terça-feira, novembro 04, 2008

Ano II, Número 94

QUE SEJA NO GRITO

Não, eu não joguei a toalha. Este que vos escreve não está entre aqueles que acham que está tudo perdido após a péssima jornada das duas últimas rodadas. Embora seja isto que mande a racionalidade. Afinal, o GRÊMIO é agora terceiro colocado, não depende mais apenas de si próprio para chegar ao título, e irá para um jogo contra um adversário direto com o time bastante desfalcado. Como se não bastasse, nosso retrospecto diante do Palmeiras não é nem um pouco recomendável. Vencemos no Parque Antarctica apenas uma vez na história, em 2006.

Por isso, me permito humildemente fazer uma sugestão. Que o GRÊMIO trabalhe em silêncio esta semana. Sem declarações do tipo “jogo épico” ou “passaremos a máquina”. Trabalhem mais e falem menos. E, principalmente, que criem um fato novo, baseado no uniforme que tantas alegrias nos deu em 1995 e 1996, muitas delas contra o mesmo Palmeiras que enfrentaremos. Que o GRÊMIO entre de camisa celeste, calção preto e meia preta. E se a combinação dê certo, que seja usada até o final do campeonato, até mesmo nos jogos em casa, como um símbolo de uma retomada da boa campanha e do estado anímico que o time estava até o final do primeiro turno, quando tivemos aquela campanha impecável.

Por isso que eu digo: se não dá na bola, se não dá na conversa, que seja no grito e na superação. Que volte o exército de ferro que o Rio Grande do Sul colocou para o Brasil inteiro e o mundo aplaudirem, como foi dito na final da Copa do Brasil de 97. Que volte o GRÊMIO da Batalha dos Aflitos. O GRÊMIO da Batalha de La Plata, do Brasileiro de 1981, que derrotou o São Paulo em pleno Morumbi e levantou o caneco do Brasileiro pela primeira vez. O GRÊMIO de 1977, o GRÊMIO da Campeonato Farroupilha de 1935. Ou seja, o nosso GRÊMIO.

Sempre lembrando a frase de Fábio Koff: “Disseram que era impossível, mas não avisaram o GRÊMIO, por isso o GRÊMIO foi lá e fez”.


NO FUTEBOL, SÓ UM PONTO EM SEIS

O GRÊMIO perdeu pro Cruzeiro por 3x0 na quarta-feira, num jogo em que um gol sofrido a apenas 14 segundos de jogo acabou com os planos gremistas. Todo o planejamento se esvaiu naquele momento, e pra piorar ainda perdemos o zagueiro Pereira, que ainda deve ficar mais uma ou duas rodadas afastado por lesão.

Contra o Figueirense, uma das piores atuações que eu vi no Olímpico no ano, uma bobeada num escanteio a 7 minutos do 1º tempo, um gol sofrido, o gol de empate num lance polêmico, quando o péssimo juiz (que errou pros dois lados, foi muito mal na parte disciplinar e apitava pro lado que gritava mais alto) marcou retenção de bola por mais de 6 segundos por parte do goleiro do Figueira, um tiro livre indireto, uma bola de rebote que o atacante Reinaldo pegou, um gol chorado no final da etapa inicial. Um futebol abaixo da crítica jogado na etapa complementar. Assim foi a história do empate contra o time catarinense que nos colocou na terceira colocação, dois pontos atrás do São Paulo, que contou com a valorosa entregada do time vermelho da beira do aterro, venceu por 3x0 e assumiu a liderança, e um ponto atrás do Palmeiras, que venceu o Santos por 2x1 com gol no último minuto de jogo.


E AGORA, GRÊMIO?

Agora é ir par cima do Palmeiras, com a faca nos dentes, e fazer o melhor. Apesar do time, que deve ser Victor; Leo (Heverton), Jean e Amaral (Wagner); Souza, Rafael Carioca, William Magrão, Tcheco e Helder (Anderson Pico); Perea e Reinaldo.


Saudações imortais,
Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração


DOMINGO DE SHOW

Não, não me refiro aos resultados do domingo no Campeonato Nacional. Acordei tarde, vesti minha camisa do INTERNACIONAL modelo 2005; aquela do Título Nacional que nos foi surrupiado pela corja Zveiter/Kia/Dualib. Mas não tinha qualquer intenção de acompanhar a rodada do Nacional; afinal, desde 1º. de setembro digo que não temos mais o que fazer neste certame. Vesti minha camisa vermelha e fui para o Anfi-teatro Pôr-do-Sol para estar presente na Festa de 25 da Ipanema. Como ipanêmico desde criança minha presença ali era exigida. Domingo de show em Porto Alegre!!!

FUTEBOL I

Não concordei com a equipe escalada em São Paulo. Para que submeter o grupo principal ao desgaste de um jogo dias antes de uma decisão internacional ? Pior ainda, desmotivada, a equipe terminou por sofrer derrota de 3x0 para o São Paulo. Está mais do que na hora de a direção iniciar o planejamento de 2009 e colocar em campo os jovens, para que ganhem experiência. Agenor, Pessanha, Ramón, Sandro, Maicon, Tales, Walter ‘Claudiomiro’, Taison e Éderson. Está na hora de deixar a gurizada mostrar serviço.

