terça-feira, novembro 25, 2008

Ano II, Número 97

O CONFRONTO DO ANO

Depois de superar o Boca Jrs. no DUELO DE TITÃS, agora é a vez do INTERNACIONAL enfrentar o Estudiantes de La Plata, no que pode ser considerado o confronto do ano do futebol latino americano. Num ano em que a Taça Libertadores foi decidida por duas agremiações de segundo escalão e sem qualquer tradição (LDU x Fluminense), a final da Copa Sudamericana, fora de dúvidas, apontará a grande equipe do continente na temporada.

LA PLATA I

Precisou chegar novembro para que o INTERNACIONAL finalmente encontrasse seu onze ideal. Bolivar, Índio, Álvaro e Marcão estavam aí desde maio. Edinho, Magrão, Guiñazu e D´Alessandro idem. Alex e Nilmar começaram a temporada no Beira-Rio. Não é hora de discutir este ou aquele nome. A hora é de concentração total! O importante é que encontramos o onze. Antes tarde do que nunca. Ao lado do arqueiro Lauro, serão os onze Guerreiros Colorados envergando a jaqueta rubra na Argentina. E dá-lhe INTER!

LA PLATA II

Assisti aos confrontos entre Estudiantes e Argentino Jrs. Dois jogos muito “pegados”. Venceu a equipe mais de técnica. Sob a organização de Verón, com a criatividade de Benitez e do uruguaio Salgueiro e a presença de área de Boselli, o Estudiantes é uma equipe muito perigosa. E, pior, praticamente imbatível dentro do Estádio Municipal. Enfrentaremos um adversário que pratica o futebol argentino total, ríspido e que por vezes beira o violento. Será uma batalha! E o título, sem dúvida, passa por um bom resultado na primeira partida.

COELHO I

Esta semana o vizinho deveria comentar vôlei, basquete ou futsal; ou quem sabe trazer uma coletânea de gráficos e maquetes da arena-humaitá. O portoalegrense, mais uma vez, foi protagonista de vexame do futebol gaúcho no cenário nacional. O “imortal tricolor” foi assassinado, mais uma vez; agora em Salvador-BA. Causa mortis: intoxição com chocolate axê, golpes de “currupio baiano” e, para finalizar, atropelamento por bicicleta de quatro marchas.

COELHO II

É verdade que em julho (coluna n. 75) eu já apontara o São Paulo como campeão brasileiro. É verdade também que desde a 4ª ou 5ª rodada eu já identificara o time do vizinho como o coelho do certame. Mas o que eu jamais poderia imaginar é que o tal de coelho fosse tão “pangaré”. Depois de alcançar uma vantagem de 11 pontos, ser ultrapassado e tomar 5 corpos de vantagem da tartaruga. Tchê, olha aqui ô, o fiasco desse coelho superou, e em muito, aquele da fábula.

CARA DE PAU

Não há outro termo para definir a ousadia do vizinho, ao trazer um tópico em sua coluna entitulado de “Virada de Mesa”. Ousadia, porque falta à turma da azenha envergadura moral para parlamentar a respeito do tema “Virada de Mesa”. 1992 jamais será esquecido! Aquele absurdo de ascenção de 12 clubes da SEGUNDA DIVISÃO, que “esculhambou” nosso calendário, foi MAIOR VIRADA DE MESA DA HISTÓRIA DO FUTEBOL MUNDIAL. Troféu Jimo Cupim ao vizinho!

VIOLÊNCIA

Foi grande a repercussão do que escrevi na última semana a respeito do lamentável episódio de violência entre as torcidas azenhanas. O vizinho afirmou em sua coluna que repudia qualquer ato de violência entre torcidas. Eu não poderia esperar outra coisa. Agora, meu caro vizinho, só repudiar não basta. Como afirmei na última semana: ou se expulsa de uma vez por todas essa gente da azenha ou a tua agremiação terá de conviver com a pecha de racista e violenta.


RÁPIDAS

.

Brasil de Pelotas deu vexame na Série C. Encerrou a campanha levando uma goleada do Rio Branco do Acre, lá em Rio Branco. Mais uma vez o Xavante morreu na praia.

.

