terça-feira, maio 29, 2007

Ano I, Número 20




Semana "americana" para a Dupla. O Grêmio recebe o Santos pela Taça Libertadores, enquanto o Internacional está no México para enfrentar o Pachuca pela decisão da Recopa.

A semana política também foi agitada. Ontem foram aprovadas as contas de Fernando Carvalho pelo Conselho do Internacional. Já no Grêmio, há a iminência do afastamento de Paulo Odone para que ele possa assumir a direção da construção do estádio



DEZESSETE JOGOS EM CASA: QUINZE VITÓRIAS




Esse é o retrospecto do Grêmio neste ano de 2.007. Os nossos únicos tropeços ocorreram em 27 de fevereiro – Libertadores, 0x0 Cúcuta – e 15 de março – Gauchão, 1x2 Esportivo. Atravessamos metade de março e a totalidade de abril, e chegamos ao final de maio com dez vitórias consecutivas em casa.

Não é à toa que a empolgação da torcida é simplesmente total!

Para corroborar com o sentimento dos gremistas, registre-se o fato da nossa defesa ter passado in albis em todos os jogos no Olímpico pela Libertadores. Aliás, o último gol sofrido pela equipe em casa foi na final do Estadual, em seis de maio, e quando vencia a partida por 4x0. Desde então, os ataques de São Paulo, Fluminense, Defensor e Sport foram completamente congelados em Porto Alegre.

Não é à toa que a esperança da torcida é simplesmente enorme!

Para completar, amanhã o Grêmio enfrenta o time de um velho conhecido: Vanderlei Luxemburgo. Dos seis mata-mata anteriores contra o referido treinador, o Imortal venceu quatro. Nas duas vezes em que foi eliminado, numa, tivemos uma partida a menos em casa e noutra, o bandeira anulou incorretamente o gol de nossa reação. Ou seja, em condições normais, o Grêmio jamais perdeu!

Não é à toa que a mobilização da torcida é simplesmente completa!

É claro que apesar de todos esses números favoráveis, nada será tranqüilo. O adversário chega a Porto Alegre invicto e carregando a melhor campanha da Libertadores desta temporada. Possui, ainda, o melhor jogador em atividade em solo brasileiro, Zé Roberto. E decide a série em casa. Além disso, no histórico de mata-ou-morre entre os clubes, o Santos leva vantagem de 3-1. E nesse “1” encontra-se, também, nossa única vitória no estádio da Vila Belmiro.

Portanto, será mais um desafio à altura do Grêmio. Acreditemos!

A Lenda da Princesa e o Calabouço
Amanhã ocorrem os próximos embates. A Taça Libertadores da América está em fase semifinal e já se vê, ao longe, o castelo em que “La Más Linda” se encontra indevidamente enclausurada. Parece que a bruxa ruiva má já abandonou-a e fugiu amendrontada. Dizem estar no México atrás de uma nova vítima (mesmo que com poucas chances de êxito). Assim, ela não é mais problema.

Nessa estória, há outros três combatentes vivos que cobiçam a princesa e querem impedir o nosso bravo herói, o nobre Mosqueteiro, de completar sua missão. O primeiro rival, Moby Dick, já está se aclimatando ao frio congelante de Porto Alegre; terra em que, dizem, nosso herói possui poderes mágicos - Feitiçaria - e está protegido por uma aura de Imortalidade! Os outros dois engalfinham entre si e só um chegará vivo à porta do castelo para o embate final. Com eles, não há porque se preocupar agora. Para que a estória tenha um final feliz, é necessário matar a baleia primeiro!

Contra o poder das tropas do Império Global, que a Força da "Feiticeira" esteja conosco!

Saludos de un bi-Libertador de América e atual bicampeão gaúcho,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene – sancho.brasil@gmail.com



MUITO CACIQUE PARA POUCO ÍNDIO


Uma nova semana, para tentar esquecer o último vexame, lá no Rio de Janeiro, agora contra os reservas do Fluminense. A derrota, antes da viagem para a partida mais importante do ano, no México, foi daquelas de envergonhar Colorado. A pane geral no segundo gol revelou falta de entosamento e coletividade. O terceiro gol, com uma arrancada de 60 metros do veterano Roger, foi constrangedora. E o pior é que a semana começou com Gallo dizendo que ele é quem manda no pedaço. Estamos vivendo uma fase de muito cacique e pouco índio no Beira-Rio.