FUTEBOL II

Ainda restam cinco rodadas para o final do Campeonato Nacional, mas já se pode dizer que uma equipe é a mais favorecida por fatores extra-campo. A infração apontada contra o Figueirense e que resultou no gol da vizinhança, domingo, foi o 10º lance de favorecimento no apito. Mas o pior não é isso; o portoalegrense, há três rodadas, utiliza jogadores condenados no Tribunal de Justiça Esportiva, por força de efeito suspensivo. É favorecido no apito e é favorecido no tribunal. A choradeira da vizinhança está dando resultado.

FUTEBOL III

O Duelo de Titãs – segunda parte – promete muito em emoção. O Boca Jrs. venceu o San Lorenzo de Almagro no final de semana e alcançou a liderança do certame argentino. A vitória veio com gol de falta de Riquelme, que, após a partida, solicitou ao treinador para atuar contra o INTERNACIONAL. Que venha Riquelme, que venha o Boca Jrs. O mundo, novamente, estará focado no Duelo de Titãs: O REI DE COPAS x O DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL.

FUTEBOL IV

“Anotem aí. Ninguém tira o Tri Campeonato do São Paulo de Muricy.”. Não estou dizendo isso agora! Está lá, na coluna n. 75, redigida em 24 de julho de 2008. Basta conferir.

FÔRMULA 1 I

Assisti ao programa Bem Amigos do Galvão Bueno. Ao final, acabei convencido de que F. Massa foi campeão mundial. A necessidade da Rede Globo de criar um novo ídolo na Fôrmula 1 tão grande que se procura, inclusive, alterar o mundo dos fatos. Aliás, Massa seria um retardatário constante se não estivesse sentado no “cock pit” da poderosa Ferrari.

FÔRMULA 1 II

A realidade é que L. Hamilton é muito mais piloto do que F. Massa. E não é só: F. Massa não está no nível do primeiro time de pilotos da atualidade (Alonso, N. Piquet Jr., Kukicka, K. Rosberg Jr.). Mais do que isso, F. Massa não tem talento para calibrar os pneus (no futebol diríamos para amarrar as chuteiras) de N. Piquet e A. Senna.

RÁPIDAS
.
Muricy está comprovando que é um "expert" nessa competição de pontos corridos.
.
pode conquistar esse ano seu quarto título consecutivo: 2006/07/08 com o São Paulo e 2005 com o INTERNACIONAL.
.
a desmobilização de algumas equipes, no final da competição, é um dos pontos negativos dessa fôrmula de pontos corridos.
.
neste ponto, o time do vizinho que foi prejudicado pela derrota do INTERNACIONAL em São Paulo poderá ser beneficiado, nas duas últimas rodadas, quando enfrentar Ipatinga e Atlético-MG
.
em compensação, a eliminação sem traumas, caso do INTERNACIONAL, é um ponto favorável da fôrmula.
.
escrevi a respeito em meu blog pessoal, após o frustrante empate com o Náutico. Clique aqui para acessar.
.
notícias de hoje dão conta que o Twentee da Holanda fez proposta de € 3 milhões para contar com Edinho em 2009.
.
ótimo negócio, especialmente porque a permanência de Edinho continuará prejudicando o aproveitamento dos promissores Maicon e Sandro.
.
é inadmissível que um clube com a tradição em formar laterais como o INTERNACIONAL esteja tão mal servido de jogadores nesta posição
.
o mesmo pode se dizer do gol. Mas aí o caso não é falta de talentos, porque Agenor e Muriel estão aí na casa.
.
a água já bate no convés do navio azenhano;
.
vizinhança em pânico!
.
BOMBONERA AÍ VAMOS NÓS!!!
.

Saudações rubras, do MULTICAMPEÃO MUNDIAL, INTEGRANTE DO G6 e DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL e DONO DA ALDEIA (38*).

Luiz Portinho -
lcportinho@yahoo.com.br

32 comentários:

jo disse...

rumo a se tornar o único da américa latina e do brasil a ter tudo:regional,brasileiro,copa do brasil,libertadores,mundial ,recopa e sulamericana.Boca não tem mundial ,são paulo não tem sulamericana e o resto...sinto muito

Bruno disse...

1- Aldebaran, acho que um dos maiores pecados do Grêmio neste segundo turno foi a perda do foco. No primeiro turno, o time apenas jogava, não respondia a questões extracampo. Neste segundo turno, as coisas degringolaram de vez. Todos dão declarações sobre o que a imprensa paulista acha ou deixa de achar, dirigente dando opinião sobre suspensão do jogador de outro time e outros fatores. Está tudo errado. Ainda sim, eu acredito no título, mas o São Paulo e Palmeiras são os favoritos. Porém, o Grêmio não era o favorito em 1981 e ganhou do São Paulo que tinha jogadores naquela incrível seleção de 1982. Aguardemos.
2- Porto, você ainda não contabilizou os erros. Citou um. Cite os outros nove. Você aparece com alguns números e não mostra o conteúdo deles. Aí fica difícil. Porque eu posso responder a esse seu pensamento, mas para isso, preciso de um mínimo de argumentação de sua parte.
3- Jo, o Boca é campeão do mundo, assim como o São Paulo. Aliás, assim como o Grêmio, como reconheceu o seu time em 1984. Ops! Desculpe. Para quem acha que tudo que vem do passado é museu, como você já expressou aqui, não posso forçá-lo a se lembrar disso. Realmente Jô, você é o torcedor que torna o apelido Sport Club 2006 bem real. E esquece os títulos anteriores. 1979? O que é isso? Hahahahahahaha!
4- Sobre a Fórmula 1, pode ser que o Hamilton seja mais piloto mesmo do que o Massa. Os dois são grandes pilotos e ainda vão melhorar muito, o que torna a Fórmula 1 mais interessante. Mas fica inegável também que as atrapalhadas da Ferrari foram decisivas para tirar o título do Massa.
5- E sobre a Globo, Porto, concordo totalmente sobre o seu ponto de vista.

