terça-feira, abril 24, 2007

Ano I, Número 15



VIDA QUE SEGUE

Eliminado precocemente do Regional e, na última semana, da Libertadores, ainda na fase de classificação, o Internacional agora terá de buscar as respostas adequadas para o fracasso do primeiro semestre. Encontrando-as, terá pouco tempo para reconstruir o grupo (e isso passa por novas contratações - urgentes!). O campeonato brasileiro está aí, batendo às portas do Gigante da Beira-Rio, e se impõe ao Colorado uma campanha digna não só de suas recentes performances no certame, mas, sobretudo, da imensa tradição que ostenta (inclusive com o único título invicto da história, em 1979). Pois que venha o Campeonato Nacional, pois a vida segue.

ABEL BRAGA
Abelão já não é mais treinador do Internacional. Termina sua quarta passagem pelo Beira-Rio com maus resultados, mas, sem dúvida, entrando para história, ao lado de Rubens Minelli, como comandante de grandes conquistas. Abel merece críticas sim pelos fracassos, mas grande parte dos méritos dos títulos da América e do Mundo devem ser depositados, também, na conta de Abelão. Sai mas deixa as portas abertas.

BRASILEIRO
Não temos muito tempo para recolher os cacos e reconstruir o grupo. Renan deve ser efetivado como goleiro titular, isso é imperioso. Precisamos contratar um zagueiro de categoria indubitável e promover João Guilherme ao grupo principal, dando-lhe chances de atuar. Na meia cancha, Maycon é uma afirmação do primeiro semestre; neste setor precisamos, com urgência, do armador (carências que os dirigentes insistem em não suprir). No ataque, se nos livrarmos de Cristian e Michel, já será um grande passo; no mais poderíamos trazer um ou dois jogadores para grupo.

OLHEIRO
No último domingo, aproveitando viagem à Curitiba, fui até a Arena da Baixada conferir Atlético-PR x Paraná, válido pelas semifinais do campeonato paranaense. Assisti a um bom jogo, com duas equipes muito bem dirigidas por Vadão e Zetti, respetivamente. Mas o grande destaque foram os quartos zagueiros Marcão e Neguetti. Ambos poderiam estar figurando no time do Internacional. E no caso de ambos, duvido que condições financeiras possam obstaculizar a contratação. Os zagueiros que nos faltaram no primeiro semestre estão aqui do lado!

OLHEIRO II
Essa é óbvia. Goleador do Campeonato Gaucho tem de ser contratado, nem que seja para período de experidência no time B. Vitor Hugo, do Veranópolis, aliás, é jogador formado nas divisões de base do Internacional. Não sei o que estão esperando para contratá-lo.

RÁPIDAS
Meu comentário sobre Inter x Nacional, elaborado minutos após o jogo, está em http://baudobau.blogspot.com/2007/04/colorado-grande.html;

Arena da Baixada não chega aos pés do Gigante da Beira-Rio. O pior de tudo, a torcida do Atlético-PR teve de ouvir os "paranistas" cantar "a ha u hu, o meio estádio é nosso!";

Vadão, Gallo e Geninho. Os boatos da imprensa são assustadores.

Inacreditável - o vizinho ganhando do Náutico na SEGUNDA DIVISÃO.

Inacreditável II - o vizinho ganhando, acreditem, do Caxias pelo Campeonato Gaucho.

Bah!, estou louco para que a série "Inacreditável" nunca tenha fim.

Saudações rubras,
Luiz Portinho - atual Campeão do Mundo.


COLUNA EXTRA
VIVOS NA LIBERTADORES - PELO "BI" ESTADUAL

Escrevo alguns dias passados da vitória de terça-feira e próximo da primeira partida das finais do Campeonato Gaúcho. Sei que deveria tê-la escrito antes, mas tudo bem. Atrasar a coluna é ruim, mas é melhor do que ficar só secando pela TV.

Para o Grêmio, desde domingo passado, toda a partida é de decisão. Já passamos por duas e agora teremos mais duas. Isso desgasta, cansa, estressa. Ainda mais, tendo que apelar à feiticeira e à imortalidade logo de cara. Os desafios tendem só a aumentar. É problema. Problema bom! Melhor, mas muito melhor, do que ficar só secando pela TV.

Antes, subiremos à Serra, voltaremos à Caxias do Sul. A última vez que fomos voltamos com três boleadas - no lombo, na paleta e na cabeça. Ainda, a pressão é toda nossa; a responsabilidade é toda nossa; o favoritismo é todo nosso. O Juventude é um bom time e será franco-atirador. Teremos dificuldades, mas é muito melhor, do que ficar só secando pela TV.

