nível intelectual deste blog.

Bruno Coelho disse...

3- Seguindo sobre a maneira que o preconceito racial é tratado como brincadeira de rivalidade futebolística.
É preciso frisar que a briga de torcedores após o jogo entre Grêmio x Coritiba foi abordado de forma irresponsável por muitos, inclusive pela imprensa. Primeiro, que depois do depoimento do tal Fábio, a imprensa não quis investigar se o motivo principal da briga de torcida era mesmo problema racial ou outro. Apenas colocou direto. Dois dias depois, o discurso da própria imprensa mudou, e o tema dinheiro passou a ser o motivo principal para briga. A notícia mudou, mas o estragou já estava feito e resulta em alienações como nos comentários acima.

Eu faço faculdade de jornalismo. Mas eu condeno algumas práticas jornalísticas, como a de noticiar fatos sem antes investigar e dar provas ou evidências para uma fonte. E isso ocorre várias vezes. E muitas pessoas ou instituições foram extremamente prejudicadas por conta dessas ações. O mesmo ocorre agora. Pode ser que o depoimento do Fábio seja verídico? Sim, mas o grande problema é que isso se tornou uma verdade absoluta, antes mesmo de fazerem maiores investigações.

E a Máfia Tricolor não é nada santa. Você sabia que essa organizada é formada por pessoas excluídas de outras organizadas, como dizem no Olímpico? E esse Fábio, o mesmo que deu o depoimento sobre o suposto problema racial, é um dos líderes dessa torcida. O que garante se ele não fez isso para colocar a opinião pública ao lado da Máfia? Se essa foi a intenção dele, então ele conseguiu.
Mas em que isso importa para os colorados deste blog? Absolutamente nada. O que importa é atacar o Grêmio de qualquer maneira.

Bruno Coelho disse...

Milton, vamos seguir o raciocínio dos dois colegas colorados deste blog. Segundo eles, o Grêmio deverá ser sempre lembrado como um clube racista (como se o Inter nunca fosse...) pelo o que ocorreu no passado e também com alguns supostos fatos. Então nós somos racistas... Como gremistas? Não! Como brasileiros.
Afinal, o Brasil tem marcado em sua história a forma mais cruel de qualquer tipo de preconceito racial: a escravidão. Não importa quanto tempo isso passe, o Brasil é racista, seguindo a mesma lógica dos que tacham o Grêmio.
Hoje, ainda há preconceito racial? Obviamente que sim, mas de maneira muito mais sutil. De volta e meia, aparecem pesquisas mostrando que o branco ganha mais que o negro, sendo que ambos fazem o mesmo serviço.
Ou seja, o Brasil é racista. O Grêmio é racista. Assim, os gremistas são racistas. Então, seguindo a mesma lógica, nós brasileiros somos racistas. Essa é a lógica dos nossos colegas colorados. Afinal, o racismo ainda faz parte da realidade brasileira.
Agora, sabe qual é a minha sensação depois de escrever este comentário. Sinceramente, acho que está ridículo por ser muito apelativo e generalizado. Mas tão ridículo quanto como essa discussão vem sendo levada.
Como você mesmo disse, falta maturidade nos comentários do lado vermelhos,

jo disse...

ao mestre dos sofismas:vários acontecimentos , não só estes fatos , indicam que há setores dentro do gremio que são racistas.isto não quer dizer que todos os gremistas o são mas que já há uma certa reincidencia factual no decorrer dos anos sobre este assunto nestes setores já citados ,isto há!O que eu e pessoas como o conselheiro carlos josias do gremio esperam é ATITUDE DA DIREÇÃO GREMISTA!

San Tell d'Euskadi disse...

Ficaram debatendo bobagens e esqueceram das colunas desta semana. Bonito!