jo disse...

bruno e pijamas de plantão:ou voces reconhecem a fifa legalizando títulos de voces como brasileiros ,libertadores e o intercontinental(e a geografia confirma isto independente da sandice tricolina) ou voces não reconhecem são campeões do mundo da liga dos pijamas reunidos e se bobear de marte

Bruno disse...

Jo, eu estou nem aí com que a FIFA pensa ou deixa de pensar. Aliás, a nossa Intercontinental incomoda tanto vocês, que a necessidade de colocar “Mundial FIFA” por parte dos colorados é imensa. Não vemos essa mesma atitude no Corinthians, São Paulo e Milan. E essa entidade demorou mais de 40 anos para fazer um Mundial Interclubes e somente o fez quando viu que era um negócio lucrativo, com a avanço tecnológico das comunicações que lhe permite maior exposição de sua marca pelo mundo e assim também como mais patrocinadores. Se você vai pela “canetada” e politicagem, então eu lhe digo que vou pelo contexto histórico. Simples. A Copa Intercontinental foi feita para eleger o Campeão do Mundo e era assim, antes da FIFA fazer o seu Mundial e alguns começarem a vir com esse papo (aqueles que não ganharam a Intercontinental). E todos o colorados entram em contradição quando vêem o ato da entrega das faixas de Campeão do Mundo feita pelo seu time. Então, Jo, eu lhe apresento a história, aquela mesma que você tanto desvaloriza dizendo que é museu. Agora, se quer pensar que somos apenas campeões da Intercontinental, olha a minha cara de preocupado >>>> =P

Bruno disse...

Que vitória sobre o Palmeiras. Se jogarmos assim os quatro últimos jogos, a taça será nossa. Saudações.

jo disse...

vamos nos acertar bruno;o teu mundinho tem dois continentes e o meu tem 6, a minha taça tem que se classificar pra final ,não basta ter libertadores , e no final mesmo que tivesses razão -o que não tens- tem campeão de primeira e campeão de segunda ,sure...

Bruno disse...

Jo, se você se informar direito (não custa nada pesquisar), verá que em 1983 era impossível haver seis times num torneio mundial. Não sei se você sabe, mas neste ano não houve campeonato da Ásia e nem campeonato da Oceania. Pesquisa, e verá que não estou inventando. Em 1983 houve os campeões Asante Kotoko (campeão africano) Atlante (campeão da Concacaf). Ou seja, segundo a sua tese totalmente “imparcial”, o Grêmio deixou de ser campeão do mundo por conta desses dois times, após bater Flamengo (bicampeão brasileiro de 1982 e 1983), Estudiantes (campeão argentino de 1983), Peñarol (bicampeão uruguaio de 1981 e 1982, campeão da América e do Mundo em 1982) e Hamburgo (bicampeão alemão em 1981 e 1982 e campeão europeu de 1983). Ou seja, reconhecer a conquista de Campeão do Mundo do Grêmio não é apenas uma questão respeita os fatos históricos, mas também uma questão de coerência, algo que os próprios colorados fizeram em 1984. Dizer o contrário é uma contrariedade em relação a história de seu próprio time, algo que só pessoas cegas por seu fanatismo nega. Mas quer saber? Somos campeões da Intercontinental sim. Afinal, ver o Grêmio campeão de torneios em que Pelé, Beckembauer, Zidane, Spencer, Cruyff, Zico e outros craques e esquadrões campeões, não é para qualquer um. Então, se a sua razão é essa, meus pêsames, a sua visão de futebol é bem chata. Aliás, continua com essa sua teoria da quantidade de clubes? Bem, se esse é o seu argumento máximo para dizer que o seu vale mais do que o meu, sinto muito. Hahahahahahaha! Falou, é sempre um prazer debater, mesmo que seja com fanático. =D

Luiz Portinho disse...

1) olha Bruno, esse teu argumento de ausência de campeões na Asia e Oceania apenas confirma o fato de que o gremio é campeão da TOYOTA INTERCONTINENTAL e não de UM MUNDIAL FIFA...

2) EHEHEHEHEH... pois é, tanto craque jogou a tal TOYOTA INTERCONTINENTAL, né Bruno ?!?!!? Algum do Hamburgo ?!

Bruno disse...

