terça-feira, outubro 09, 2007

ANO I - NÚMERO 39


VITÓRIA SONOLENTA

Sai do Beira-Rio revoltado com a fraca atuação. Entramos em campo com quatro volantes para enfrentar a pior equipe do certame. E até os 30 minutos da segunda etapa A Braga nos forçou a agüentar um time burocrático e sonolento, sem opções de jogo que não a ligação direta e o “emboloramento pelo meio”. Não tivemos sequer uma jogada organizada durante os 90 minutos. Só balão. Os gols nasceram de “chuveiradas” ocasionais. Foi uma atuação que justifica plenamente nossa presença na parte debaixo da tabela.


“CARA DE TIME” ? I

Fernandão declarou após a vitória que o Inter começou a pegar “cara de time”. Mas em outubro ? Isso é a comprovação, robusta, de que muita coisa errada foi feita no Internacional em 2007. É o que tenho dito, os reforços tardaram e a experiência Gallo foi um grande equívoco. O futebol não perdoa falta de planejamento.


“CARA DE TIME” ? II

Sobre o mérito da afirmação, posso até concordar com Fernandão. Mas, se estamos pegando “cara de time”, ela é de um time limitado e apequenado. Com quatro volantes e sem laterais de ofício, não se faz futebol de boa qualidade. Renan, (um lateral direito), Orozco, Sorondo e R Cardoso; Edinho, Guiñazu, Fernandão e Alex; Nilmar e Gil, essa é a “cara de time” que me agrada.


FERNANDÃO

Tenho uma tese a respeito da posição ideal de Fernandão que já explicitei em diversas conversas com aqueles que compartilham do meu cotidiano futebolístico. Ele tem preferência por atuar recuado, partindo da intermediária para concluir ou distribuir o jogo. Não é do seu estilo atuar como centroavante posicionado, embora aí também tenha sucesso, tamanho é o seu talento. É o antigo camisa “8”, tipo Sócrates, meia direita cerebral. É desse Fernandão que precisamos!


SORONDO

O uruguaio chegou e se disse honrado por vestir a Camisa Colorada. Entrou e resolveu problema crônico de nosso time na temporada; arrumou a defesa e terminou com o constante perigo que rondava nosso espaço aéreo. Mais do que isso, em todos os lances vejo-o a conversar com os companheiros (especialmente com Índio e Edinho) acertando posicionamentos. Possui todas as características de um grande líder.

LATERAIS

J Luís mostrou que é um lateral limitado, assim como R Cardoso. De toda forma, sigo afirmando, um dos dois deve ser escalado por ali, para que Alex regresse ao meio campo. Na direita sim temos um problema. Jonas, improvisado, não tem a mínima condição de atuar pelo Internacional; não possui qualidades, é muito ruim. E Granja, peço ao leitor desculpas, não quero mais falar sobre este rapaz!

FRUSTRAÇÕES

Circunstâncias várias têm me frustrado e impedido de ver algumas pérolas atuarem pelo Internacional. L Adriano e Pato foram negociados prematuramente. O eficaz lateral Barão jamais mereceu respeito dentro do Beira-Rio. Chiquinho foi o caso mais célebre da “burrocracia” Colorada. Nova privação se inicia. Adriano, goleador da equipe, não joga. Ontem, ingressou ao apagar das luzes. Mesmo assim, sacudiu o marasmo, quase marcando seu gol em bela jogada pelo flanco direito.

CARIMBAÇO COLORADO

Depois dos dois tentos anotados pelo zagueiro Vinícius, nossa cria aqui do Celeiro; no final de semana foi a vez de Caio e Rodrigão atordoarem o sonho da pijamada. O vizinho acorda na segunda-feira com um carimbaço colorado na testa.

FOCO NO OBJETIVO

Escrevi que teríamos de conquistar 11 pontos em 30. Pois bem, uma semana e dois jogos depois, estamos mais próximos do objetivo (agora são 7 pontos em 24 a disputar). Permanecemos a 3 pontos da zona de rebaixamento, mas agora temos vários adversários que dela estão mais próximos. Em termos numéricos (e de colocação na tabela), ao menos, a semana foi positiva.

RÁPIDAS

Já vais tarde para a SEGUNDONA Juventude!

Repito: SEGUNDA DIVISÃO é o maior vexame que um torcedor de Clube grande pode passar.

Por falar nisso, o amigo Beto Lippo lembra que tem gente aí querendo entrar no G4, mas que nunca mais integrará o G7 (aqui estão Flamengo, Vasco, Cruzeiro, São Paulo, Santos, Corinthians e, claro, INTERNACIONAL – só Clube de PRIMEIRA DIVISÃO). O G7 é para quem pode e não para quem quer.

As atuações de Gil têm feito com que minha opinião a respeito de sua contratação se modifique. Sua constante movimentação, qualidade de passe, controle de bola e finalização potente são de grande utilidade no plantel.

Índio não jogou bem novamente. Voltou no carteiraço para a equipe, depois da suspensão, e o garoto Sidnei, pelo visto, começou a ser fritado, como costuma acontecer com os pratas da casa.

Como é bom ver o Renan de arqueiro.

Magal saiu do time. Ufa!

“Para o Palmeiras ganhar do Náutico foi mais difícil que ganhar do gmio” (Juca Kfouri).

Devolve o DVD vizinho!

Mais uma do Juca, o Sandro Goiano não cairia bem no time de rugby da Argentina ?

Essa questão eu nem vou passar ao vizinho, porque já tenho a resposta. É calçada da fama para o Sandro Goiano!

“O técnico deles mandou me quebrar.” (Valdívia depois de Palmeiras 2x0 neles).

Não haverá punição ?!

