quarta-feira, outubro 28, 2009

Ano III, Número 145

PREGO VERMELHO
.
A paternidade que se confirma cada vez mais. Agora são 23 clássicos de vantagem (142 v e 119 d). No ano do centenário contabilizamos 4-1. Não há dúvidas de nossa superioridade. E para fechar o ano com chave de ouro, a vitória no último clássico da temporada sela de vez o caixão da vizinhança. Colocamos um prego vermelho no caixão tricolor.
.
SISTEMA I
.
Toda a imprensa, sem exceções, comentou a mudança de esquema do INTERNACIONAL. Anotaram que foi abandonado o 3-5-2 pelo 4-4-2. Não. Não jogamos o clássico no 4-4-2. O time de M. Sérgio utilizou um 4-5-1 nítido, com Taison e D’Alessandro apoiando Alecsandro e uma linha de 3 formada por Giuliano, Sandro e Guiñazu a frente dos 4 defensores.
.
SISTEMA II
.
Quando tínhamos a posse de bola, Kleber ganhava liberdade para apoiar e se juntar aos homens de meio. Daniel fechava com Bolivar e Índio e formava uma linha de 3 zagueiros. Sandro e Guiñazu não tinham liberdade para atacar. E, com isso, Kleber e Taison, pela esquerda, e D’Alessandro e Giuliano, pela direita, eram nossas válvulas de escape. Ofensivamente tínhamos um 3-6-1.
.
SISTEMA III
.
Muito pouco para quem almeja título. O ponto positivo, muitos anotaram, foi a solidez defensiva, em muito construída pela fragilidade e pouca ambição ofensiva do adversário. O que gostei realmente foi da postura da equipe no começo da partida, reduzindo as dimensões do campo com uma marcação sob pressão no campo do adversário (a ¾ do campo). É com esta postura que devemos enfrentar todos os adversários, especialmente dento do Beira-Rio.
.
SANDRO
.
O guri foi novamente escalado na cabeça de área. E como jogou bola. Como é bom ter Sandro atuando a frente da área, como primeiro meia de saída e como último homem de contenção. O time fica perfeitamente ajustado e balanceado.
.
GIULIANO
.
O retorno de Giuliano é de se louvar. Sua presença acerta o time. Ouvi algumas críticas à sua atuação no clássico. Não consegui entender. Gostei demais da participação tática e coletiva de Giuliano. Foi o ponto de equilíbrio (como gostam de dizer os treinadores!). Fechou muito bem o lado direito e participou demais das movimentações ofensivas.
.
DANIEL
.
Eu posso até queimar a minha língua, mas esse guri não tem condições de vestir a camisa do INTERANCIONAL. Já afirmei isso em outras duas oportunidades (uma delas depois da partida contra o Santos na Vila). Não possui ferramentas. Não conhece os atalhos da posição. E, acima de tudo, não me parece ter ânimo e personalidade.
.
MORUMBI I
.
F. Eller deve retornar naturalmente à zaga. A dúvida é se Mário mantém o esquema ou retorna ao 3-5-2. Guiñazu está suspenso, o que poderia acarretar substituição pura e simples por Eller. Mas aí teríamos um 3-5-2 com uma meia cancha formada por Sandro, Giuliano e D’Alessandro, mais Daniel e Kleber nas alas.
.
MORUMBI II
.
Fica uma equipe muito “alegre”. Sou capaz de apostar que M. Sérgio vai sacar Daniel e deslocar Giuliano para a ala direita, com o ingresso de Glaydson na meia cancha, em lugar de Guiñazu. Gosto desta estrutura, até porque propicia a alternância do esquema, podendo variar do 3-5-2 para o 4-4-2, com Bolivar fazendo a lateral direita.
.
NACIONAL I
.
Assisti Palmeiras 0x2 Santo André, Flamengo 1x0 Botafogo, Atlético-MG 1x0 Vitória. Gostei muito mais dos times do Santo André, Botafogo e Vitória. Botafogo e Vitoria, mesmo perdendo, mostraram personalidade e sufocaram os adversários. Estou de acordo com o Tostão que sustenta a tese de que a diferença entre a turma debaixo e os times da ponta da tabela é muito pequena (para não dizer inexistente).
.
NACIONAL II
.
Aliás, gostei muito do “ferrolhão” armado pelo Santo André para segurar o Palmeiras. Fiquei a imaginar se o INTERNACIONAL, com figuras como D’Alessandro, Andrezinho, Taison e Marquinhos para puxar um contra ataque, não poderia adotar tal sistema para jogos fora de casa.
.
RÁPIDAS
.
No Beira-Rio são 40 vitorias Coloradas contra 23 derrotas (101 gols pró e 81 contra). É muita cara de pau do vizinho dizer que o Beira-Rio é sua casa. Vai te enxergar rapazote!!!
.
Aliás, será que o vizinho aparece nesta sua primeira semana de férias ou manda o suplente ?
.
Desde logo deixo uma sugestão a vizinhança: comentar a Copa Dalegrave, única chance de título que ainda lhes resta.
.
Adeus gremio... Adeus gremio...
.
Ão Ão Ão SEGUNDA DIVISÃO...
.
FRANGUEIRO! FRANGUEIRO! FRANGUEIRO!
.
Como é bom cantar em português.
.
Obrigado gremio! Obrigado Victor!
.
Que venha o São Paulo!
.
Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
L. Portinho


