segunda-feira, outubro 01, 2007

Ano I - Número 38



PROPORCIONALIDADE APROVADA


Se há algo que se pode dizer da eleição de sábado é que foi um sucesso. O resultado é o que menos importa. Aos poucos, o Grêmio vai mudando sua cara, mas sem deixar de ser o Grêmio.

Ainda se está longe das reformas que acredito serem as ideais, mas é inegável que caminhamos para isso. A mobilização até pode ter ficado um pouco abaixo das expectativas, mas se compararmos com as eleições anteriores, o crescimento foi expressivo. Acredito que cada vez mais, o associado fará valer seu direito de participação, e os mais de 3.000 gremistas que compareceram podemos vangloriar-nos de ter participado de um ato histórico para o Grêmio.

Foi uma grande festa tricolor!

Juventude 1 x 2 Grêmio
Jogo de estádio lotado; peleado, duro, vibrante, nervoso e decidido no detalhe. Enfim, um clássico. O Grêmio, ao final, saiu vencedor, como nos outros clássicos deste Campeonato Brasileiro. Doze pontos contra Juventude e o time do vizinho, e a Libertadores cada vez mais perto. Podem deixar seus comentários iracundos contra o pessimismo deste escriba no local indicado...


O Grêmio jogou muito bem, principalmente no segundo tempo. Foi a partida mais argentina do time no ano: rápido e letal nos contra-ataques; insuportável no controle da bola. Os últimos quatro minutos do jogo praticamente se resumiram à ponta-direita do nosso ataque. Perfeito. Os melhores momentos estão em ¡Gol do Grêmio!.

Pela primeira vez no campeonato, ganhamos três partidas consecutivas. Desde maio, que não conseguíamos tal resultado. No ano, o recorde são 8, justamente as oito primeiras da temporada; todas válidas pelo Estadual. Por curiosidade, o recorde negativo são as seis derrotas consecutivas (três pelo Brasileiro e três pela Libertadores) que antecederam ao primeiro Gre-Nal.

Clássicos, definitivamente, nos fazem bem!

Grêmio (3º, 47) x Atlético Mineiro (17º, 33) - Quarta-feira, 3/10, 20h30min
Jogaremos desfalcados do William, o que não é pouco. Afinal, é o melhor zagueiro do Brasil (esqueçam os são-paulinos; é melhor do que qualquer deles). Vamos ver como o Mano ajusta a defesa.

Será mais um jogo contra um clube desesperado. Historicamente, o Galo sempre sofreu com partidas em Porto Alegre. Contudo, nosso retrospecto no Mineirão não é nada bom e, mesmo assim, ganhamos lá este ano. Portanto, é melhor continuarmos respeitando todos os adversários. Não podemos dar o luxo de tropeçar agora.

A presença da torcida será fundamental para consolidar nossa posição no G-4. Sem confusão, por favor. Escapamos de mais uma, mas até quando? A vitória é necessária para que possamos, até, jogar pelo empate contra o Palmeiras no sábado.

No turno, o placar foi Grêmio 1-0. No último jogo em casa, Galo 1-0 (Colosso da Lagoa, 2004). No último jogo no Olímpico, empate em 2-2 pelo Brasileiro de 2003.

Atualização em 4/10: Não jogamos bem. Parte foi mérito do próprio Atlético, que neutralizou nosso jogo e impôs sua maior determinação. Porém, outra parte foi de nossa inteira responsabilidade. O nosso jogo não fluiu; não encontramos alternativas à marcação atleticana; e deixamo-os empatarem POR DUAS VEZES. No fim, o 2-2 foi justo.

Mano falou em desleixo. Ele dissera, durante toda a semana, que o maior risco era achar que o jogo seria fácil. Parece que foi o que aconteceu. No primeiro tempo, escapamos de perder por 2-0; o 1-1 saiu até barato. Melhoramos na segunda parte, mas não o suficiente para garantir a vitória. Não fizemos os nove pontos que nos deixariam favoritos para uma vaga na América; perdemos dois pontos que podem nos custar caro...

