quarta-feira, junho 03, 2009

Ano III, Número 124

CASTIGO MERECIDO


O gol sofrido nos instantes finais da partida entre GRÊMIO X Vitória, que decretou o triunfo do rubro-negro baiano pelo escore mínimo, foi a premiação do time que jogou melhor o tempo todo e da única equipe que entrou em campo para vencer. O GRÊMIO visivelmente entrou se poupando, para empatar. E como diz meu pai, time que entra pra empatar acaba perdendo.

O GRÊMIO entrou num 3-5-2 diferente do que vinha sendo utilizado pelo GRÊMIO, com Túlio e Adilson, dois volantes, e apenas Souza para a articulação, visto que Tcheco estava sendo poupado da partida. E por incrível que pareça o nosso camisa 10 fez muita falta e escancarou como o GRÊMIO depende dele. Aliás, se depende de um amarelão de marca maior como este, quer dizer que a cosa tá realmente complicada. No ataque, Alex Mineiro e Maxi Lopez. O nosso camisa 9 sentiu muito a falta de ritmo de jogo e acabou sendo sacado do time no intervalo para a entrada de Jonas, que a única coisa que fez foi acabar sendo expulso. Aliás, Jonas deveria ser multado por isto.

O técnico Paulo Autuori também tentou alterar os rumos da partida colocando Jadilson no meio-campo, no lugar do volante Adilson, que foi muito mal. Colocou o único jogador que poderia fazer alguma coisa de melhor, Douglas Costa, apenas aos 46 minutos do 2º tempo para garantir o 0x0, que estava pra lá de bom considerando que estávamos com 1 jogador a menos. Mas um ‘pombo sem asas’ de Leandro Domingues foi um castigo mais do que merecido para o GRÊMIO. Um chute sem chances para o goleiro Victor, que estava sendo o grande nome do empate do GRÊMIO. Uma atuação digna de um goleiro de seleção brasileira que agora ele é.

Agora o GRÊMIO tenta se recuperar no Brasileiro contra o Náutico, no Olímpico. O jogo está marcado para as 21h desta quinta-feira em virtude das eliminatórias. Brasil X Uruguai jogam no sábado às 16h.


E NA LIBERTADORES, TUDO BEM

O GRÊMIO arrancou um bom empate com gols diante do Caracas, na Venezuela, em jogo em que saímos perdendo logo no começo. A torcida venezuelana transformou o estádio num verdadeiro inferno, com direito inclusive a torcedores portanto lança-chamas. Pra completar o clima ruim, o gramado do estádio de longe foi o apresentado na Copa América de 2007 nos jogos do Brasil naquele estádio. Aliás, as condições do gramado estavam dignas do Presidente Vargas ou do Nicolau Fico em seus piores dias. Um verdadeiro potreiro, inclusive com pedregulhos no meio do campo de jogo.

Os dois gols vieram da única maneira que poderiam vir: de bola parada. Aos 33 minutos do 2º tempo, em falta cobrada por Souza, o lateral Fabio Santos escorou de cabeça e empatou a partida.

Logo após o gol gremista, os irrigadores do gramado do estádio começaram a funcionar inexplicavelmente. O jogo deu uma ‘esfriada’, que no final das contas foi boa para o GRÊMIO, que traz para o Olímpico a vantagem de poder empatar em 0x0. E como em Libertadores vale mais é o regulamento debaixo do braço, que venha o Caracas, que agora poderá jogar em um gramado decente.


A BASE GREMISTA

Chamou a atenção nesta terça-feira uma matéria publicada no blog do Sérgio Boaz falando sobre a atual situação das categorias de base do GRÊMIO. Após o equívoco monstro que tirou Rodrigo Caetano do GRÊMIO, nossa base vai de mal a pior. Conseguimos ser eliminados na primeira fase do Gauchão de juniores deste ano, isto depois de termos disputado um torneio na Holanda, ficando em 7º entre 8 times.

Vale lembrar que, muito da recuperação do GRÊMIO após a perdulária gestão José Alberto Guerreiro e a catastrófica segunda gestão de Flávio Obino, a base gremista foi uma das grandes responsáveis pelo reerguimento do clube. Nos últimos 4 anos, entregou ao grupo principal do GRÊMIO jogadores do naipe de Anderson, Lucas, Carlos Eduardo e Rafael Carioca, que depois nos renderam boas cifras que possibilitaram ao GRÊMIO um reequilíbrio financeiro que nos tornou novamente um clube confiável para fazer negócios e, principalmente, um local onde o mês tem 30 dias.