1- Pelo contrário, Porto, apenas confirma que o Grêmio é Campeão do Mundo. Afinal, o mundo não pode parar por conta da falta do desenvolvimento dos outros. E isso mostra que essa teoria dos seis continentes não é cabível da década de 80 pra trás. Então, o Campeão da Copa Intercontinental é sim Campeão do Mundo.
2- Sim, Porto. Felix Magath foi um dos maiores meio-campistas do futebol alemão. Defendeu a Seleção da Alemanha nas Copas de 1982 e 1986, duas vezes finalista. Dá uma pesquisada sobre o futebol alemão =P. E aqueles jogadores bateram a Juventus de Michel Platini na Copa dos Campeões de 1983, talvez isso seja uma boa referência. Não há dúvidas de que se tratava do melhor time europeu naquele ano.
3- Aliás, Porto, além de LDU, São Paulo e Barcelona, o que mais o seu time encarou em 2006? Faço essa pergunta porque dá até dó de comparar com que o Grêmio enfrentou em 1983, como o Flamengo (campão do mundo de 1981, bicampeão brasileiro de 1982 e 1983), Estudiantes (campeão argentino de 1983), Peñarol (bicampeão uruguaio de 1981 e 1982, campeão da América e do Mundo em 1982) e Hamburgo (bicampeão alemão em 1981 e 1982 e campeão europeu de 1983). Foi mal, Porto, mas não dá para comparar. De resto, boa noite.

Lucas Aidukaitis disse...

Porto, agora ficou chato... tenho acompanhado os debates por perto, e confeco que "pijamas" tem levado vantagem em comentarios sobre "morangos" (sem ofencas, eh o que estou lendo no blog!). Mais argumentacao que faz sentido, fatos apresentados de maneira mais compreensivel pros de fora como eu...

jo disse...

olha voces são o melhor campeão intercontinental de segunda divisão que já existiu!Viu como eu to de bom humor?kkkk.Bruno responde e não refuga:o que mais fácil ganhar uma partida e ser campeão ou ter que se classificar para poder ,então jogar esta mesma partida e ser campeão?Minha filha de 10 anos responde esta em segundos ,já tu...

jo disse...

alias o magath é a salvação dos gremistas quando falam do hamburgo que é um time que vive o limbo em termos internacionais e europeus ao contrário do barcelona ,né informadíssimo pijama?tu conheces uns caras como rivaldo ,maradona ,ronaldo (o bom),ronaldinho gaúcho(o quase bom),romário(deus da área)?pois é ...sabe que time eles jogaram?lucas comenta por favor...

jo disse...

aliás ganhar uma final no morumbi com 80 mil vale mais que ganhar do flamengo , penharol e estudiantes juntos!vale lembrar:o são paulo ,time do país penta campeão mundial fifa ,tem 3 libertadores ,2 intercontinentais e um mundial.Só pra perguntar aos informadíssimos pijamas com remendão pérfex 2008:Algum destes times que o tricolino jogou tem mundial?

jo disse...

voces confundem um amistoso que sequer era obrigatório a presença dos times-como convém a uma disputa oficial- mas que na época ,pela inexistencia de algo no lugar, tinha um valor ,principalmente para os times da américa do sul já que os europeus sequer iam as vezes e quando iam ,como o caso do hamburgo ,iam com reservas a ponto de ter sómente 3 no banco (impensável para um jogo oficial,não é lucas?).Importante era,mas a conjugação da fase é esta mesmo:ERA JÁ QUE FOI SUBSTITUÍDA POR ALGO OFICIAL E MAIOR QUE É O CAMPEONATO MUNDIAL DE CLUBES QUE REPRESENTA OS 6 CONTINENTES E UMA VISÃO DE GLOBALIZAÇÃO DO ESPORTE.Voces sabem que é incomparavelmente melhor mas não querem dar o braço a torcer...

jo disse...

queria que voces respondessem uma vez que fosse com sinceridade:se fossemos campeões mundiais contra o América do méxico o que voces diriam?

jo disse...

aliás não dá pra levar a sério uma competição que nem antidoping tinha...

jo disse...

lucas :faz sentido 2 é mais do que 1 ? ou faz sentido que o planeta tenha 6 continentes?

Bruno disse...