A DECEPÇÃO CHAMADA PAULO AUTUORI

Sem dúvida, uma das maiores decepções da temporada 2009 chama-se Paulo Autuori. Ele, que chegou com aprovação quase que total da torcida do GRÊMIO, com currículo de campeão, com histórico e com boa reputação, aos poucos foi tentando mudar a característica principal do time. E hoje, somos uma equipe sem poder nenhum de reação. O clássico GRE-nal disputado no domingo foi mais uma prova do time sem vibração e sem sangue não tendo capacidade de reação pra virar um jogo contra um time que jogou muito mal e fez o único gol do jogo logo no começo da partida e em decorrência de um lance fortuito – uma falha indiviual daquele que vinha sendo tido como o melhor arqueiro em atividade no Brasil.


DECEPÇÃO II

Paulo Autuori conseguiu transformar o GRÊMIO naquilo que se viu em campo no domingo. Aliás, mais uma vez, diga-se de passagem, o GRÊMIO se repetiu durante o transcorrer da partida. Seu olhar contemplativo, seus braços cruzados que alternavam com mãos no bolso foram, mais uma vez, o retrato de um time sem planejamento. E isto que o gol do adversário foi logo aos 2 minutos. Tivemos a partida inteira para buscarmos apenas o empate. Não tivemos força. Fomos o quadro da apatia.

Sinceramente, acho que até um técnico do interior faria melhor trabalho. Ao menos respeitaria a identidade do GRÊMIO.


POR UM GRÊMIO MAIS GRÊMIO

Discordo do amigo Paulo Sanchotene quando ele diz que o GRÊMIO tem todas as caras. Nós temos, sim, uma identidade. E sempre quando esta identidade foi respeitada é que nós chegamos às nossas maiores conquistas. E a cara do GRÊMIO hoje está envergonhada com o que esta direção está fazendo com nosso time.

Por um GRÊMIO mais GRÊMIO.


A FALTA DE PLANEJAMENTO

Nesta terça-feira, o Movimento GRÊMIO NOVO publicou em seu site oficial um texto criticando a falta de planejamento dentro do GRÊMIO. Critica a formação do time, o custo do elenco – o mais caro dos últimos 6 anos, o pagamento de salários “de 6 dígitos” para jogadores que não correspondem, fez contratações caras e desnecessárias, como Herrera e Fábio Rochemback, ignorou solenemente Gilberto e Marcelinho Paraíba... enfim... só faltou lembrar que tudo isto foi avalizado por Fábio Koff.

Para conferir a nota na íntegra, clique aqui.


A FALTA DE PLANEJAMENTO II

O jornalista Ricardo Vidarte, em seu blog, também critica fortemente a questão da falta de planejamento e bate forte na politicagem que tomou conta do GRÊMIO desde que esta direção assumiu. Cita erros, como a manutenção de Celso Roth, a falta de convicção da direção em mantê-lo, e o desgoverno na hora de decidir esperar 2 meses por um técnico que vem fazendo este trabalho lamentável que, digo e repito, um treinador do interior faria melhor.

Em resumo: tanto o MGN quanto o Vidarte resumem tudo que vem sendo dito neste espaço desde o início da temporada.


E AGORA, GRÊMIO?