FINANÇAS
O Conselho deliberativo aprovou, com ressalvas, as contas da gestão de Fernando Carvalho. A dívida do clube beira os R$ 150 milhões e a de curto prazo está em algo perto de R$ 58 milhões. A entidade foi excluída do REFIS por não honrar seus compromissos perante a Previdência Social. É deveras preocupante o quadro que vejo pintado pela imprensa (e, pior, ele não deve trazer todas as nuances envolvidas).

FINANÇAS II
Fosse eu Conselheiro e teria reprovado as contas. O pagamento de comissões em praticamente todas as negocições, sem dúvida, é algo nebuloso; ainda mais quando envolve a entrega de dinheiro para a empresa "Iarley Promoções Esportivas". Estão brincando com o Internacional. O título mundial não pode custar tão caro.

FINANÇAS III
O mais preocupante de tudo, a meu ver, é que a dívida do clube só cresceu, mesmo com as vendas de vários jogadores e as arrecadações estrondosas provocadas pelas ótimas campanhas da temporada passada. Até aonde vai este buraco é o que tenho medo de imaginar.

ENQUANTO ISSO NO MÉXICO
Gallo promove o retorno de Clemer ao time. Será que Renan foi eleito culpado pelas três derrotas iniciais no Nacional? Mas quando é que o "establishment" dominante no Internacional vai começar a enxergar os reais problemas da equipe? Quando é que vamos repetir uma mesma equipe em dois jogos consecutivos (ou no mínimo o mesmo esquema de jogo)? Por favor, chamem alguém que entenda de política de futebol para dirigir o clube!!!

RÁPIDAS

Depois do volante Magal, chega o volante Jonas. É pra matar!

Pachuca, adversário do Internacional na RECOPA, é multicampeão mexicano (venceu Abertura e Clausura), campeão da Sudamericana e Campeão da Copa CONCACAF (com direito a vaga no Mundial FIFA 2007). Adversário perigoso.

Estou curioso para ver a animosidade do torcedor Colorado na partida contra o Náutico, na próxima segunda-feira.

Da sessão otimismo: esta semana pode ser a da virada!

Saudações rubras, do ATUAL CAMPEÃO DO MUNDO.
Luiz Portinho - lcportinho@yahoo.com.br

5 comentários:

Ricardo A. - Colorado em SP disse...

Olha meu caro Portinho.. a coisa tá dura de engolir. Seja porque a direção parece sem direção ou seja porque tem um motim ocorrendo dentro do vestiário. Do céu ao inferno em 3 meses. Sa euforia total para o quase desespero de causa.. Já ouvi dizer até que a meta deste ano é ficar entre os 8 por causa da sulamericana.. Imagina isso.. é muita falta de rumo...

DJ Aldebaran disse...

Só sei que a fase gremista é tão boa que até o Gavillán, contestadíssimo quando jogava nos vermelhos, está gastando a bola no GREMIO e tem sido um destaque jogando na primeira função do meio-campo.

VAMO VAMO VAMO TRICOLOR!! Faltam só 3 jogos pro TRI da Libertadores!!

E enquanto isto, tem time se preparando pra jogar GRE-nal ano que vem contra o GREMIO BARUERI!!

San Tell d'Euskadi disse...

E que tal aquele timeco do Cúcuta?!

lcportinho disse...

O Aldebaran deve estar louco, o gNAU da Segunda Divisão foi ele quem jogou e gostou tanto da coisa que até transformou-a em DVD Inacreditável. Vai te enxergar Aldebaran.

lcportinho disse...

A coisa tá braba mesmo Ricardo; e o pior é que não consigo ver luz no fim do túnel. A volta do Clemer ao gol, a meu ver, foi um sinal de que a barbarie tomou conta de nosso vestiário. Tem muito cacique e pouco índio hein!