Caraca, Jô. Calma! Sete comentários seguidos. Tome calmante.
1- “:o que mais fácil ganhar uma partida e ser campeão ou ter que se classificar para poder ,então jogar esta mesma partida e ser campeão?”, continua com esse argumento máximo? Bobagem. Jô, para começar, o que dá qualidade ao torneio não é a quantidade de jogos, e sim a sua qualidade. A verdade é que pouco importa se o Inter jogou uma partida a mais do que o Grêmio. Sabe por quê? Porque o Inter, ao se classificar contra o Al Ahly, não fez nada mais do que obrigação. Seria um vexame histórico se o seu time caísse nas semifinais. É ou não é? Acho que a sua filha de 10 anos também responderia essa rapidinho. Poderia escrever mais, pois mais uma vez, afirmo que esse seu argumento é fraco. Porém, já vi que vou escrever muito (sorte que eu tenho tempo agora =P)
2- “alias o magath é a salvação dos gremistas quando falam do hamburgo que é um time que vive o limbo em termos internacionais e europeus ao contrário do barcelona ,né informadíssimo pijama?” – Claro que o Barcelona é mais tradicional do que o Hamburgo, Jô. Em nenhum momento eu neguei isso. Porém, cada ano tem a sua história. Em 1983, o melhor time da Europa era o Hamburgo, assim como em 2006 era o Barcelona. Simples. O Internacional não enfrentou o Barcelona de Maradona, Rivaldo e Ronaldo. Aliás, Jô, o Internacional não enfrentou nem Eto e Messi.
3- “aliás ganhar uma final no morumbi com 80 mil vale mais que ganhar do flamengo , penharol e estudiantes juntos!vale lembrar:o são paulo ,time do país penta campeão mundial fifa ,tem 3 libertadores ,2 intercontinentais e um mundial.” – Para começar, erra na capacidade do estádio do Morumbi, que não passa muito de 70 mil. Jô, se seguir a sua linha de pensamento, desmantelar o seu comentário se torna mais fácil. Para começar, o Grêmio enfrentou o Tricampeão do Mundo e Tetracampeão da América (até aquele momento) Peñarol. Enfrentamos um time que era Tricampeão da Libertadores e Campeão do Mundo, o Estudiantes. Enfrentamos a maior geração de todos os tempos do Flamengo. Até onde eu sei, a maior geração do São Paulo não é a atual, e sim a de Telê Santana (pergunte a qualquer são-paulino). Preciso dizer algo mais?
4- “como o caso do hamburgo ,iam com reservas a ponto de ter sómente 3 no banco (impensável para um jogo oficial,não é lucas?)” – Uma partida, com três substituições, não me parece nada do outro mundo. Se esse é o seu argumento para desvalorizar o nosso título, está bem fraco. Aliás, mesmo com três reservas, garanto que o Hamburgo jogou com muito mais garra do que o Barcelona.
5- “JÁ QUE FOI SUBSTITUÍDA POR ALGO OFICIAL E MAIOR QUE É O CAMPEONATO MUNDIAL DE CLUBES QUE REPRESENTA OS 6 CONTINENTES E UMA VISÃO DE GLOBALIZAÇÃO DO ESPORTE.”, primeiro, nem tudo que é oficial é justo. Leia os livros de história, não custa nada, aliás, aprenderá muito. Segundo, qual é o seu conceito de globalização? Algo expansivo por todas as partes do mundo. Se naquela época nem havia torneio na Ásia e Oceania, como haver uma globalização total? Você foge do fato de que era impossível ter seis times representando todos os continentes. Segundo a sua tese, o Hóquei não pode ter um campeão mundial. Claro, pois ele se limita à Europa e América do Norte. E mesmo com climas mais quentes, esse esporte pode ser praticado. Mas a verdade é que não houve uma difusão dessa modalidade em todo o mundo. O futebol não tem um exemplo tão extremo, mas semelhante. Da década de 60 para a década de 80, não era possível fazer mundial como o de agora.
6- “queria que voces respondessem uma vez que fosse com sinceridade:se fossemos campeões mundiais contra o América do méxico o que voces diriam?” – Respondo sim, Jô, pois ao contrário de você, não costumo fugir dos fatos. Se o América fosse para a final, seria um sinal de globalização do futebol. Isso desvaloriza o que o passado? Em nada. Como disse antes, o futebol não era tão globalizado quanto o de hoje. Não havia, na década de 80 pra trás, meios de comunicação tão avançados quanto os atuais (TV internacionalizada e internet). O futebol vem se tornando um esporte mais difundido, a tendência que um time fora da Europa e América do Sul chegue a uma final de Mundial de Clubes é cada vez mais forte, porém, isso está sendo possível mais agora. Principalmente, com enriquecimento dos países emergentes no futebol, como ocorre no Oriente Médio. Mas comparar as realidades atuais ao passado é uma visão simplista da realidade, tanto atual, quanto da década de 80.
7- “aliás não dá pra levar a sério uma competição que nem antidoping tinha...”, bem, aí dá para abordar alguns pontos. Vou até dividir esse tema em sub-tópicos.
7.1 - Primeiro, Paulo César Caju citou isso. Depois, desmentiu. A delegação do Grêmio em Tóquio era formada por volta de 28 pessoas (jogadores, comissão técnica e diretoria). Então, trata-se da opinião de um contra no mínimo de mais de 20 pessoas. Não que isso seja uma garantia de verdade, nem sempre a maioria tem razão. Mas esse fato se soma com o recuo do próprio Caju. Se a razão estava com ele, então para que recuar? Ele mostra no mínimo falta de personalidade de manter a sua opinião. E uma pessoa assim não merece credibilidade.
7.2- E também, você deu uma mancada monstro. Até onde eu sei, a FIFA começou com exames antidopings a partir da década de 1970. Bingo? Dei munição pra você? Não. Seguindo a sua linha, o Brasil não é Pentacampeão Mundial, e sim apenas Bi. Afinal, se não havia antidoping nos torneios anteriores, não dá para levar a sério, não é? Aliás, Jô, a partir de quando houve antidoping em gramados brasileiros? É provável que tenha sido depois dos três títulos brasileiros do Internacional. Caso isso seja provado, o Inter perde os três títulos nacionais?
8- “lucas :faz sentido 2 é mais do que 1 ? ou faz sentido que o planeta tenha 6 continentes?”, depois de tudo que foi escrito aqui sobre a impossibilidade de haver seis times em 1983 e nem um pouco contra-argumentado quanto a isso, tira a conclusão que desejar, Lucas.
9- Ufa! Caraça, debater com você não é fácil. Não pelos seus argumentos, mas por sua insistência. Mas se quiser responder tópico por tópico, seria bom. Pois eu não fugi dos seus, espero que tenha a mesma coragem. =D

Bruno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno disse...

