terça-feira, janeiro 08, 2008

Ano II, Número
Ler o BloGreNal é sempre uma Boa Idéia!


Aproveitamos esta edição para mostrar mais um exemplo do espírito BloGreNal pelo Mundo:

Jogadores do Internazionale aplaudem os campeões do Mundo antes do Derby de Milano pelo campeonato italiano

Depois, o Inter ganhou o jogo por 2-1 e colocou os tais campeões do Mundo no que considera o seu devido lugar...



ORGULHO DO BRASIL

Nunca o hino do Colorado foi tão apropriado. O Internacional se transformou no Maior orgulho do futebol brasileiro. Campeão da Libertadores e do Mundo FIFA em 2006, na temporada passada fomos a única agremiação brasileira a conquistar um título internacional, a Recopa, coroando a tríplice coroa mundial. E agora, em 2008, já começamos levando o nome do Rio Grande e do país mundo afora. A conquista de Dubai foi mais um feito grandioso, de orgulhar o Brasil.


INCOMPARÁVEL I

Não há como comparar a conquista de Dubai. Nada se equipara! Stuttgart, Ajax e Internazionale de Milão são, hoje, 3 das maiores agremiações européias. Estávamos competindo com a ‘nata’ do futebol do primeiro mundo. E vencemos, de forma incontestável, com golaços maravilhosos e atuações impecáveis de nossos jogadores. O Internacional regressa da pré-temporada em Dubai mundialmente consagrado.


INCOMPARÁVEL II

Essa Inter de Milão que vencemos na grande final é cantada por todos como a grande equipe européia da atualidade. Uma constelação de estrelas, com 2 ou 3 astros para cada posição. Há uma semana bateu o A.C. Milan, atual Campeão do Mundo, pelo certame italiano. São Paulo na Libertadores, Barcelona no Mundial e agora a Internazionale de Milão. Depois de enfrentar e vencer, sem reparos, os grandes times do futebol mundial, até a imprensa do Eixo RJ-SP teve de se curvar ao Internacional.


CELEIRO DE ASES

A espinha dorsal do time que levantou o caneco nos Emirados teve Renan, Sidnei, Maycon e Nilmar. Gurizada medonha, formada dentro do Beira-Rio. É a grande demonstração de que o investimento na base é fundamental. Investir no Celeiro de Ases é retorno 100% confirmado.


CONTRATAÇÕES

Até pelo excelente aproveitamento das categorias de base, a direção acerta em cheio ao trazer reforços pontuais para o grupo. Bustos e Andrezinho chegam para suprir carências antigas. O colombiano terá grande contribuição pela lateral direita (até pelo fato de liberar W. Monteiro para jogar na meia cancha, aonde rende muito mais). Andrezinho é um bom meia ofensivo e, com certeza, será útil nas ausências de Fernandão e Alex. Falta só um lateral esquerdo.


RÁPIDAS

Clique aqui e confira os melhores momentos da vitória de 2x1 sobre a Inter de Milão.

Agora o treinador da Inter, Mancini, sabe muito bem quem é o Internacional de Porto Alegre.

E o zagueiro Matterazi, campeão do mundo com a ´squadra azurra´, aprendeu com quantos paus se faz uma canoa.

Falei na última coluna e repito, Sidnei é zagueiro para décadas, substituto natural da Lúcio na seleção brasileira.

Renan confirmou o que já sabíamos, é um grande arqueiro que une técnica e tranqüilidade.

Nilmar é jogador da categoria “fora de série”, coisa rara no futebol doméstico.

Fernandão provou, mais uma vez, que é o típico jogador das grandes decisões. Anotou seu gol e comandou a equipe à vitória.

De onde é que Guinazu tira tanto fôlego para estar em todas as partes do campo ? O argentino é um monstro!

Não posso deixar de tecer elogio à sobriedade do zagueiro colombiano Orozco. Discreto, pouco aparece, mas está sempre lá, na sobra, rechaçando ataques perigosos.

Olha aqui ô, são constrangedoras as notícias lá do outro lado que dividem as manchetes com as glórias do Internacional.

A propósito, está ficando muito chato conviver com as ‘manchetes de verão’, plantadas na imprensa pela turma de lá. Rafael Sobis e D´Alessandro ? Por favor, tenham um mínimo de autocrítica.

E será que o vizinho (ou seu suplente) traz esta semana a escalação (de 1 a 11) do time para a temporada 2008 ? Ou teremos de agüentar aquela cantilena do futebol virtual ?

Editores da imprensa esportiva, anotem aí, o título da Copa Dubai é capítulo obrigatório na retrospectiva 2008.