Palmeiras x Grêmio - Esse é o jogo do final-de-semana. É mais um jogo de Libertadores. Atualizarei a coluna até sexta-feira, quando tratarei desta partida.

Atualização em 4/10: Palmeiras (5º, 46) x Grêmio (4º, 48) - sábado, 6/10, 18h10min
Claro que os gremistas não contávamos com um empate com o Atlético. A vitória do Santos, no Mineirão, empurrou-nos uma posição para baixo e podemos terminar a próxima rodada fora da Zona da Libertadores. Agora são 4 clubes - Cruzeiro (51), Santos (48), Grêmio e Palmeiras - para três vagas. Não fosse o São Paulo e teríamos um campeonato emocionante. Parece a Fórmula 1 quando tinha o Schumacher: a briga boa era pelo segundo lugar...

Nosso retrospecto no Parque Antártica, historicamente, já não é dos melhores e nosso time, atualmente, não rende bem fora de casa. Ao menos, o time do Palmeiras, como o nosso, oscila muito. Um empate não será de todo o ruim, mas só na briga direta contra o Porco. Santos e Cruzeiro, apesar de jogarem fora de casa, enfrentarão os times com pior desempenho NO MOMENTO do campeonato: respectivamente, Botafogo e Goiás. Assim, um tropeço deles será difícil de acontecer. Temos que voltar de São Paulo com o três pontos.

Resposta aos Questionamentos da Vizinhança
Fomos citados três vezes na coluna n.º 37 do vizinho. Em resumo: Sandro Goiano na Calçada da Fama; doação de terreno para o novo estádio; e eleição. O vizinho cobrava respostas. Vamos a elas.

Sandro é um ídolo da torcida gremista. Sempre será lembrado como capitão, líder dos heróis da Batalha dos Aflitos. A homenagem é mais do que justa para um atleta totalmente identificado com o clube e seus adeptos. É merecidamente mais um "Imortal" do Imortal. O que o time do vizinho faz por seus ídolos?!

Quanto ao terreno, trata-se de negócios privados. O Grêmio fará o que é melhor para o Grêmio. Aqueles que investirão no novo estádio que decidirão onde o mesmo será construído. O terreno no Humaitá tem o meu total apoio. Se a Copa for no estádio do Grêmio, será apenas um bônus. O principal é ter o estádio. O vizinho vive se vangloriando do dele, por exemplo. Contudo, a estrutura para um simples jogo de Campeonato Brasileiro foi severamente contestada pela imprensa. E aí, vizinho, o que dizer numa hora dessas?!

Por fim, a eleição para renovação de metade do Conselho teve a presença de três chapas. Mais de 3.000 sócios compareceram para votar e duas conseguiram sobreviver ao corte. Nomes tradicionais deixaram o Conselho e diversos néofitos foram eleitos. Tanto o número de eleitores votantes quanto o resultado foram equivalentes a eleição ocorrida no clube dele. Aliás, a oposição fez até mais cadeiras! E democrática é só a vizinhança?

Vizinhança Fora da Zona de Classificação à Sul-Americana
Estão em 14º lugar, com 36 pontos em 28 jogos. São 10 vitórias, 6 empates e 12 derrotas. Fizeram 37 gols e sofreram 38. Estão a três pontos da Zona do Rebaixamento e fora da Sul-Americana. Até o clássico, eles eram só Libertadores, mas só conseguiram 1 ponto de nove disputados. Eis o que só um Gre-Nal é capaz de fazer.

Se bem que no Estadual eles foram sétimo e o Brasileiro tende a ser mais difícil...

Saudações Imortais de quem ganhou TODOS os churrascos de 2007,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com





JÁ ASSISTI ESTE FILME

Era um jogo fundamental às pretensões do Internacional na competição nacional. O adversário era o líder; um dos todo poderosos clubes do Eixo, mais precisamente, da Capital paulista. Sonegado um pênalti; tirado um jogador fundamental, e, mesmo assim, mostramos nossa força, com domínio total de ações. O final desse filme todos conhecem, o epílogo da primeira edição se deu em Yokohama, com o Colorado erguendo a Taça de Campeão do Mundo depois de bater o Barcelona.