O soco de Gavilan em Valdívia, pelas costas, foi atitude de pura covardia.

Que haja punição!

Aliás, estou curioso para ler a coluna do vizinho. Afinal de contas, os principais assuntos pela azenha são a condenação criminal de ex-Presidente e a violência descomedida de seus jogadores.

Afonsão marcou 7 gols no final de semana. Para calar os críticos do Dunga.

Cuca de volta ao comando do Botafogo é a tomografia da decadência do futebol carioca.

De emocionar as cenas da Fonte Nova no domingo. Bahia no octogonal final da Série C, com gol no último minuto dos descontos. A apaixonada torcida do Bahia merece aplausos!

Corinthians x INTERNACIONAL, isso sim é um clássico de tradição do futebol brasileiro.

"Clube do Povo contra o racismo" (ótima a faixa estendida no Beira-Rio domingo)

Saudações rubras, do ATUAL CAMPEÃO DO MUNDO e DETENTOR DA TRÍPLICE COROA MUNDIAL.

Luiz Portinho – lcportinho@yahoo.com.br



CABEÇAS FORA DO LUGAR


Não é a primeira vez no ano em que o Grêmio - jogadores, comissão técnica e dirigentes - perdem a cabeça. Esse assunto, inclusive, já foi tratado aqui outras vezes (edições n.º 10, 12 e 14). Não sei qual é a causa. Não tenho a mínima idéia. Mas o fato desse problema vir e voltar ao sabor das ondas me deixa nervoso. Posso ter dito aqui várias vezes que o Grêmio não se classificaria para a Libertadores, mas isso não quer dizer que não queira.

Estamos a dois pontos do tão falado G4. Faltam 24 pontos para disputar. Serão 4 jogos no Olímpico (Goiás, Náutico, Figueirense e Corinthians) e quatro fora (Flamengo, Atlético Paranaense, São Paulo e América). Os adversários diretos (Cruzeiro, Palmeiras e Santos) já enfrentamos. Só nos resta fazer os pontos e secá-los. Mas se não tivermos tranqüilidade, não conseguiremos, mesmo que os outros também tropecem.

Já saímos de uma dessas antes, vamos torcer para que consigamos mas uma vez.

Palmeiras 2 x 0 Grêmio
Lavada. Perdemos na bola e na cabeça. O time esteve irreconhecível e mereceu perder até por mais. O placar já estava em 2-0 quando o time esboçou uma inócua reação. Perdidos, os jogadores partiram para a agressão pura e simples. O que o Gavilán fez é indesculpável. Uma atuação abaixo do ridículo como há tempos não se via e caímos para o 5º lugar.

Grêmio (5º, 48) x Goiás (15º, 38) - Sábado, 13/10, 18h10min
Estaremos, no mínimo, sem Gavilán, Costa, Sandro, Léo e Hidalgo. Assim, um arremedo de time jogará contra um Goiás que se afunda a cada rodada. Um tropeço e podemos planejar a Copa do Brasil do ano que vem. Na partida do turno, houve empate em 0-0. Na última partida no Olímpico, vitória gremista por 2-0, gols de Marcelo Costa e Ramon.

Nazismo
O vizinho tentará ligar o movimento neonazista existente no RS ao Grêmio. Não passarão! São duas questões completamente distintas. Não há nada que o clube possa fazer para impedir que exista idiotas entre seus adeptos. Uma prova?! Ora, um dos líderes da Popular, torcida da vizinhança, tem curso de guerrilha pelo MST. Mas, João Pedro Stédile, il capo emessetista, é gremista.


O que se pode fezer é impedir a entrada desses imbecis nos estádios. Só que isso é um trabalho de AMBOS os clubes, não só do Grêmio.

Vizinhança
Fomos citados duas vezes na coluna do vizinho da semana passada. Uma perguntava sobre o jogo do time dele. Passo. A outra era sobre uma suposta bagunça da torcida do Grêmio em Caxias do Sul. Fui na final do Estadual e nada aconteceu. Não deve ter sido muito diferente desta vez. E bagunça por bagunça, a torcida dele não é lá tão santa quanto ele pinta. Houve até prisão de alguns em pleno deslocamento à Florianópolis.

Sobre a vitória sobre o América, nada a comentar. Era obrigação da vizinhança. Mesmo assim, tomaram um sufoquinho do Dragão (bola na trave e gol anulado). E, agora, é o Corinthians no Pacaembu em mais um jogo de seis pontos. Pelo menos, o árbitro não será o Márcio Rezende de Freitas...

Saudações imortais de quem ganhou todos os churrascos de 2007,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com

6 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Cade o Grêmio por aqui?
Alvo de enquete no Marcação Cerrada, foi considerado o favorito para conquistar uma das vagas na Libertadores do ano que vem.

lcportinho disse...

grande presença Vinicius, o Sancho se atrasou, parece que tava dando uns socos nuns paulistas (ou chilenos) que encontrou por aí.

lcportinho disse...

CLUBE DO POVO CONTRA O racismo (em azul), é isso que tenho a te dizer Sancho!

lcportinho disse...

coluna curta a dessa semana hein Sancho ?!

lcportinho disse...

ah! sancho, tu não sabes o motivo de teu time perder a cabeça reiteradamente ? olha para tua diretoria rapaz! a resposta é óbvia: estilo paulo pelaipe.

San Tell d'Euskadi disse...

Porto,

Estou com provas esta semana. Daí, eu ter demorado para escrever a coluna e ela ter ficado curta.

Quanto ao racismo, tchê!, a faixa é do humor FUTEBOLÍSTICO excelente, mas não passa disso.

Buenas, por fim, não pode ser só o Pelaipe. Acho que ele é parte do problema, mas não O problema.