terça-feira, dezembro 07, 2010

Ano IV, Número 200



Chegou-se à edição de número 200. E como a história se repete, estamos em situação semelhante àquela vivida nas duas edições-piloto do ano 0: Internacional às vésperas do Mundial; colunista rubro quase não conseguindo escrever de tão tenso; Grêmio ressurgindo das cinzas; e o colunista gremista convivendo com uma sensação agridoce.

Nos divertimos muito nessas 200 edições. Esperamos que nossos leitores, mesmo que sejam poucos, também.




[Nota pós-final da Sul-Americana: o Independiente, quando jogou de vermelho, perdeu. Acertou em trocar de cor. O marinho ficou bem melhor, e garantiu o título. Nós, do lado imortal do Mundo Esportivo, seguiremos a tendência: sale el rojo; adentra el azul oscuro.]

[Nota 2: Grêmio na Libertadores!]

¡OOOOOOOOOOOOOOOH!
¡¡¡QUEREMOS LA COOOOOOOOPA!!!
¡Vamos! ¡Vamos, vamos, Rojo! Que este miércoles, te quiero ver ganar...



Y no hay más hinchas de Gremio en el mundo. Por lo menos, no en esta semana. Olvidemos el celeste -de ¡Racing!- por un rato, y pongamonos todos de rojo. ¿Rojo del rival? Nooooo... ¡¿Que te pasa?! ¿Acaso pensás que somos locos? Eso jamás. Rojo de Independiente, rojo del Rey de Copas, rojo de Avellaneda, rojo del Libertadores de América (la cancha, ¿¡eh!?) que estará copado para la final de la Copa Sudamericana.

Somos todos hinchas de Independiente.

Una victoria de los hermanos, gauchos del Pampa, de la banda occidental, pone a Gremio en la Libertadores. Por eso, no hay escusa para no ser buenaerense por un par de días, no más. Por cierto que nadie va a morrir por eso; ní hay razones para vergüenza.

Tampoco las hay para no tener esperanza. De verdad que estamos 2-0 en contra, pero jugamos en nuestra casa. Todos los billetes fueron vendidos en pocas horas. Y se Independiente está en la final, fue por todo lo que hizo en Avellaneda (piedra incluida).

Nuestro entrenador -Turco Mohamed- yá sabe quién son los jugadores que van traer más una Copa para la enorme lista de laureles de los Diablos: Navarro; Tuzzio, Matheu, Velázquez, Mareque; Battión; Cabrera, Fredes, Nico Martínez, Patricio Rodríguez; Parra. Y estaremos juntos con ellos.

Contra Goiás, con Independiente, por un cupo en la Copa.

Somos todos ¡ROJO!

Saludos inmortales de un (deseador) libertador de América,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com


P.S.: Ao mesmo tempo em que peço desculpas pelo espetáculo de portunhol acima, deixo, para desintoxicar esta coluna, algumas imagens de Grêmio 3-0 Botafogo (todas coletadas pela internet sem muito método), em que fechamos o 4º lugar do campeonato, e consolidamos a conquista do Troféu João Saldanha com 43 pontos somados no returno.

Esta partida que nos deixou "dependientes" do resultado de quarta-feira. Ao menos fizemos -e muito bem- a nossa parte. Que digam os mais de 45.000 presentes no estádio.







O Grêmio do Renato, assim, termina o campeonato com uma campanha de 51 pontos e 15 vitórias em 25 jogos (aproveitamento de 68%). A reação foi, mesmo, impressionante. Venha o que vier da quarta-feira, não há gremista que duvide de um 2011 superior a 2010. E temos todos os motivos para pensar assim!







RUMO AO BICAMPEONATO

.

G. Luiggi foi eleito Presidente para o biênio 11/12. Foram mais de 16.000 associados votantes na maior eleição da história de um clube de futebol. O INTERNACIONAL quebrando recordes atrás de recordes e, cada vez mais, justificando o hino quando diz "orgulho do povo do RS".

.

E por falar em recordes, na despedida do time rumo a ABU DÁ BI teve sessão de cinema para conferir o filme ABSOLUTO, que relata a conquista do Bi da Libertadores. Foram mais de 26 mil Colorados conferir o que foi a sessão de cinema com maior público da história.

.

COLORADO COPEIRO DENTRO E FORA DOS GRAMADOS...

.

O momento mais emocionante do filme ABSOLUTO é quando Bolivar narra a postura de Glaydson antes do jogo contra o Chivas, em Guadalajara. Em meio a um vídeo do momento, o Capitão conta que o meia, sempre tímido e calado, pediu a palavra e tomou conta dela para motivar os companheiros.

.

Depois Bolivar narra que na entrada para o jogo, as duas equipes perfiladas, os mexicanos tentaram nos intimidar com gritos. O Capitão encerra sorrindo e dizendo que grito nunca ganhou jogo.

.

Bolivar justifica em gestos, atos e posturar a braçadeira de Capitão. E pensar que em 2008, com a saída de Edinho, a braçadeira passou por 2 ou 3 braços antes de ser assumida por Bolivar.

.

Ainda sobre a eleição. Conselho Deliberativo foi renovado em 50% (165 cadeiras). A Chapa 2 (oposição) fez 39 conselheiros, com 26,20% dos votos. A Chapa 3, de Luiggi e Carvalho anotou 57,93% (87 conselheiros). Particularmente, gostaria que a oposição tivesse conquistado mais espaço.

.

Gurizada do Sub20 estreou com vitória de 3x1 sobre o Vasco da Gama no Brasileiro da categoria. Equipe formou com Rafael Copetti; Tinga, Leozão, Marcos e Paulinho; Zé Mário (César), Ronaell (Nuno), Fred, Marquinhos (Giovani) e Felipinho (Murilo); Samuel (Leandro).

"We're 100% ready". Entrevista de C. Roth é destaque do site da FIFA (clique e confira)

.

Al Whada de Hugo, Magrão e F. Baiano venceu o Hekari Utd. e se credenciou para enfrentar o campeão asiático Seongnan Chunma. Daí sairá o adversário da Internazionale.

.

Enquanto isso, na nossa chave, tem o confronto Pachuca x Mazembe, no sábado. Toda atenção será pouca para estudar nosso primeiro adversário.

.

Até o dia 14, quando entraremos em campo, será impossível dormir...

.

Com Sasha no lugar de Glaydson viajamos para a conquista do Bicampeonato.

.

"Lutaremos muito pelo bicampeonato mundial" (Bolivar na despedida rumo a ABU DÁ BI).

.

INTERNACIONAL x Independiente na decisão da RECOPA 2011...

.

ABU DÁ BI...
.
Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*39), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.
.
Luiz Portinho - mais de 700 jogos no Beira-Rio

2 comentários:

Rômulo disse...

muito boa edição, parabéns.
mas: o diabo está morto.
http://impedimento.wordpress.com/2010/12/08/o-diabo-esta-morto/

Paulo Roberto disse...

Também acho difícil, Arbo; mas há que ver o jogo. O Rosário Central virou um 0-4 contra o Atlético Mineiro em 1995.