A classificação para a final da Sudamericana, com 6x0, no agregado, sobre o Chivas, foi um passeio;

.

O jogo de volta, na última quarta-feira, foi um dos mais fáceis que vivenciei em minha carreira de Beira-Rio;

.

A propósito, D´Alessandro protagonizou uma das melhores atuações individuais dos últimos tempos, durante os 45 minutos em que esteve em campo. Lembrou os dias de glória de Rubens Paz, o Tchê!

.

O INTERNACIONAL transformou um jogo complicado em algo tão fácil que na segunda etapa foi possível poupar jogadores. Mesmo assim, o baile prosseguiu com “ola” nas arquibancadas lotadas e “olé” nos mexicanos dentro de campo. O 4x0 saiu barato aos aztecas.

.

Faixa aberta pela torcida do INTERNACIONAL na vitória contra o Chivas: "A TORCIDA QUE NÃO USA ARMAS!"

.

A saga de Edinho no INTERNACIONAL poderia ser objeto de uma tese de doutorado. Somente fatores por demais complexos podem justificar sua permanência no time por tantos anos.

.

BRASIL 6x2 Portugal.

.

Será que essa semana o vizinho terá a coragem de criticar DUNGA ?

.

A propósito, aonde estão as “candinhas” que há algumas semanas bradavam a substituição de DUNGA por M. Menezes, W. Luxemburgo e Muricy ?!

.

Esse bando de oportunista terá de engolir o Capitão DUNGA comandando o esquadrão brasileiro rumo ao HEXA.

.

O padeiro de Bento Gonçalves a um passo da SEGUNDA DIVISÃO. Está no DNA!

.

Choradeira flamenguista por conta da arbitragem. Hilário!

.

Final da Copa Sudamericana é notícia em mais de 100 países e destaque total nos noticiários do centro do país. E tem gente que desdenha!

.

QUARTA-FEIRA O INTERNACIONAL SERÁ O BRASIL EM LA PLATA!

.

VAMO INTER! VAMO INTER! VAMO INTER!

.

Saudações rubras, do MULTICAMPEÃO MUNDIAL, INTEGRANTE DO G6 e DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL e DONO DA ALDEIA (38*).

Luiz Portinho - lcportinho@yahoo.com.br


SÓ UM MILAGRE

O GRÊMIO praticamente deu adeus ao título de 2008 com a derrota frente ao Vitória lá no Barradão. Agora o São Paulo tem uma mão e 3 dedos da outra na taça, já que fez a sua parte e venceu o Vasco por 2x1 no São Januário. Agora são 5 pontos de diferença que deveriam ser tirados em 2 rodadas para evitar que o São Paulo vença o campeonato pela terceira vez consecutiva. Eles farão o jogo do título em casa, frente a um Fluminense praticamente livre do rebaixamento, e precisam apenas de uma vitória simples. Enquanto o GRÊMIO joga fora de casa contra o Ipatinga, que ainda não está matematicamente rebaixado, mas precisa de um milagre ainda maior pra escapar.

As esperanças gremistas residem no retrospecto recente dos confrontos entre São Paulo e Fluminense. As duas equipes se encontraram na Libertadores, e o tricolor das laranjeiras se deu melhor, eliminando o time paulista da competição. Chegou a vencer por 3x1 no Maracanã. No primeiro turno, nova vitória do Flu também por 3x1.


O CONFRONTO NO BARRADÃO

A derrota do GRÊMIO frente ao Vitória por 4x2 passou diretamente pelas mãos do técnico Celso Roth. Primeiro, por sequer relacionar Douglas Costa e Felipe Mattioni para a viagem a Salvador. Segundo, por não escalar o zagueiro Héverton, que foi muito elogiado aqui mesmo neste espaço nas duas últimas semanas. Se quisesse promover a volta de Jean, que o fizesse no lugar de Amaral, que além de ser uma improvisação, não jogou bem nas últimas partidas. E, para completar, acabou protagonizando o lance que desequilibrou o jogo a favor do Vitória quando de sua expulsão – justa, por sinal. E terceiro pela substituição que ninguém entendeu. Tirou Rafael Carioca

Não podemos deixar de reconhecer que o GRÊMIO fez um primeiro tempo como há tempos não víamos. Tanto que perdemos várias oportunidades de liquidar o jogo.