Aliás, Jô, aproveitando a oportunidade, responde, por gentileza, quatro perguntas, as quais o Porto não respondeu:
1- Se o Internacional fosse campeão da Copa Intercontinental, consideraria Campeão do Mundo?
2- Caso não considerasse, então por qual razão o mesmo clube entregou as faixas de Campeão do Mundo ao Grêmio em 1984?
3- E qual seria o fator que diferenciaria o torcedor colorado dos torcedores campeões do torneio (gremistas, são-paulinos, flamenguistas e santistas), que se consideram campeões do mundo?
4- Não é oportunismo e hipocrisia negar tais fatos e contradições?

Até mais hein! Boa noite! =D

Lucas Aidukaitis disse...

sinceramente nao entendi o que o jo quis dizer, ficou confuso...

jo disse...

bruno teu nivel denetendimento beira ao ridículo quando argumentas que não é a quantidade e sim a qualidade .obvio,chega ser constrangedor teu fanatismo ja´que falei que precisa se classificar para jogar a final e isto ,para qualquer pessoa que não seja fanatica como tu é argumento irrefutável da maior dificuldade em se tornar campeão fifa word cup em relação a um mero toyota cup.Não reconhecer isto,me desculpe beira ao insano

jo disse...

e tem mais: não compare o incomparavel: teu título não é o mesmo intercontinental de pelé e cia pois estes jogavam até 3 partidas para serem campeões não esta barbadinha de 1983.quanto ao caju ele merece credibilidade sim já que o casemiro(alias os dois estavam lá,jogavam no teu time e sabem o que ocorreu não como tu que apenas ouviu alguém contar)confirmou a reunião antes do jogo na cara do tulio macedo no programa band esports.agorao comico:dizer que o hamburgo se esforçou mais qque o barcelona e de quem não viu o jogo-hamburgo b chorava de tão ruim e voces precisaram de prorrogação pra ganhar!refugaste de novo quando perguntei sobre o américa na final mas eu responderei;tenho certeza que voces passariam o resto da vida diminuindo a copa do mundo de clubes 2006.Estes clubes uqe tu citaste estranhamente,para fazer marketing,tiraram dos seus sites o intercontinental mas o velez por exemplo tá lá-INTERCONTINENTAL.SER GRANDE MEU AMIGO É DIZER A VERDADE E NÃO MENTIR

jo disse...

BRUNO TU É MUITO NOVINHO E SABE PELOS O QUE OS OUTROS TE CONTARAM.JÁ EU NÃO:EU ESTAVA LÁ QUANDO VOCES CAIRAM EM 1991 E PREGARAM,VERGONHOSAMENTE PARA NÓS GAÚCHOS, VIRADA DE MESA EM 1992!EU LARGARIA O INTER SE ELE FIZESSE ISTO POIS SOU UM DESPORTISTA ANTES DE TORCEDOR(QUERO GANHAR NAS REGRAS DO JOGO JA´QUE SABER GANHAR É FÁCIL DIFICIL É SABER PERDER).SE GANHASSE INTERCONTINENTAL -GANHEI INTERCONTINENTAL.AH! ANTIDOPING EXISTE A MAIS TEMPO QUE TU IMAGINAS...MAS NÃO TENS CULPA!SE UM DIA VIESSE A VER O MAIOR TIME QUE O RIO GRANDE JÁ PRODUZIU - O INTER DE 1976 CONTRA TODOS OS TIMES BRASILEIROS COM SUAS ESTRELAS MÁXIMAS(POIS NÃO ERAM VENDIDOS COMO SÃO HOJE) E VER O PRIMEIRO TIME NO BRASIL A SER TRICAMPEÃO NACIONAL ,ELEITO O TIME DA DÉCADA EM VOTAÇÃO NACIONAL ONDE TODOS PARTICIPAVAM TEU PAI SOFRERIA MUITO PRA TE FAZER GREMISTA!

jo disse...

SE ERA TÃO IMPORTANTE -LÁ VOU EU DE NOVO FAZER A MESMA PERGUNTA JÁ QUE TU REFUGASTE BRUNO- PORQUE OS CLUBS EUROPEUS SEQUER IAM AO IMPORTANTÍSSIMO TORNEIO TOYOTA E ,PASMEM , NUNCA HOUVE NENHUMA PUNIÇÃO POR ISTO???

Bruno disse...

Vamos lá então.

1-“bruno teu nivel denetendimento beira ao ridículo quando argumentas que não é a quantidade e sim a qualidade”, desculpe, mas o seu texto está confuso. Não está claro o que quis dizer nesse trecho. Não sei se você já fez redações, Josué. Experimente, pois assim como o Lucas (sem querer envolvê-lo nessa pindaíba), o seu texto tem uma clareza que beira ao ridículo.
2-“chega ser constrangedor teu fanatismo ja´que falei que precisa se classificar para jogar a final e isto ,para qualquer pessoa que não seja fanatica como tu é argumento irrefutável da maior dificuldade em se tornar campeão fifa word cup em relação a um mero toyota cup.”, desculpe, Josué, mas agora é a minha vez. Esse seu argumento beira ao ridículo. Primeiro que em nada contra-argumentou em relação ao que postei. Não importa se o Internacional jogou uma partida a mais. Isso não define a importância do torneio. Além disso, o seu clube tinha obrigação de passas pelo Al Ahly. Isso não é uma mentira. Seria um vexame se o seu time não se classificasse para final. E para sua informação, eu tenho vários amigos colorados (colorado não é o meu inimigo, e sim rival esportivo) que mais temiam a eliminação contra o Al Ahly do que perder a final para o Barcelona. Isso diz muito. Os são-paulinos tiveram o mesmo sentimento. Negar isso é ser cego e fanático. O mais gozado disso é que você me chama disso. Hahahahahaha! Jô, tenha o mínimo de senso do ridículo, por favor.