Portanto, é imperativo que esta direção reveja sua posição quanto à formação de jogadores no GRÊMIO, dando o tratamento e a importância que nossas categorias de base merecem. Afinal, nossos juniores terminaram a gestão Odone como campeões brasileiros da categoria sub-20.


INCOERÊNCIA DO VIZINHO

Mais uma vez o vizinho demonstra toda a sua incoerência quando fala no ocorrido em 1992. Afinal, a matéria enviada pelo vizinho na edição passada possui dentro dela um link para a página da RSSSF Brasil, onde fica claro que a definição que subiriam 12 clubes foi tomada ANTES do campeonato começar.

Daí eu gostaria que ele me explicasse: como que um regulamento estipulado antes do início de um certame pode ter dentro de si uma VIRADA DE MESA, quando esta é caracterizada por uma alteração de regulamento DURANTE a competição?

Em resumo: o link em tela prova de vez que não houve virada em 92, e que quando o GRÊMIO iniciou a disputa daquele campeonato, já sabia que bastava ficar entre os 12 para ascender à elite do futebol.

Mas enquanto eles condenam uma virada de mesa que não houve, no ano passado eles bradavam pela possibilidade de entrar pela PORTA DOS FUNDOS nesta Libertadores que eles agora insistem em desqualificar, conforme dá pra ver aqui, aqui e aqui.

Aliás, se restar ainda uma dúvida quanto a 1992, que pra mim está devidamente sepultada justamente pelo DNA INCOERENTE do vizinho e de seus seguidores, lanço um desafio público aqui por este espaço: marcarmos uma visita ao acervo do Correio do Povo ou da Zero Hora para pesquisar jornais da época e publicarmos em conjunto as matérias encontradas. Se houver algum indicativo de que o GRÊMIO subiu no canetaço e que o regulamento do acesso mudou com a competição em andamento, não toco mais no assunto. Mas se ficar provado que aconteceu antes, o vizinho cala-se para sempre sobre isto.

O desafio está lançado.


RAPIDINHAS

O GRÊMIO mandou um dirigente a Paris na tentativa de negociar a permanência do meia Souza. Que já teve sua permanência garantida caso o GRÊMIO venha a disputar a final da Libertadores.


Mas Souza não deve permanecer. Especula-se que ele teria pedido à direção do GRÊMIO 1 milhão de reais de luvas mais 300 mil de salário para permanecer. Assim, realmente ele não ficará.


A direção do GRÊMIO provavelmente não trará mais reforços para a Libertadores. O técnico Paulo Autuori teria solicitado a contratação do meia Danilo, ex-São Paulo, no entanto, se ele vier, seria em agosto.


Se o GRÊMIO chegar na final e o adversário for o Estudiantes de La Plata, a data do 1º jogo será a mesma do histórico jogo entre as duas equipes em 1983, que acabou 3x3. A lembrança é do blog GRÊMIO Copero.


Neste dia 02 de junho terminou o contrato do GRÊMIO com o Banrisul. No entanto, o banco tem 1 mês para exercer a preferência e cobrir alguma proposta que apareça. Portanto, existe a possibilidade de jogarmos a final da Libertadores com uma camiseta sem patrocínio.


Quem quiser me seguir no Twitter, acesse http://twitter.com/djaldebaran/


Saudações imortais desde a Libertadores da América,

Leonel Knijnik (DJ Aldebaran)
Gaúcho por Tradição e Gremista de Coração



MOSTREM O INTER!!!

.

Não, o apelo não é meu. É de U. Giorgetti, cineasta, palmeirense e boleiro convicto, que escreveu coluna com este título na coluna “boleiros” do Jornal Estadão de domingo. Giorgetti, como todo o Brasil, está fascinado pelo time do Internacional e pediu maior espaço para transmissões de nossos jogos nas TVs a cabo e aberta. Lá pelas tantas o colunista desabafa: “só vemos o que está longe e daí a razão de assistirmos embevecidos a Barcelona e Manchester. Nada contra, são grandes times, mas bem aqui, a uma hora e meia de vôo de São Paulo, se um joga um futebol de extraordinário qualidade do qual vemos aqui em S. Paulo apenas os gols e alguns lances nos noticiários noturnos. É pouco, Eu quero, e acho que muitos comigo, ver mais, muito mais de Taison, Andrezinho, Alecsandro, D´Alessandro e do magnífico Nilmar, de quem até Dunga foi obrigado a reconhecer o talento”. E tu vizinho ?! Também quer ver mais o INTERNACIONAL ?!