Na volta para a segunda etapa, Tcheco simplesmente sumiu. Parece que jogávamos com 10 em campo. Daí acabamos sofrendo o gol de empate. E depois do lance da expulsão, levamos 3 gols em 20 minutos. Acabamos fazendo um gol nos descontos através de cobrança de falta por Souza, que deu números finais à partida.


O FIM DO "PENSAMENTO MÁGICO"

Nesta terça-feira, o vice de futebol André Krieger falou em entrevista sobre o GRÊMIO não voltar a repetir erros do passado. Mas não foi muito claro em sobre quais erros que foram cometidos e não devam acontecer novamente. Mas eu, particularmente, imagino quais sejam.

É importante que esta situação toda de praticamente termos perdido um campeonato que estava quase certo em nossas mãos tenha servido para uma coisa: que o pensamento mágico seja banido do Olímpico de uma vez por todas. Pensamento que a gente chega na base da camiseta, da torcida, da imortalidade, em detrimento da qualidade de jogadores.

Este pensamento mágico talvez seja o principal erro recorrente nestes últimos anos. Em 2007, fomos para uma final de Libertadores onde ficou clara a diferença de qualidade entre os dois times disputantes. Acabamos perdendo a vaga na Libertadores nas últimas rodadas por falta de qualidade.

Este ano, no começo do Campeonato Brasileiro, todos apontavam o time do GRÊMIO como um provável candidato ao rebaixamento. E todos se surpreenderam com o excelente primeiro turno, quando terminamos com a melhor campanha da história dos pontos corridos. No entanto, quando o GRÊMIO deixou de ser surpresa, a qualidade passou a ser necessária e daí o time decaiu de tal forma que ainda nos mantivemos no topo da tabela devido à gordura acumulada no início. Tanto que este time do São Paulo que está aí, e que agora só não será campeão se o coiote pegar o papa-léguas, já esteve 11 pontos atrás de nós.

Vale ressaltar que, mesmo o GRÊMIO tendo em seu currículo a senda da imortalidade, quando galgamos nossos maiores títulos, ela sempre esteve acompanhada de uma equipe de qualidade. Mas nos últimos anos, parecemos querer sempre apelar para o “sobrenatural de Almeida”, como se a mística da camiseta tricolor fizesse com que ela jogasse sozinha.

No entanto, as ações de Krieger contradizem seu discurso. Como não repetir erros do passado, quando se está tentando justamente renovar os contratos de Celso Roth e Tcheco?


O VIZINHO E A SUL-AMERICANA

Olha, tchê... chega a ser cômica a posição do vizinho em se tornar o paladino defensor da lisura nos campeonatos enquanto a instituição para qual ele torce choraminga tanto pra conseguir disputar a Libertadores pela porta dos fundos, através de uma virada de mesa.

Menos mal que a porta dos fundos também foi fechada nesta semana. Ficou decidido que, mesmo que o Peru venha a ser punido pela FIFA e a vaga venha a ficar com o Brasil, ela vai para o quinto colocado do Brasileiro. Questão de justiça, afinal.

Se existe alguma coerência naquela gente, e sabemos que não há, o vizinho e seus seguidores deveriam defender que o clube deles abdique da vaga caso ela seja conquistada através de uma mudança na regra da competição em andamento, o que caracterizaria a virada de mesa.

Mas não há de ser nada. Já nesta semana, o time capitaneado por “El Jefe” Astrada vai dar um jeito na petulância deles.


RAPIDINHAS

O GRÊMIO estaria interessado no meia Edno, da Portuguesa. Seria um dos reforços para o time de 2009.


Especulações dão conta também que o GRÊMIO estaria tentando um acerto com o centroavante Washington “Coração de Leão”, hoje no Fluminense. Ele havia declarado que tem proposta de um clube brasileiro.


Sorteados os grupos da Libertadores. Caso se confirme a tendência de o GRÊMIO terminar o Brasileiro como vice-campeão, cairíamos no grupo 7, com Aurora (BOL), Boyacá Chicó (COL) e o vencedor do confronto entre um time mexicano e o Universidad de Chile.