Restam 7 jogos para que o plantel mais caro dos últimos 6 anos consiga a pior campanha desde 2004, quando caímos. Avaí (C), Santo André (F), São Paulo (C), Cruzeiro (F), Palmeiras (C), Barueri (C) e Flamengo (F). Quatro contra times que lutam diretamente por título ou por vaga no G-4. E agora que parece que “caiu a ficha” sobre o fato de que precisamos pensar na Copa do Brasil e na Sul-Americana de 2010, e que o time não tem a mínima condição de aspirar a uma vaga na Libertadores.

Temos a obrigação de ganhar de Avaí e Santo André, mesmo enfrentando os paulistas fora de casa. Daí, pegamos o São Paulo em casa. Devemos fazer o mesmo que o nosso tradicional adversário, que enfiou uma equipe de reservas contra o tricolor paulista, adversário direto na nossa briga pelo título em 2008, agora que justamente quem está brigando pela taça são eles?


RAPIDINHAS

Leo para por 1 mês devido a uma lesão muscular.


Herrera afastado temporariamente do grupo depois da discussão pública com Souza durante o clássico.


Provável time contra o Avaí: Victor; Mário Fernandes, Thiego, Réver e Lúcio; Túlio (Adilson), Rochemback, Tcheco e Souza; Perea e Maxi Lopez.


Como eu escalaria o time: Victor; Saimon, Mário Fernandes, Réver e Bruno Collaço; Túlio, Adilson, Souza e Lúcio; Roberson e Maxi Lopez.


Carlos Eduardo, revelação da base do GRÊMIO, convocado por Dunga para a seleção. O guri merece.


Alguns conselheiros estariam arquitetando a volta de Ronaldinho Gaúcho para o GRÊMIO. Seria a “cereja no bolo” do arsenal de excrescências que esta direção vem fazendo com o GRÊMIO.


Pênalti não marcado de Bolívar em Réver pelo juiz Seneme? Normal, mas a derrota não passa por aí. Se bem que pelo que os dois (não) jogaram, o mais justo seria o empate.


Agora, Mário Sérgio será guindado à condição de gênio do futebol por alguns. O que não faz uma vitória em clássico?


Semana que vem comento sobre os grupos do Gauchão.


Por um GRÊMIO mais GRÊMIO.


Saudações imortais do primeiro colocado no ranking OFICIAL da CBF,


Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração

17 comentários:

San Tell d'Euskadi disse...

Sem entrar no mérito da coluna, o Porto não me entendeu, o que sugeri foi para que se pensasse o Beira-Rio como casa. Nãio dsse que era.

Minha curiosidade sobre esses números, no entanto, é se excluíssemos o período entre 69 e 76...

San Tell d'Euskadi disse...

Sobre o ano, Aldeba. Foi um total fracasso, e isso é inegável. Contudo, é de se convir que com essa direção é melhor não mexer e começar 2010 a partir do já se tem; não, do zero. Esse foi o meu ponto na semana passada.

DJ Aldebaran disse...

Em resumo: melhor começar a pensar em 2011.

E eu estou vendo os mesmos erros sendo cometidos pra 2010. Sobre contratações, só ouvi falar em atacantes e mais atacantes. Ou seja: um meio-campo contemplativo (que nem o técnico) e um monte de atacantes morrendo de fome na frente.

Chega de entrar nas competições para fazer figuração. Pro ano que vem, quero NO MÌNIMO a conquista do Gauchão (obrigação) e Copa do Brasil. E não vejo perspectiva nenhuma. Mais um ano aguentando flauta dos vermelhos.

Menos mal que tem eleição em 2010. Tomara que a torcida defenestre essa horda de incompetentes que tomou conta do Olímpico.

Paulo Roberto disse...

Aldeba, não necessariamente. Se essa direção tivesse mantido o trabalho do começo do ano, não tive ridiculamente atirado o primeiro treinador aos leões por besteira, se tivesse dado ao Roth o mesmo tratamento que estão dando ao Autuori, provavelmente estaríamos melhores do que agora.

O que sugeri é que se mantivesse o atual trabalho. Não temos mais margem para erros.

Um abraço.

DJ Aldebaran disse...