.

E TEM MAIS...

.

Giorgetti mostra que entende de futebol quando afirma “enquanto os outros times apostam só no físico, na “determinação” e na monotonia da bola parada, o Inter aposta na bola no chão e no talento. No talento, na jogada individual e no drible, coisas que se julgavam perdidas para sempre”. Por essas e outras vizinho, assinando embaixo do Giorgetti “quando quiserem mostrar futebol, aquele velho futebol arte, que ninguém sabe exatamente o que é, mas reconhece quando vê, por favor, virem seus olhos e câmeras para o Beira Rio.”

.

A COPA DO MUNDO É NOSSA!

.

Não há mais dúvidas, o Beira-Rio será uma das 12 sedes da Copa do Mundo 2014. Nosso estádio, que completou 40 anos de glórias, está aí, erguido, cheio de histórias para contar, um monumento de tradição futebolística. Aliás, o mundo inteiro, desde 1950, sabe que aqui em Porto Alegre, lugar de Copa do Mundo é na casa dos Colorados. Foi assim nos Eucaliptos em 50 e assim será em 2014 no Gigante da Beira-Rio. Que venham os gringos e que venha a Copa do Mundo porque nós estamos prontos para recebe-los.

.

SISTEMA DE JOGO I

.

O leitor já notou que há algum tempo não abordo o tema sistema de jogo, no qual gastava colunas inteiras nos tempos de A. Braga. Ocorre que desde o retorno de F. Carvalho ao futebol Colorado (e ao conseqüente banimento do 3-5-2 das margens do Beira-Rio) as coisas se acertaram. A adoção do 4-4-2 foi a primeira e mais salutar providência de Carvalho em seu retorno; é dele o mérito total por fixar o General Bolívar na lateral direita e terminar de uma vez por todas com o buraco que tínhamos ali por aquele flanco.

.

SISTEMA DE JOGO II

.

A vitória sobre o Avaí no último domingo foi, antes de tudo, o triunfo de nosso sistema de jogo sobre a ausência de 90% dos titulares (apenas o lateral Kleber e o goleiro Lauro estavam em campo). Explico: nosso time reserva atuou exatamente da mesma forma, no mesmo esquema tático e no mesmo sistema de jogo da equipe titular. Quem foi ao jogo domingo saiu de lá com a certeza e convicção de que temos um grupo de 22 jogadores capazes de entrar em campo e manter o padrão de jogo.

.

SISTEMA DE JOGO III

.

Nem mesmo a ausência de Guiñazu, desta vez, foi capaz de diminuir a pegada e combatividade de nossa meia cancha. É verdade que Maicon está muito abaixo de Sandro na primeira função, mas a voluntariedade de Glaydson, Andrezinho e Giuliano foi elogiável. Marcamos demais (é claro que precisamos dar um desconto pela fragilidade do adversário) e tivemos muita criatividade. A linha de quatro composta por Danilo, Sorondo, D. Moraes e Kleber (poderíamos falar em M. Cordeiro sem qualquer prejuízo) não deixou saudades de Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber.

.

SISTEMA DE JOGO IV

.

Talvez seja no ataque aonde tenhamos maiores problemas de reposição, complicados, é verdade, pela lesão do garoto Walter (uma pena, com a convocação de Nilmar, esse era o momento do guri!). T. Cunha é uma promessa e ainda precisa de um tempo para render. Alecsandro é um bom centroavante, mas está num nível abaixo dos esplêndidos Taison e Nilmar. Ainda temos o reforço do equatoriano Bolaños. Confesso que não recordo muito bem deste jogador e quero alguns jogos para formar opinião a respeito. Mas dizem que se trata de um atacante veloz e objetivo. Tomara!

.

COPA BRASIL I

.