Vale lembrar que o Aurora é de Cochabamba, cidade a 2.600m de altitude.


A CBF confirmou que as duas últimas rodadas do Brasileirão serão simultâneas. Portanto, o GRÊMIO jogará contra o Ipatinga no domingo às 17h.


Saudações imortais,


Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração

30 comentários:

Milton disse...

Porto e sua tese do DNA... ainda com esse preconceito, caro amigo??

Cheguei da igreja no domingo e fui checar o resultado dos jogos no domingo e fiquei absolutamente feliz com o que via, o gremio vencendo e o sao paulo empatando. "So mais 45 minutos" pensei, e ai vem o empate e a expulsao e o balde de agua fria com o terceiro gol... poderia se dizer que eh um ano inteiro jogado por agua abaixo, mas a classificacao a libertadores no ano do centenario do maior rival compensara uma eventual falta de titulo.

Enquanto isso, na beira do rio, um time tenta fazer de tudo pra salvar um ano que acabou ficando so no papel. Libertadores, campeonato brasileiro, copa do brasil... nenhum deu entao tiveram que se apegar a sul americana e ao fracasso do rival, que pobreza heim inter!

Milton disse...

E alias, valeu, Dunga! 6x2, ja era sem tempo! Divide esses gols contra a bolivia e a colombia e tu terias meu apoio como tecnico do selecionado canarinho.
Alias, conserta o resultado do jogo que foi 6x2...

Semana ruim para 62% dos gauchos com a iminente perda do titulo brasileiro. So que o campeonato ainda nao acabou! Quem nao lembra o gauchao de 62 ou o empate do sao paulo com o ipatinga no morumbi? Ou o fluminense e a perda da classificacao a libertadores de 2006? Se em 3 de 100 campeonatos assim o gremio seria o campeao, porque nao usar essa percentagem pra jogar como campeao contra o virtualmente rebaixado ipatinga? Tem algo de errado nisso?

Luiz Portinho disse...

é isso aí Milton, sonhar não custa nada. valeu pelo toque, vou "acertar" o resultado do jogo da seleção. sobre o ano do INTERNACIONAL, como é de costume da gremistada o esquecimento, já levantamos 2 canecos: COPA DUBAI e GAUCHÃO, e agora vamos para a 3a final da temporada. Mas, é claro, todas essas competições não valem nada, não éh pijamada ?!

Milton disse...

Naturalmente, Porto! Se ganha, ganha, mas se perder nada de mais. Esses sao titulos que nem cheiram nem fedem, pra mim soa mais como uma desculpa pra valorizar um ano que nao foi nada de mais. Talvez com a excessao da Sul Americana, esse eh um torneio interessante porque eh internacional, o equivalente a "Conmebol" da decada de 90.
So que sem duvida o que todo time brasileiro quer eh um titulo nacional (brasileiro ou copa do brasil) ou uma vaga a libertadores. Todo o restante que nao conseguiu nada disso vai ficar com um gosto amargo na boca.

jo disse...

qualquer clube grande ( e outros nem tão grandes assim )já foram campeões(MILTON SÓ VALE PRIMEIRA DIVISÃO VIU?) MAS SÓ UM VAI SER O PAPA TUDO DAS AMÉRICAS - SPORT CLUB INTERNACIONAL

jo disse...

VAMUU ...VAMUU... IPATINGA !!!

Bruno Coelho disse...

Aldebaran, discordo que um principais erros do Grêmio, neste Brasileirão, esteja no Roth e no Tcheco. Precisamos observar que o ataque no primeiro turno fez 22 gols: Perea (7), Reinaldo (7), Marcel (6) e Rodrigo Mendes (2). No total, o Grêmio fez 35 gols.
No segundo turno, o ataque despencou. Nossos artilheiros no setor é Reinaldo, com apenas 2 gols, junto com Soares. Perea, Marcel e Morales fizeram apenas um. No total, o ataque fez sete gols.
O grande segredo do Grêmio no primeiro turno era sair na frente (como já alertara o Sancho). Se reparamos bem, o time não foi tão superior ao Figueirense e ao Atlético Mineiro, nas duas vezes que goleou (7×1 e 4×0). Na verdade, o Grêmio saia na frente e tinha o contra-ataque ao seu favor. Mas com a queda de rendimento no setor, isso não se repetiu no segundo turno.
Outro detalhe importante. O ápice do Grêmio neste Brasileirão também era marcado pela boa fase do Anderson Pico. No segundo turno, ele caiu drasticamente de rendimento e a lateral-esquerda virou um drama.
Portanto, acho que o maior motivo da queda brusca de rendimento é o fato de não termos um elenco que consiga repor peças para os setores mais carentes.