Bruno disse...

3- “teu título não é o mesmo intercontinental de pelé e cia pois estes jogavam até 3 partidas para serem campeões não esta barbadinha de 1983”, quando faço essa comparação, eu falo do contexto histórico do torneio o qual o Grêmio foi campeão e mostro que a Copa Intercontinental tem muito mais tradição do que o Mundial FIFA. Acho que você tem sérias dificuldades de entender um texto, além de não ser claro nos seus.
4- “quanto ao caju ele merece credibilidade sim”, discordo. Se o Caju tinha tanta razão, por que recuou? Não merece credibilidade. Não que isso seja impossível de não ter ocorrido, mas o problema é que fanáticos (como você levam) isso como se fosse uma verdade absoluta. Não é. Pois não há provas e muito menos uma atitude coerente do próprio denunciante. E mesmo que tenha ocorrido. Será que o Hamburgo não fez o mesmo? Será que o Inter e vários outros clubes não fizeram a mesma prática? Sinceramente, a sua visão limitada dos fatos me dá pena.
5- “agorao comico:dizer que o hamburgo se esforçou mais qque o barcelona e de quem não viu o jogo-hamburgo b chorava de tão ruim e voces precisaram de prorrogação pra ganhar!”, era tão ruim que foi bicampeão alemão e campeão europeu sobre a Juventus. Meus Deus! Quanta bobagem...
6- “refugaste de novo quando perguntei sobre o américa na final mas eu responderei;tenho certeza que voces passariam o resto da vida diminuindo a copa do mundo de clubes 2006”, mais uma vez, o seu texto ficou confuso. Primeiro, onde foi que fugi de sua pergunta? Eu a respondi em todos os sentidos. Sobre o desvalorizar o Mundial FIFA 2006, pode ser, em tons de brincadeira seria possível. Isso é o que faz uma rivalidade. Seria lógica não está errada aí. Mas está totalmente equivocada em fazer nexo entre 1983 e 2006, cujas realidades eram diferentes. E assim como em todos os tópicos, em nada contra-argumentou em relação ao que coloquei.

Bruno disse...

7-“Estes clubes uqe tu citaste estranhamente,para fazer marketing,tiraram dos seus sites o intercontinental mas o velez por exemplo tá lá-INTERCONTINENTAL.SER GRANDE MEU AMIGO É DIZER A VERDADE E NÃO MENTIR”, Jô, mais uma vez, fica escancarada a sua limitação intelectual. O Grêmio é sim Campeão da Copa Intercontinental. Assim como o Real Madrid é campeão da Copa Intercontinental. É o nome do torneio. Em nenhum momento isso foi negado, por minha parte. O que se discute não é nome, e sim o seu peso e contexto histórico. O Boca chama o torneio de Copa Intercontinental, mas tem três estrelas simbolizando as conquistas em sua camisa. O Real Madrid tem três Intercontinentais, mas considera campeão do mundo (veja nesse link: http://bp2.blogger.com/_MjJirDrt9aI/R2PL_lgHTAI/AAAAAAAAAFE/3m3189tqzHo/s1600-h/Capa+Don+Bal%C3%83%C2%B3n+-+Madrid+Campe%C3%83%C2%A3o+Mundial+2002.jpg). Eu tento levar esse debate na boa, mas você é tão limitado e fanático, que sinto perder o meu tempo gratuitamente.
8- “BRUNO TU É MUITO NOVINHO E SABE PELOS O QUE OS OUTROS TE CONTARAM”, está enganado. Claro que me baseio nos testemunho dos outros, mas saiba você que eu também leio e vejo VTs (quando há registros audiovisuais). Para mim, o mundo não começa depois do meu nascimento.
9-“EU ESTAVA LÁ QUANDO VOCES CAIRAM EM 1991 E PREGARAM,VERGONHOSAMENTE PARA NÓS GAÚCHOS, VIRADA DE MESA EM 1992!EU LARGARIA O INTER SE ELE FIZESSE ISTO POIS SOU UM DESPORTISTA ANTES DE TORCEDOR(QUERO GANHAR NAS REGRAS DO JOGO JA´QUE SABER GANHAR É FÁCIL DIFICIL É SABER PERDER)”, primeiro, se o Grêmio caiu, isso é um problema unicamente dos gremistas. Segundo, uma instituição pode cometer erros. Afinal, ela é comandada por homens, os seres que mais cometem atos falhos no planeta. Mas se deixar erros de alguns acabarem com seu sentimento por seu clube, então você não é digno de ser torcedor. O ano de 1991 foi um episódio triste e lamentável sim, eu admito. Mas a história do Grêmio não se limita a isso. E a minha paixão ao Grêmio supera isso. Se há fatos errados e abomináveis em seu clube do coração, cabe ao verdadeiro torcedor lutar para que isso seja removido. E não abandoná-lo. Portanto, essa sua frase é lastimável, digna de torcedor de momento.