Com atuação espetacular de Taison (aonde estão as “candinhas” que chamaram o guri de amarelão ?!), varremos o Coritiba do Beira-Rio. Após levar um golo, nossa equipe mostrou que não apenas joga o melhor futebol do país da atualidade, mas que possui uma personalidade e frieza dignos de time campeão. Quando Magrão pegou a bola nas redes e troteou para o meio campo (lembrou Zito na Copa de 62!) percebi que reverteríamos o resultado.

.

COPA BRASIL II

.

Além da incrível atuação de Taison, merece destaque também as atuações de Andrezinho, Magrão (no primeiro tempo), Álvaro, Kleber e, especialmente, Sandro. Esse guri está jogando muita bola. Do ponto de vista tático, que fiquem quietos os retranqueiros que afirmavam que a meia cancha com Andrezinho e D´Alessandro fica muito “alegre” e com pouco poder de marcação. Não foi o que se viu, mais uma vez.. Quando faltar um dos volantes (Magrão, Sandro e Guina) podemos sim substituir o losango pelo quadrado. Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro, Kleber; Sandro, Magrão, Andrezinho (M. Cordeiro), D´Alessandro (Glaydson), Nilmar (Alecsandro) e Taison. 3x1 Coritiba. Em tempo: acho que poderíamos ter feito mais, não fosse o freio aplicado por Tite logo após o terceiro gol.

.

PRATAS DA CASA

.

A. Perin editou uma postagem interessante em seu blog “Almanaque Esportivo”, montando seleções da dupla gNAL com jogadores formados aqui nos pampas e que ainda se encontram em atividade. Ficou assim - Portoalegrense: Cássio; Felipe Mattioni, Anderson Polga, Léo e Anderson Pico; Rafael Carioca, Lucas, Tinga e Anderson; Ronaldinho Gaúcho (pensei que era só com jogadores em atividade!) e Carlos Eduardo. INTERNACIONAL: Renan; Thiago Mattos, Lúcio, Danny Morais e Ramón; Sandro, Fábio Rochemback e Daniel Carvalho; Rafael Sóbis, Nilmar e Alexandre Pato. Sou mais o time do CELEIRO DE ASES!

.

ESTÁ REGISTRADO NA HISTÓRIA

.

Devido ao pouco apego do pessoal da vizinhança pela história, a partir desta semana minha coluna trará sempre um tópico com o título “Está Registrado na História”. Em 1.11.1938, o INTERNACIONAL aplicou 6x0 no Portoalegrense (gols de Acácio 3 vezes, S. Pirillo, Fininho e Miguel). Teria sido 11x0 (maior goleada da história dos clássicos!), mas o juiz, de alma azul, tratou de anular 5 gols legítimos do Colorado. Ao final do jogo, indagado por nosso Presidente I. Meneghetti do porque da anulação dos gols, o árbitro se saiu com a seguinte pérola: "Era muito gol para um gNAL!". Em tempo: era o prenúncio do Rolo Compressor.

.

RAPIDAS

.

Não falem alto, mas a piazada lá da vizinhança foi eliminada do Gauchão de juniores pelo Cerâmica de Gravataí. Bah!

.

Torcida Coligay voltou com força total em Caracas, com direito a faixa e tudo.

.

Vais aderir vizinho ?!

.

Aliás, a torcida de pijama que aproveite para lotar o remendão da azenha no “jogaço” contra o Caracas. Será a última festa na Sudavarzeana.

.

Tchê, não sei se o vizinho adere, mas que o rapaz está se transformando num verdadeiro “atiçador” de abaixo assinados; isso é certeza. Já teve o “fora obino”, “fora tcheco”, “fora roth” e agora é o “forapuma”. Cuidado com o vizinho!

.

RANKING DA CBF UMA PIADA TOTAL!

.

Não, não sou eu que digo (embora concorde), é o Almanaque do Futebol do Perin de novo (clica e confira!).

.

Como preconizei na última semana, R. Simões veio a Porto Alegre pegar lã e saiu tosqueado.

.

Aliás, Simões está tentando criar clima de guerra e condionar a arbitragem através de declarações polêmicas.

.

Não vai colar Renê. Te fecha!

.

Para de te bobear que em boca fechada não entra mosca!

.

SUPERQUARTA: Coritiba x INTERNACIONAL e Corinthians x Vasco da Gama.

.

VAMO COM TUDO!

.