Bruno Coelho disse...

E para formarmos um elenco mais forte (e assim darmos fim ao “pensamento mágico), precisamos ampliar os nossos recursos financeiros. E isso serve para o co-irmão também. Por mais que o Banrisul tenha ajudado a dupla GREnal e a Puma tenha topado nos fornecer material num momento difícil, está na hora de buscarmos maiores investimentos. Há uma diferença muito grande entre os valores pagos para o São Paulo, Flamengo, Palmeiras, Corinthians e outros times do Sudeste, ao Grêmio. Isso gera uma disparidade econômica, que se torna raiz da disparidade técnica. O Grêmio precisa de um novo patrocinador e um novo fornecedor de material (pode ser a Puma, desde que pague mais), para que esteja num nível financeiro mais competitivo dos os demais times do RJ-SP.

Bruno Coelho disse...

Arena Gremista foi aprovada na Assembléia Legislativa. Mais um passo para que um dos estádios mais modernos do mundo se torne realidade. A Arena também é mais um passo que simbolizará um grande crescimento econômico para o Grêmio, a partir da próxima década.

Bruno Coelho disse...

Porto, você adora repetir as suas previsões quando acerta. Mas isso não é justo, concorda? Então, deixe eu lhe apresentar uma previsão, do post 69 (Maio 13, 2008): “Resolvi dar meus palpites sobre a colocação final das equipes e sugeri ao vizinho que também o fizesse. Aí vão as minhas. GRUPO LIBERTADORES: S.C. INTERNACIONAL, São Paulo, Palmeiras, Santos e Fluminense – GRUPO SUDAMERICANA: Sport, Figueirense, Coritiba, Atlético PR, Atlético-MG, Cruzeiro, Flamengo, Botafogo, Goiás, Portuguesa, Vitória GRUPO REBAIXÁVEIS: Portoalegrense, Ipatinga, Vasco da Gama, Náutico”. Vamos aos méritos. Grupo da Libertadores, você acertou sobre o São Paulo e Palmeiras, mas errou feio ao apostar no Inter-Caldas. Grupo dos rebaixáveis, você foi bem com o Vasco, Ipatinga e Náutico. Mas errou feio em um time, que neste momento, está a um passo na Libertadores. =P

San Tell d'Euskadi disse...

I. Acho que colocar a culpa no Roth é "Pensamento Mágico".

II. O time sofreu o gol antes dos 5'ST. Não deu nem tempo do Tcheco desaparecer. Depois da expulsão e da virada, o time degringolou como um todo, e não havia D. Costa, Mattioni, Perea e Héverton que dessem jeito.

III. Nós não temos dinheiro. Jogamos na base do milagre, mesmo. Os jogadores saem pelo que querem pagar, não por quanto desejamos. Enquanto não tivermos lucro SEM A RESCISÃO CONTRATUAL DE JOGADORES e colocarmos as contas em dia, nossa situação não vai mudar.

IV. Não gosto do Tcheco, não acho o Roth um treinador "top", mas tendo a crer que o time do ano que vem começa com eles, sim. O Tcheco, sendo mais um, só tem a acrescentar. Acho que a renovação deles é importante. Mas, nesse caso, o meu primeiro contratado seria um capitão. Precisamos de um Oberdan, de um de Léon, de um Adílson. Eu ia dizer "de um Zinho", mas Zinho's são caros demais.

V. O campeonato está sendo divertido, e isso, para mim, já valeu muito. Fomos competitivos da primeira à última rodada. É só que peço. Ganhar ou perder faz parte do jogo, o que precisamos é nos dar oportunidade de conquistas. Uma hora, chega a nossa vez.

VI. Provavelmente, no domingo se resolve, mas não acabou ainda.

Um abraço.