Bruno disse...

10- “SE GANHASSE INTERCONTINENTAL -GANHEI INTERCONTINENTAL.”, Jô, você fugiu do meu comentário. Respondeu a primeira pergunta, mas fugiu das outras três perguntas emendadas. Isso apenas mostra, mais uma vez, a falta de argumentação e fanatismo. Afinal, o fanático nunca está errado. E quando está, finge que não está, fugindo dos fatos. E você fugiu do meu desafio. Vou até repeti-lo:
“Aliás, Jô, aproveitando a oportunidade, responde, por gentileza, quatro perguntas, as quais o Porto não respondeu:
1- Se o Internacional fosse campeão da Copa Intercontinental, consideraria Campeão do Mundo?
2- Caso não considerasse, então por qual razão o mesmo clube entregou as faixas de Campeão do Mundo ao Grêmio em 1984?
3- E qual seria o fator que diferenciaria o torcedor colorado dos torcedores campeões do torneio (gremistas, são-paulinos, flamenguistas e santistas), que se consideram campeões do mundo?
4- Não é oportunismo e hipocrisia negar tais fatos e contradições?”

Será que desta vez terá peito de responder?

Bruno disse...

11- “AH! ANTIDOPING EXISTE A MAIS TEMPO QUE TU IMAGINAS...”, comentário vazio hein, Jô. Tudo bem, então o antidoping existe desde quando? E em qual ano, começou a ser utilizado no futebol brasileiro?
12-“MAS NÃO TENS CULPA!SE UM DIA VIESSE A VER O MAIOR TIME QUE O RIO GRANDE JÁ PRODUZIU - O INTER DE 1976 CONTRA TODOS OS TIMES BRASILEIROS COM SUAS ESTRELAS MÁXIMAS(POIS NÃO ERAM VENDIDOS COMO SÃO HOJE) E VER O PRIMEIRO TIME NO BRASIL A SER TRICAMPEÃO NACIONAL!”, fugiu mais uma vez do foco. A questão é que se o antidoping não fosse usado no futebol brasileiro nessa época, o Inter seria Tricampeão Brasileiro? A sua resposta se resume à paixão futebolística e zero de argumentação.

Bruno disse...

13-“Á QUE TU REFUGASTE BRUNO- PORQUE OS CLUBS EUROPEUS SEQUER IAM AO IMPORTANTÍSSIMO TORNEIO TOYOTA E ,PASMEM , NUNCA HOUVE NENHUMA PUNIÇÃO POR ISTO???”, Jô, ao contrário de você, em nenhum momento eu fugi de responder as suas questões. Aliás, eu agradeço por me dar a oportunidade de responder.
A- VIOLÊNCIA: Esse foi um dos motivos para que alguns clubes europeus não viessem atuar na Copa Intercontinental. Em 1968, na primeira final entre Milan e Estudiantes, os jogadores argentinos bateram nos milanistas. Houve relatos de jogadores que ficaram inconscientes.
B- FALTA DE PATROCINADOR: talvez essa fosse a maior razão. A Copa Intercontinental precisava de um patrocinador forte, principalmente no final da década de 1970. Isso também desmotivou alguns clubes europeus, que queriam ampliar as suas fontes financeiras. Daí entra a Toyota em 1980. Tanto é, que a partir daí, não houve mais desistência.
C- APESAR DISSO: A Copa Intercontinental passou 19 anos sem patrocinador forte. 19 anos. Num mundo capitalista, isso é um feito. A Copa Rio (não sei se você sabe o que é, mas pesquise) não resistiu um ano sem o patrocínio da Prefeitura do Rio. O Mundial FIFA teve a sua primeira edição em 2000, com a parceria da ISL. Com a falência da mesma, a edição de 2001 (seria realizada na Espanha) foi cancelada. O Mundial FIFA só voltaria em 2005, depois de cinco anos. Sabe por quê? Tradição? Não. Por causa da Toyota, que patrocinou o torneio de 2005 a 2007. Sem ela, o Mundial FIFA não voltaria.
D-VOCÊ SABIA? PARTE I: O Manchester United foi campeão do mundo pela Copa Intercontinental em 1999, contra o Palmeiras. Os ingleses não se queixaram em fazer essa decisão. Mas não queriam participar do Mundial FIFA de 2000. Sabe por qual razão? O Manchester preferia disputar a Copa da Inglaterra. O clube inglês só foi disputar esse mundial porque a Federação Inglesa o pressionou. Naquele ano, a Inglaterra disputava com a Alemanha o direito de ser sede da Copa de 2006. A partir daí, é como somar 1+1=2.
E – VOCÊ SABIA? PARTE 2: Não foram os sul-americanos que inventaram a Copa Intercontinental. Foram os europeus. Entre seus idealizadores estava Henri Delaunay, ex-presidente da UEFA, pessoa que tem o seu nome na Taça da Eurocopa. Impressionante, os europeus não davam mesmo importância à Copa Intercontinental. =P

Bruno disse...

Sem estresse hein Jô. Tome maracujina antes de responder. Até mais! =D