Vou te presentear com um DVD de Dubai vizinho, para ti parar de te deprimir com a Batalha dos Aflitos. Larga a saga da SEGUNDA DIVISÃO tchê!


Saudações rubras, do INTEGRANTE DO G6, DETENTOR DA TRÍPLICE COROA e MULTICAMPEÃO MUNDIAL.

Luiz ‘Muhammed Bin’ Portinho - lcportinho@yahoo.com.br




UM NOVO CICLO QUE SE INICIA



No último ano da gestão Odone, um novo ciclo futebolístico se inicia. Será como aprender a dançar; haverá alguns pisões de pé, algumas falhas de ritmo e alguns tropeços e tombos. O que o torcedor precisa entender é que isso é absolutamente natural e será resolvido com o tempo. E tempo, ainda por cima, nós temos. A segunda fase da Copa do Brasil não começa antes de 12 de março e, com todo o respeito as equipes, caso passarmos pelo Grêmio Jaciara (MT), enfrentaremos o vencedor de Ituitaba (MG) - Atlético (GO). Assim, quando a oitavas-de-final começarem, já estaremos em abril ou próximos, mesmo período em que se iniciam os mata-mata do Gauchão. Portanto, a hora é de ter calma e paciência e deixar Mancini, Oliveira e os jogadores trabalharem.

Falando em jogadores, eis a lista de boa-fé - o elenco - do Grêmio para a atual temporada até o momento: Goleiros - M. Grohe e Victor; Zagueiros - P. Sérgio, Léo, Teco, Pereira, Thiego, Matheus, Ânderson, Hidalgo e B. Telles; Meio-Campistas - Peter, Júnior, Maylson, E. Costa, D. Rios, Émerson, William, Adílson e Nunes; Atacantes - Perea, Reinaldo, Tadeu, Jonas, R. Mendes, Éverton e Jhonatan. Um time nada demais, mas é uma base interessante para se começar o ano. Vale sempre lembrar que se pode inscrever atletas no Gauchão até 21 de fevereiro e na Copa do Brasil até 06 de maio.

Além disso, é um elenco bem maior e mais qualificado do que aquele que iniciou o ciclo anterior, em 2005. Para quem não lembra, apenas 5 jogadores se reapresentaram para a pré-temporada, para trabalhar com Hugo de León e Mário Sérgio. Montamos um time às pressas, apenas para vê-lo ser massacrado pelo Fluminense nas Oitavas da Copa do Brasil e ser eliminado pelo 15 de Novembro no Gauchão (após derrota para o Caxias). Veio Mano Menezes, e o resto da história todos sabemos. Logo, torcedor gremista, já saímos de situações bem piores do que essa e não será o fato do nosso primo rico passar férias no Oriente Médio que tirará nossa gana de mostrá-lo que nós somos quem manda por aqui.

Reforços
Saio de férias e, quando volto, nada mudou. As negociações que estavam encaminhadas, seguem sem desfecho. Já aposto que ninguém vem ou fica, seja Soares, Souza ou D. Souza (original ou genérico). Assim, quando vier alguém, se vier, será algum outro nome fora dos cogitados. Obviamente, nenhuma contratação de aeroporto. Aliás, eu não me lembro de alguma de lotar o Salgado Filho que tenha dado certo no Olímpico. Alguém pode me ajudar?


Retrospectiva 2007
Começamos o ano com um medo e um sonho. O Co-Irmão havia conquistado a América e o Mundo e nós arduamente havíamos conquistado uma vaga na Libertadores. Nosso time se desfacelava, nossos melhores jogadores iam embora e ninguém vinha para substituí-los. Parecia que não conseguiríamos sequer manter o título estadual que haviamos conquistado com tão duras penas. Aos poucos, os reforços foram chegando e o time foi remontado.

Começamos o ano patrolando no Estadual e sobrevivemos a um duro grupo na Libertadores. Ainda vimos nosso rival, deitado nos louros de glórias recentes, dar vexames em ambas as competições e entrar em férias em pleno maio. Conquistamos o bi-Estadual de forma avassaladora [1-7] e mandamos São Paulo, Defensor e Santos para casa na maior competição continental. Quase mantivemos a Copa Libertadores em Porto Alegre, perdendo, na final, para um time mais rico, experiente e talentoso que o nosso. [2-18]

Veio o Brasileiro e vimo-nos correndo atrás da máquina. O time do vizinho fez nova pré-temporada e só ouvia-se do lado de lá um "agora vai" que, com muita boa vontade, só se concretizou ao fim de novembro. Enquanto isso, lutávamos para recuperar os doze pontos desperdiçados pelos reservas quando os titulares buscavam a América.