DJ Aldebaran disse...

Bueno, Tcheco e Roth são perdedores. E nós mesmos já concluímos que um time é a cara de seu capitão. Tcheco com a braçadeira? Muita coisa se explica. Roth é o técnico do "quase". Quase foi campeão com os vermelhos em 97, quase classificou o GRÊMIO pras finais em 2000 (com Ronaldinho Traíra e tudo), quase foi campeão em 2008, quase isso, quase aquilo... e vai olhar o curriculum dele. Dois gauchões e uma Copa Sul. Só. E o Tcheco é um amarelão que some na hora H. Vide Bombonera em 2007. Por isso que eu me preocupo com 2009. Começar o planejamento renovando com dois perdedores, e tentando contratar um jogador que caiu pra segunda divisão. Saludos!

San Tell d'Euskadi disse...

O maior treinador "quase" do mundo foi campeão da América em 2006 de forma incontestável...

DJ Aldebaran disse...

Sim, foram campeões APESAR dele, e com grande influência do F. Carvalho no futebol. O Abel, por si só, é aquele que perdeu o Gauchão pra nós por 1x0, no "cocuruto de ouro" do Pedro Junior. E, também, graças a uma grande burrada do Muricy, que era outro "quase" até aquele ano.

Não podemos insistir num treinador "quase" e num capitão "quase", conforme a nossa direção insiste em fazer. E o pior: os dois primeiros reforços especulados (agora Leandro Amaral, do Vasco) são dois jogadores de times rebaixados.

DJ Aldebaran disse...

Corrigindo, o jogo do "cocoruto de ouro" foi 1x1, e ganhamos no saldo qualificado.

Bruno Coelho disse...

Aldebaran, concordo que o currículo do Roth não expressa grandes vitórias. Aliás, isso me deixa com um pé atrás em relação a ele. Celso Roth ainda precisa provar que é capaz de conquistar um grande título, algo que não conseguiu em seus quase 20 anos de carreira.
Mas não podemos usar o seu passado para condená-lo neste Campeonato Brasileiro. Como diria o Jack, vamos por parte. Eu responsabilizo o sumiço de alguns jogadores na hora H, o que corresponde na falta de um elenco que possa suprir as carências do time e, conseqüentemente, a diretoria por suas contratações.
A verdade é que temos atacantes irregulares, que sumiram no momento que o time mais precisava deles (Marcel e Perea). Reinaldo é disparado o nosso melhor atacante, mas sempre sofreu com lesões, para a infelicidade do técnico. E Soares não consegue manter uma seqüência de bons jogos. Morales idem. O único ponto que eu o critico é a utilização de André Luis. Eu nunca vi uma jogada dele resultar em um lance eficaz. Aliás, até agora, ele fez apenas um gol pelo Grêmio na temporada inteira.
Roth pode ter errado em escalar um fulano ou mudar um esquema tático? Sim, de fato. Porém, qual técnico é imune a isso? E ao contrário do primeiro semestre, em que suas alterações e teimosia (como Nunes) foram por puro capricho e nos custaram as desclassificações no Gauchão e na Copa do Brasil, no Brasileirão elas ocorreram por necessidade. Por que Douglas Costa foi testado no ataque? Porque os atacantes não correspondiam. Deu certo? Não. Mas era uma tentativa válida. Também houve o deslocamento do Souza na ala-esquerda. Também não deu certo. Mas o que fazer com a displicência do Pico e a irregularidade do Hélder? Ele mudou o 3-5-2 para o 4-4-2, numa tentativa de colocar Douglas Costa, Tcheco, William Magrão e Rafael Carioca juntos. Invenção sem sentido? Não acho. Fui contra a mudança de esquema, mas entendia que a ligação do meio ao ataque estava péssima no segundo turno, com uma quantidade enorme de erros de passes. Foi uma tentativa válida em melhorar o poder de criação do meio-campo.

Bruno Coelho disse...