Foi o problema da politicagem e do perfil omisso do presidente. A manutenção do Roth foi um desejo do André Krieger, mesmo ele tendo falado tudo que falou pra PLACAR, chamando os diretores do GRÊMIO de amadores. E mesmo com a pedida salarial "a não ficar", ele ficou, contrariando a todos. Daí, sem seu sustentáculo político, veio Autuori, um treinador mais acadêmico.

O que eu digo sobre pensar 2011 é que eu vejo que o Autuori vai ser mantido, não vai haver nenhuma cobrança em cima dele, ano que vem teremos Tcheco e Souza no meio-campo, um monte de atacantes onerando a folha salarial e morrendo de inanição lá na frente. E essa pasmaceira de time.[

Querem manter o Autuori? Ótimo! Mas que haja lá dentro uma voz cobrando uma postura mais aguerrida e menos contemplativa do time. Mas de novo cometeram o erro de entregar o vestiário pro técnico. Cadê o comando? Cadê o Koff, que disse que ia voltar ao futebol caso o Kroeff ganhasse? Autuori não é mau técnico, mas não tem perfil pra trabalhar no GRÊMIO.

E não é porque eu sou de oposição que eo critico. Eu criticava a gestão Odone sendo apoiador dela. Criticava o Pelaipe, o Krieger, o Roth, o Tcheco... enfim, eu defendo a existência de profissionalismo e de comando dentro do clube.

jo disse...

escutem quem entende pijamada;eu e o portinho!o filhote de patrono foi saudado pela coloradagem como merecia:incompetente e que tenta o impossível:um treinador ensinar o gremio a jogar bola!Nós temos tentado autuori!já são 23 chapoletadas na palheta mas os caras não aprendem...

San Tell d'Euskadi disse...

Como é que foi o Autuori como treinador do Inter, alguém lembra?

Milton disse...

O jo moranguinho voltou!! Fala, meu, tudo beleza? Acabou a depressao apos a vitoria no GREnal?
Sanchotone, o Autuori foi aquele que perdeu um gauchao pro gremio do Roth em 99 alem de ser eliminado pelo juventude na copa do brasil (os 4x0 do beira rio). Certamente nao deixou saudade.

Luiz Portinho disse...

essa do sancho querer sacar o periodo entre 1969-1976 é de entrar para os anais do blogNAL... é demais! estou dando barrigadas!!!

a que ponto chega o desejo da turma de pijama de apagar a história!!!

San Tell d'Euskadi disse...

Só estou querendo saber se essa superioridade é histórica ou se deve exclusivamente a um período de exceção, oras. A questão é totalmente procedente.

Luiz Portinho disse...

8 anos período de exceção ?! considerando-se os 40 anos do Beira-Rio, temos aí praticamente 25% da história do estádio... Sancho, por favor, para de tentar apagar capítulos e passagens da história rapaz! tá ficando chato e constrangedor.

Francinei Bentes disse...

Falando em fila, já se vão 30 anos que um certo clube da beira do lago não conquista o principal campeonato do país... Eu ainda era um simples ESPERMATOZÓIDE... Bah, isso é que é fila hein...

San Tell d'Euskadi disse...

Porto,

Sobram SETENTA E CINCO POR CENTO (75%), TRINTA E DOIS ANOS.~

Tu estás é arregando, para não ter que mostrar o equilíbrio!

Bruno Coelho disse...

Pior de tudo é se eles conseguirem ficar de fora do G-4. Será uma amarelada histórica.

Milton disse...

Bruno, eles com a derrota pro borafogo ja se garantiram na sula, assim como nos apos mais um tropeco fora de casa. Gremio e Inter nao merecem algo maior nesta temporada.
Mas nao posso resistir... FICA FC/MS/VP!!!

Alias, Porto, tanto pra nos como pra voces so sobrou a copa Arthur nao sei das quantas. Pra ser campeao de tudo tem que ganhar essa taca. Foco total!

Bruno Coelho disse...

Concordo Milton. Piada mesmo é um time querer ser campeão com Mário Sérgio no comando. Isso chega a ser cômico.

Mas quem comemora vaga em Sulamiranda são os vermelhos (ou dourados que mais parece amarelões), pela identidade deles com essa competição.

Eu sempre insisto em dizer que o Grêmio não está classificado para Sulamiranda e sim para a Copa do Brasil, que é o torneio que realmente importa.

Milton disse...

As derrotas no fim de semana pesaram tanto que os posts ainda nao sairam.