O time era peleador, mas inconstante. Foi assim durante todo o ano. Os jogadores, membros da comissão técnica e da diretoria estavam no limite. Não faltaram exemplos durante toda a temporada de explosões de estresse que logo eram resolvidas com um grande resultado dentro de campo. Até o dia em que ele não veio. E acabamos perdendo a cabeça de vez. E terminamos por não conquistar o objetivo de voltar a disputar a Libertadores. E, mesmo assim, ainda ficamos somente a uma posição da almejada vaga, olhando o vizinho como um longínquo ponto colorado no retrovisor. [6-11]

Foi um ótimo 2007 por tudo isso que passamos, além das vitórias em ambos os clássicos do ano. Só falta agora combinarmos os churrascos.

O que esperar de 2008?
Como já disse, não será um ano fácil. O vizinho, pelo que deve ser o milionésimo ano consecutivo, é o favorito para conquistar o título estadual, mas pode tropeçar na própria soberba novamente. Afinal, defendemos o nosso bicampeonato e nada menos do que continuar a mandar na aldeia deve ser nosso objetivo. Falaremos mais sobre isso no decorrer das semanas.


É ano de Copa do Brasil e nas nossas últimas duas participações, em 2005 e 2006, demos vexame. Nesta temporada, espero chegar, ao menos, nas semifinais. Contudo, sempre é bom lembrar que somos os maiores campeões dessa competição, o que nos credencia ao sonho. Mas o favorito, mais uma vez, é o vizinho.

Nossa participação na Sul-Americana está condicionada à Copa do Brasil. Conquistando essa última, a primeira passa a ser prioritária. Caso não tenhamos conquistado vaga à Libertadores de 2009, a competição continental deve ser disputada de sangue doce, ao sabor dos acontecimentos do Brasileiro. É outra competição em que eu gostaria de ver o Imortal jogando as semifinais.

Por fim, há o Campeonato Brasileiro onde nossa obrigação é nos classificarmos - com tranqüilidade - à Sul-Americana, ou seja, terminar entre quinto e oitavo. Qualquer coisa acima disso, é lucro.

Notem que as expectativas não estão altas. E nem podem. Ninguém espera que nas primeiras aulas de dança, alguém saia a dar passos como Fred Astaire...

Sobre Dubai
Animicamente, é uma baita conquista, mas longe de valer a festa que houve no Estado pela vitória. Assemelha-se muito às antigas celebrações que existiam quando nossos clubes voltavam vitoriosos de excursões pelo exterior nas décadas de '50 e '60. Tem efeito só na aldeia e nada mais. É uma bela grana que entra e nada mais. Alegra o início do ano e nada mais. É torneio tão amistoso quanto a Copa Renner! Qualquer outra coisa, é apenas viralatismo, com todo o perdão ao Nélson Rodrigues.

Saudações Imortais,
Paulo Roberto Tellecha Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com

13 comentários:

Ricardo A. - Colorado em SP disse...

Menos Sancho bem menos.. Tirando a questão torcidística, que pode realmente achar que é o maior título de todos bla bla bla.
O contexto desta vitória, é bastante interessante. Se vamos pensar só com o coração torcedor a discussão é Nelson Rodriguiana mesmo.. mas no que se refere ao negócio futebol, realmente foi um tiro certíssimo. Saíram referencias ao clube em todos os principais sites de notícias esportivas, o clube que ganhou do barcelona, também ganhou da Inter; lá nos emirados, rola muita grana e investir em um clube que vem ganhando títulos internacionias, que tem uma torcida que o acompanha. Traz frutos nem sempre palpáveis para o torcedor apaixonado, mas criam a base para coisas que em 3 ou 4 anos são colhidas.
Nosso problema sancho é que olhamos sempre essas coisas, com nosso olhar umbiguiano, e com isso perdemos nosso foco. Os colorados, aqui, ficam se vangloriando de coisas que são importantes sim, ganhar um prêmio destes, em cima de um time de primeiríssima linha, como a Inter, em um torneio só de times de nível mundial. SIM É IMPORTANTE e deve ser valorizado. Mas o que perdemos o foco é o quanto isso é mais importante para o CLUBE, para a empresa Internacional, e tudo aquilo que podemos ganhar no futuro, Isso os torcedores nem passam o olho por cima.. Hoje, nem discuto muito com os gremistas, um por estar em SP e dois porque essa distancia me mostrou que nosso adversário não é mais o gremio e sim o SP, o Flamengo, e descobri que enquanto ficarmos nos matando no SUL achando lindo o outro se dar mal, eles aqui dão as cartas em tudo...