O Grêmio está dependendo de um verdadeiro milagre para conquistar o Brasileiro, não por causa do Roth. E sim da falta de homogeneidade de seu grupo. Temos um goleiro espetacular, uma zaga eficaz, um meio-campo razoável e uma lateral-direita que dá pro gasto. Mas o nosso ataque mostrou fraco e a lateral-esquerda um drama. Se tivéssemos um matador e um bom ala-esquerdo, o título já poderia ser nosso. Entretanto, Roth não teve essa opção.

E mais uma vez afirmo que o Roth não é o técnico dos meus sonhos. Se fosse para vir um Felipão ou um Mano Menezes, tudo bem. Mas quem seria esse técnico? Renato? Ele apagou a boa impressão do título da Copa do Brasil ao perder o título da Libertadores e colaborar para Vasco e Fluminense brigarem para não cair (sendo que seu atual clube tem sua queda praticamente certa). Adilson Batista? Deve permanecer no Cruzeiro e mesmo que saia, eu não vejo o seu currículo como algo que me inspire mais do que o de Roth. Dorival Júnior? Meu nome favorito, caso o nosso treinador saia. Mas ele será concorrido por outros clubes, ou seja, não é garantido a sua hipotética vinda. Então, não podemos demitir Roth sem uma carta na manga que valha a pena. Aí correríamos um risco de ficarmos numa situação mais estável ainda, o que é péssimo para um iminente ano de Libertadores.

Bruno Coelho disse...

Sobre o Tcheco, acho que a sua permanência interessante. O problema é elevá-lo na categoria de camisa 10 do time. Ele é combativo na marcação, bom na bola parada e tem liderança. Mas ele não tem condições de ser o cérebro do time. Mas quem seria? Órteman? Sumiu. Souza? Funciona mais como ala. Douglas Costa? É verde.
Tcheco é importante para formar grupo, até mesmo ser opção de banco. Não para ser titular absoluto e menos ainda o principal meia do time.

Bruno Coelho disse...

“Aí correríamos um risco de ficarmos numa situação mais estável ainda, o que é péssimo para um iminente ano de Libertadores”, ao invés de “estável”, leia-se “instável. Caraca, quatro comentários seguidos. Parei hein. =D

Carolina disse...

Sempre considerei o Tcheco bom jogador ate os episodios do ano passado quando perdeu a cabeca em jogos chave para nos. Ao meu ver ele eh um bom lider, um Dinho um pouco menos tecnico. Tcheco tem garra, a Libertadores do ano passado mostrou isso, mas precisa expressar a garra de outras maneiras ao invez de partir pra cima do arbitro.
Nao sabia que o Roth participou de uma Libertadores. Se for esse o caso e conseguiu levar o palmeiras a quase sua terceira final seguida, quem sabe eh uma boa aposta pro proximo ano. Alem do mais ele tirou leite de pedras no nosso time esse ano. Desconfio, porem, que ele ainda tinha grandes jogadores da era Felipao em maos, o que nos fara falta ano que vem.
Realisticamente falando perdemos o campeonato nos pontos perdidos contra o goias e o figueirense. 5 pontos que nos colocariam em primeiro a duas rodadas do fim.

DJ Aldebaran disse...

Por isso que eu NÃO quero o Roth, Carolina. Justamente porque ele QUASE foi campeão este ano, QUASE levou o Palmeiras a uma final, QUASE foi campeão com os monos em 97, QUASE isto, QUASE aquilo... E, respeitosamente discordando novamente de ti, o Tcheco pode ter qualquer coisa, MENOS raça! Vide episódio da Bombonera ano passado. E compará-lo a Dinho é, no mínimo, uma heresia. Roth e Tcheco têm DNA PERDEDOR! E eu quero estes perdedores bem longe do Olímpico!

San Tell d'Euskadi disse...

Buenas, trago o que penso ser o argumento definitivo pró-Celso!

Temos que ver também o outro lado da moeda nesta reta final do Brasileiro: o São Paulo. Nos últimos dez jogos, os paulistas venceram NOVE e empataram um jogo. São 28 pontos em 30!

Se o São Paulo tivesse mantido os 55% de aproveitamento que tinha até a 26ª rodada, ou melhorado razoavelmente e não desta maneira absurda, quem seria o líder? O único time que ultrapassou o Grêmio foi o São Paulo. Cruzeiro, Palmeiras e Flamengo SEGUEM CORRENDO ATRÁS.