TORCIDA I

O torcedor Colorado deu mais um show no último domingo. Esteve sempre ao lado da equipe e soube manifestar, dentro da ordem, toda sua inconformidade com a atuação catastrófica do árbitro. Parabéns, mais uma vez, à maior e melhor torcida do Sul do Brasil. Que orgulho tenho de ser torcedor do Clube do Povo do Rio Grande do Sul.

TORCIDA II

Enquanto isso, em Caxias do Sul, como de costume, os bárbaros azenhanos provocaram tumultos, estouraram bombas contra torcedores adversários e fizeram tudo aquilo que já estamos acostumados a criticar (até o vizinho é crítico contumaz – lembram do episódio dos banheiros?).

TORCIDA III

Não me causaria nenhuma estranheza o time do vizinho perder mando de campo e ser multado pelos incidentes verificados no clássico gNAL. O que me causou espanto foi não ler ou ouvir nenhum comentário ou notícia, no dia seguinte, a respeito dos objetos lançados ao campo quando Alex foi cobrar um escanteio; ou quando foi lançado um sinalizador na saída da equipe Colorada de campo. Eu estava lá e assisti a tudo, indignado! A punição nada mais será do que medida de justiça!

CONVICÇÃO

Abel já definiu que a equipe será mantida para a próxima partida: apenas ingressa Orozco no lugar do suspenso Índio. Todos já sabem, detesto o falso 3-5-2 que estamos tendo de assistir, com Edinho baixando para zaga, e não gosto da manutenção de Alex na lateral esquerda. Porém, sempre defendi a continuidade da equipe. Por isso, dou crédito ao Abelão.

POSTURA

A “dodoizite” do E.Granja chegou ao limite domingo. Desmaiar em campo em virtude daquela trombadinha no J.Vagner!? Não tem perfil para envergar a jaqueta que já foi vestida pelo Claudião, pelo João Carlos, pelo Winck e pelo Célio Lino. Para ser “2” do Inter tem de ser guerreiro e colocar a testa na chuteira do adversário! Sempre foi assim!

DISCURSO

Está mais do que na hora de Piffero e Luiggi abandonarem o discurso prepotente e de soberba (coisas que sempre marcaram o caráter do pessoal aí da vizinhança). Chega de tapar o sol com peneira. No empate contra o Atlético-MG demos adeus à Libertadores. Após a derrota contra o São Paulo, nossa competição passou a ser a fuga da zona do rebaixamento. Vamos ser realistas!

RÁPIDAS

Filial prestou nova homenagem à matriz.

11 pontos em 30 por disputar. Esse é o objetivo agora!

O maior vexame de minha vida seria disputar a SEGUNDA DIVISÃO!

Por falar nisso, INTER-SM de volta à elite do futebol gaúcho. Já era tempo!

Só para lembrar, lá dentro do Presidente Vargas, o Colorado da Boca do Monte também ruge mais alto em duelos contra o vizinho.

Não vou baixar a guarda em minha campanha, Magal entrou em campo no lugar de Magrão domingo e, literalmente, desandou a maionese. Começamos, ali, a perder especo na meia-cancha. O gol da derrota saiu em cabeceio explorando sua baixa estatura.

FORA MAGAL!

Mais uma derrota com gol de cabeça no primeiro poste. Quando é que isso vai acabar ?

Sorondo começou a provar ao que veio. Marcou um gol e, atrás, rechaçou tudo que pode. Ótimo reforço!

Em compensação, como antecipei neste espaço, na coluna 36,"O pior de tudo é que Índio passa por má fase técnica e está nitidamente descontado fisicamente".

Sensacional a entrevista veiculada pelo programa Esporte Espetacular, no último domingo. O Velho Lobo esclareceu o que todos nós já sabíamos, perdemos a Copa de 2006 pela verdadeira festa em que se transformou a concentração.