Hoje em dia, se forem fazer um torneio internacional, com times brasileiros, qual time poderá ser lembrado? Será que o Inter não está entre um desses?? Certamente estará, possivelmente mais do que o Corintians e Flamengo, bobear até mais do que o São Paulo.

Esse é um exemplo do valor da Dubai CUP.

San Tell d'Euskadi disse...

Sinceramente, Ricardo, tudo o que tu disseste já valia pelo próprio convite. A participação já é um reconhecimento de que o Inter tem certa entrada no cenário internacional. O título de forma alguma alça o nome do Inter na extratosfera em neon. Deve-se colocar o torneio no seu lugar de direito: é um torneio amistoso, de meio de temporada, numa cidade turística, para os clubes europeus - a exceção dos ingleses - manterem seus jogadores em atividade.

Nota que na década de '80, o Inter faturou um Juan Gamper, contra o Barça. Ótimo, legal, etc., mas não teve muito valor agregado em si. Como a Dubai não o tem. O destino desse título é o pé-de-página da lista de troféus, ao lado da Juan Gamper, mesmo que o Inter confirme a fase, conquistando títulos que valem, de partidas de 3 pontos, da FGF, CBF, Conmebol, FIFA...

O Inter, por ser um grande do Brasil, entra em qualquer lista de "clubes brasileiros que podem receber convites para torneios amistosos no exterior", ganhando ou não a Dubai.

Por fim, acredita, fosse o Grêmio, minha reação não seria maior que um sorriso.

Ricardo A. - Colorado em SP disse...

Sancho..quando o inter ganhou ou juan gamper.. passou no Jornal da globo, a chamada de entrada do jornal, dois golaços e um título. Não.... vamos tentar dissociar os fanatismos e tente ver minha análise sem pensar na rivalidade... Verás que o título em si, tem mais coisas implícitas do que só aqueles que a torcida coloca.. Não estou aqui menosprezando ou super-valorizando o título do ponto de vista do torcedor e sim do negócio futebol.....
Eu estou extremamente interessado no que esta copa em Dubai pode gerar para o futuro. Se é tão amistoso quanto à copa renner, até pode ser...... mas tem uns xeiques lá, que faturam mais de 5 bi por semana em petroleo que nos viram ganhar da Inter, com o time titular. vá que respingue uns mi por aqui heheheheh nada mal né?

Sobre convites para amistosos, lá fora, não sei se o inter estivesse no mesmo estágio que está o tímão, seria convidado para alguma coisa, então acho que o mundial, mais dubai, são sim chamarizes para eventos internacionais. mas isso, é um colorado falando.

Luiz Portinho disse...

1. comparar a Copa Dubai c~/ Copa Renner é p´ra matar Sancho!

2. a imprensa do Eixo Rj-SP teve de se curvar ao Internacional, com chamada no Jornal Nacional e destaque nos programas esportivos da ESPN e SPorTV.

3. Esse Internacional já mostrou que é ganhador e, se seguir apostando nas divisões de base, virá mais coisa pela frente.

4. Cadê o teu time de 1 a 11 ?

Luiz Portinho disse...

É isso aí Ricardo, sem dúvida, a conquista de Dubai tem muito mais de relevante do ponto de vista 'comercial'. o Inter abriu uma porta valiosíssima nos Emirados.

Luiz Portinho disse...

A propósito, para se ter uma idéia da valorização do Internacional de Porto Alegre no cenário futebolístico, ganharemos U$ 150 mil para fazer um amistoso contra a seleçao de Gana.

San Tell d'Euskadi disse...

Se Dubai é um Mundial, a Renner é uma Libertadores...

Luiz Portinho disse...

Ah, te para Sancho, dessa vez tu foste longe demais... tenha dó!

Mônica disse...

Ah, O Portinho vai pedir, qualquer dia desses, o Fernandão em casamento...Na verdade nem acreditava que ele fosse tão bom, mas na falta do tal de Pato, só restou ele mesmo....aiaiaia
Perdi o partido.

San Tell d'Euskadi disse...

O Grêmio de 1 a 11, deve ser este: Grohe; P. Sérgio, Léo, Matheus e Hidalgo; Costa, William, Peter e Rios; Reinaldo e Jonas.

P.S.: EU fui longe demais?!

Luiz Portinho disse...

Matheus ? William ? Rios ? Quem ?

San Tell d'Euskadi disse...

Conhece-los-ás no primeiro Gre-Nal do ano...

Luiz Portinho disse...

me poupa! tu é que terás a oportunidade de reencontrar um velho algoz: o Golden Boy Colorado. e agora com seu fiel escudeiro Fernandão GOL 1000. estou ansioso!