Não fosse o São Paulo, o Grêmio dependeria só de si, contra Ipatinga e Atlético Mineiro, para ser campeão. E ninguém estaria, nem mesmo o Aldebaran, reclamando do treinador.

O culpado é o São Paulo!

Carolina disse...

Eh, verdade, Dinho e Tcheco nao se comparam :) mas me diga, se o Souza, Orteman e Douglas Costa nao podem ser, quem sera? Surgem boatos de que Molina estaria nos planos. Nao o conheco pra poder dar uma opiniao.
Interessante o retrospecto do Sao Paulo. Eh um time extremamente consistente e confiante em si mesmos. Sabe aquela vantagem de jogar em casa? Pra eles nao existe isso, sao so 11x11 seja la em qual estadio que for e como sempre achei que deveria ser.

DJ Aldebaran disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DJ Aldebaran disse...

Discordo que o culpado seja o São Paulo. Afinal das contas, acabamos o 1º turno com 41 pontos. Bastava a gente manter este aproveitamento que, mesmo o São Paulo tendo feito impressionantes 28 pontos nos últimos 30 disputados, de nada adiantaria, pois mesmo vencendo os dois últimos jogos que ainda restam, terminaria com 77 pontos contra 82 nossos. Ou seja: quem estaria 5 pontos atrás seriam eles e não nós.

A diferença entre GRÊMIO e São Paulo chegou a 11 pontos após a primeira rodada do returno. Sendo que desde então eles não perderam mais, enquanto nós perdemos pontos bobos contra Goiás, Portuguesa e Figueirense. E deixamos de vencer fora de casa, nosso principal mérito na campanha do 1º turno.

Há de se convir que o time que terminou aquele 1º turno era Victor; Leo, Pereira e Réver; Paulo Sérgio, Rafael Carioca, William Magrão, Tcheco e Anderson Pico; Perea e Marcel. E o time que iniciou o jogo contra o Vitória foi Victor; Jean, Amaral e Réver; Souza, Rafael Carioca, William Magrão e Helder; Reinaldo e Marcel. Sendo que o Reinaldo é 'canela de vidro' (não sei por quê, mas me lembrei do Astengo agora). Ou seja: joga 2 partidas e passa 10 fora por lesão.

Pra mim, a parcela de culpa de Celso Roth resume em algumas opções dele, já apontadas por mim em algumas colunas. Isto, somado à pecha dele de "quase" chegar, não o recomenda para permanecer em 2009.

Luiz Portinho disse...

Bruno, interessante tu colocares este tema das previsões feitas na Coluna 69. Hoje mesmo eu pensava nisso. Em propor ao Aldebaran que façamos a contagem final (e q. a tragamos para público assim que o certame encerrar) de quem teve mais acertos. te garanto, vou vencer essa parada... Olha aqui ô, 3 acertos entre os 4 rebaixáveis é uma baita marca hein!

Bruno, não te engana tchê, eu não tenho qualquer problema em reconhecer erros.

Luiz Portinho disse...

Pijamada, essa de comparar o C. Roth com o Abelão é demais! Gardenal para vocês!

jo disse...

portinho:por acaso existe gremista com sanidade mental?se tivessem não seriam gremistas.Teve um que disse no programa do Reche que les tinham sido campeões da supercopa...kkkk!Campanha CONVIDE UM GREMISTA PRO REVEILLON:ELEE ENTRA COM O CHAMPANHE E O COLORADO COM AS TAÇAS!

jo disse...

SÓ PRA LEMBRAR;NUNCA O GREMIO GANHOU SUPERCOPA.

Milton disse...

Primeiras duas partes do milagre concretizadas: a classificacao a Libertadores garantida e a manutencao do sonho do titulo. O futabol ta conspirando pra dar um ataque do coracao nos gremistas nesse fim de semana! Que campeonato...
A disputa pra nao cair tambem esta acirrada, a vitoria do figueirense aliada da virada do nautico e da vitoria do vasco botaram uma pressao muito grande no atletico pr, clube que eu veria com gosto na segundona. O gremio sendo campeao, o palmeiras ficando fora da libertadores, e o atletico rebaixado eh o que eu quero pra esse fim de semana.