Também no Esporte Espetacular de domingo, ótima entrevista de Dunga. Deixem o Capitão trabalhar e ele trará, com certeza, o hexa-campeonato mundial para o Brasil.

Como já é de costume, deixo uma perguntinha ao vizinho, tu também não viste o Leandro agredir o gandula, o Dagoberto atirar a bola no adversário e o Alex ser derrubado dentro da área ?

Marca o jogo para domingo, às 4 da tarde, que os Colorados dão show! Maior Torcida do Sul do Brasil, o resto é pesquisa (e sem critério!).

Saudações rubras, do ATUAL CAMPEÃO DO MUNDO e DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL.

Luiz Portinho – lcportinho@yahoo.com.br

15 comentários:

San Tell d'Euskadi disse...

"... envergar a jaqueta que já foi vestida pelo Claudião, pelo João Carlos, pelo Winck e pelo Célio Lino"... e Barão! Tchê, ausência inexplicável na relação.

lcportinho disse...

O Barão nunca recebeu a oportunidade que merecia no Internacional. Era um lateral de grande valor! Atualmente, por exemplo, seria titular absoluto no time do Inter, ainda mais disputando posição com o dodói do E. Granja.

lcportinho disse...

Sancho, dá uma poupada na gente. Chamar de democrática a eleição em que não fossem nove votos e um grupo teria se perpetuado 100% no Conselho. por favor!, não goza do teu leitor tchê!

lcportinho disse...

3000 eleitores virou façanha ? bah!

Vinicius Grissi disse...

O Grêmio estará na Libertadores do ano que vem. O Inter merecia. Grande elenco a competição vai perder no ano que vem.

Realmente o jogo de domingo lembrou o Brasileirão de 2005, mas daí pra frente, sonhou alto demais.


Marcação Cerrada:
http://cerrada.blogspot.com

DJ Aldebaran disse...

Sancho, tomei a liberdade de fazer algumas pequenas correções na tua coluna. Mais foram erros de português ou digitação. Nada que alterasse a tua idéia central. E foram três e não seis derrotas que antecederam o primeiro clássico.

Julio disse...

Quem quer rezar junto?
“Papai do Céu, por favor,
não deixa o Lulu e o Abel
continuarem no Ano Novo.
Chega! Eles já deram azar
que chegue em 2007! E, se
tiver um jeito, tira também
o Vitorino, tá? A nossa
Torcida, todinha, vai ficar
muito aliviada se esses três
“pés-frios” não emplacarem
no Ínter em 2008. Ah! Já
pedi a mesma coisa pro
Papai Noel? Obrigado.
Amem.”

Anônimo disse...

Com todo o respeito, os grupos que iriam se "perpetuar" (sic) no Conselho Deliberativo do Grêmio estavam concentrados nas chapas 2 e 3. A maior renovação (idade, 1ª vez no CD, participação em movimentos) estava na chapa 1.

Na eleição do Inter, 5 chapas concorriam, e apenas 2 obtiveram representação. A chapa oficial Piffero-Luigi fez 57,68% dos votos e a chapa 4 fez 16,88%. O resto, nem isso. Baita democracia...

San Tell d'Euskadi disse...

Foram seis, Aldebaran; três, pela Libertadores.

lcportinho disse...

Anonimo (vamos se identificar pessoal), um estatuto que traz cláusula de barreira de 30% de votos, obviamente, não é um regulamento de uma Democracia.

lcportinho disse...

grande vinicius, aguarde e verás aonde vai terminar o "Eixo rouba Inter" - parte II

lcportinho disse...

calma Julio, as coisas tendem a melhorar, embora não acredite mais em vaga na Libertadores.

lcportinho disse...

sancho e aldeba, o Vinicius mandou abraços (com a força de quem marcou o gol 999 em gNAIS).

saudacoes rubras, Portinho.

San Tell d'Euskadi disse...

Vejam só! O Portinho, como o Píffero e o Abel, estava olhando para parte de cima da tabela!

Para o Grêmio...

San Tell d'Euskadi disse...

Coluna atualizada...