As vitórias trouxeram uma paz temporária e a possibilidade de resolver os problemas existentes no clube sem pressão. Não, eles não foram resolvidos ainda! Mais, tem-se que agüentar o Paulo Pelaipe a dizer bobagens pela rádio. Aumentou a exposição e há quem goste (?!?!). É chato, mas é muito melhor, do que ficar só secando pela TV.

Tudo o que passou, passou. Nada que fizemos vale para agora. Zerou tudo. Será Juventude, São Paulo, Juventude, São Paulo. Quatro jogos. Duas decisões. Mata-ou-morre. Vai-ou-fica. Caga-ou-sai-da-moita. Sem trégua!

Essas horas são para times de homens, para times de raça, para times de fibra, para times copeiros! E nada é mais Grêmio do que isso!

Àqueles que não agüentam resta ficar só secando pela TV...

Semana para ser bicampeão gaúcho.

Semana para seguir vivo na Libertadores!

Grêmio! Imortal! Tricolor!

Eis a coluna anterior à vitória sobre o Cerro Portenho:


QUANDO A FEITICEIRA ENTRA EM CAMPO

Foi daquelas vitórias construídas pela camiseta. Inexiste explicação para o jogo da última sexta-feira. Foi uma partida daquelas mágicas, de responsabilidade quase que exclusiva da feiticeira camisa tricolor. Não há análise tática, não há análise técnica, não há análise física. Não há reposta lógica para o que ocorreu. O fato é que o Grêmio entrou em campo atrás de um resultado praticamente impossível e o fez. Isso que somente em uma oportunidade havia feito quatro gols de diferença neste Campeonato Gaúcho, contra o Brasil, vitória por 6-2.

Eu não acreditava, eu não acreditei, eu ainda não acredito. Sou de pouca fé, admito, e peço perdão a São Lara das Causas Impossíveis por isso.

Hoje, esqueçamos temporariamente os problemas do time - eles ainda existem. Esqueçamos momentaneamente o Paulo Pelaipe - ele ainda faz parte da diretoria. Esqueçamos tudo. Se a feiticeira entrar novamente em campo, não há nada o que se possa dizer; não há nada em contra que possam fazer.

I-MOR-TAL!

Libertadores
Muita calma no jogo de hoje, por favor. Partida como a de sexta-feira, dificilmente ocorrerá novamente no ano, quanto mais esperar que aconteça no jogo subseqüente. Uma vitória simples nos basta, portanto é desnecessária a afobação. Cabe à torcida apoiar incondiconalmente até o fim, e ao time saber, primeiro, como se comportará o Cerro. Se eles vierem fechados e nos concedam a bola, poderemos calmamente buscar o gol da classificação. Sem pressa. Entretanto, se eles tomarem a bola e ficarem tocando no meio-de-campo, só nos restará marcar pressão, para, quando recuperar a pelota, aproveitar a velocidade do Carlos Eduardo e o oportunismo do Tuta.

Como eu disse semana passada, temos um time melhor do que o Cerro. Mas nem sempre isso é suficiente. O estádio estará lotado, a torcida está vibrante, os jogadores estão confiantes e, mesmo assim, a tarefa não deve ser fácil. Mas quem duvida da capacidade do Grêmio é louco...

Agora vai!
Tanto reclamaram que não tiveram descanso, tanto disseram que o período de preparação foi insuficiente, que conseguiram. Vão assistir as finais do Gauchão e a Libertadores deitados na rede, entre um treino e outro. Aguardem, pois, que no Brasileirão, aí, sim, eles virão com tudo! Não é, vizinho?!
Saludos do finalista do Campeonato Gaúcho y aún Libertador de América,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com

5 comentários:

DJ Aldebaran disse...

A nova campanha da RBS para as finais do Gauchão contará com o Fernandão como garoto-propaganda. Ele aparecerá dizendo: "Faça como eu, assista as finais do Gauchão na RBS TV".

San Tell d'Euskadi disse...

Já são 19h passadas e nada da coluna do Portinho. 'Tá de tocaia esperando o resultado de hoje. Bem malandro, ele, não?

Qualequié, Porto?!

Ou será que ele apenas entrou em férias? Podia avisar, ao menos...

mario disse...

Ola
Estava visitando uns blogs e achei esse!!
bem legal, sempre q der passo por aqui

T+

Vinicius Grissi disse...

É...parece que esta não foi mesmo minha semana de sorte!

A coisa por aqui esquentou, mas ficou ruim pro meu lado...

Fazer o que? Vida que segue e o futebol é assim...Talvez meu consolo seja o Inter, que faz campanha ainda mais desastrosa este ano.

Abraços!

San Tell d'Euskadi disse...

Mário, sente-te à vontade. A casa é do leitor. Um abraço.