Saudações rubras, do DONO DA ALDEIA (*38), CAMPEÃO DE TUDO e SEMPRE NA PRIMEIRA DIVISÃO.

.

Luiz Portinho

12 comentários:

DJ Aldebaran disse...

Eu conheço o Perin pessoalmente, não preciso nem te dizer pra que time ele torce. Mas ao menos este ranking contempla TODAS as competições, não apenas uma, e é OFICIAL e não feito por um ascensorista da CBF.

San Tell d'Euskadi disse...

Porto, o cidadão começou a escalação do Grêmio com Cássio e Mattioni; nem precisei ler o resto. Jogadores que são um "vir-a-ser" não podem estar nesse time...

San Tell d'Euskadi disse...

Foram 16 dias, restam 22 para que o Autuori faça o Grêmio dele jogar. Até lá, os resultados - a exceção de UM, são o de menos. É por isso que estou tranqüilo.

É dever da direção e do torcedor tirar toda a pressão sobre o elenco. Estamos oficialmente em pré-temporada.

Depois, teremos tempo para correr atrás da máquina. Se vamos terminar na metade da tabela do Brasileiro, isso é um risco menor diante do título da Libertadores.

Se perdermos a Libertadores, ainda assim, poderemos fazer um belo segundo turno e beliscar o G-4, ou entrar 2010 com um time redondo e fechado para o Gauchão e Copa do Brasil (além de termos 4 competições no ano que vem).

Portanto, temos que olhar para frente e ter paciência. Troca de treinador é assim, mesmo. Ninguém pode dizer que não estava avisado quando da opção. É o que temos, vamos apoiar.

Luiz Portinho disse...

mas sancho, é o q. vcs. tem para oferecer tchê! veja q. no INTERNACIONAL o lateral direito é o Tiago Matos(!!!).

Luiz Portinho disse...

só me falta tu defender o ranking CBF aldebaran... aí eu peço demissão!

DJ Aldebaran disse...

1. O Danrlei, maior campeão com a camiseta do GRÊMIO, foi formado na nossa base. Porque o Cássio e não ele?

2. Não defendo rankings, apenas te peço coerência. Se o outro ranking era bom e este não é, quais os motivos? Pra mim NENHUM dos dois rankings é bom, com a diferença é que no segundo NÓS somos os primeiros colocados, e este é um ranking OFICIAL, ao contrário do outro, e isto incomoda você sobremaneira. Se a posição dos clubes fosse diferente, tu estarias defendendo este ranking como se fosse a melhor coisa do mundo, como defendias o outro.

jo disse...

ranking deve ser pontos corridos,participações na série A ,classificações...Vou fazer um ideal pro aldeba:1000 pontos por participação em série B,mais um 5000 se for lanterna de série A...Ele vai ficar contente que nem pinto no lixo!!!

Luiz Portinho disse...

ahahahah!!! essa tá especial de bueno Josué! e depois eu sou o incoerente da jogada. o cara defende à morte um ranking estapafúrdio no qual o CAMPEÃO (EU DISSE O CAMPEÃO, TAÇA NO ARMÁRIO, sabe como é Aldebaran?!)... pois o cara defende um ranking em que o campeão nacional acumula menos pontos na temporada do que um eventual vice campeão da copa brasil e colocado na intermediária do Nacional (como ocorreu com Sao Paulo e Figueirense em 2007)... aí é p´ra enlouquecer!!! me tira os tubo!

Carolina disse...

Porto, a coligay marcou presenca, mas nao eh isso que o "clube do povo" tambem deveria fazer? Nao duvido de que existam varios colorados que sejam homosexuais, so o que falta sao portas abertas a eles.

E ainda estou aguardando tua admissao do erro quanto a "virada de mesa".

DJ Aldebaran disse...

Eu já disse, não defendo ranking nenhum. Eu tenho coerência. Só a cada dia que passa eu vejo os vermelhos se mordendo pois o GRÊMIO é o 1º no ranking OFICIAL da CBF. E dou muita risada disso.

Bruno Coelho disse...

No jogo contra o Náutico, o Grêmio jogou muito bem, após marcar o primeiro gol. O time tocou a bola, cadenciou o jogo e só não venceu por mais, porque perdeu as suas chances.

Em relação a Tcheco, Adelba, ainda discordo. Se ele some nos jogos decisivos, não é porque ele é amarelão, e sim porque ele já não tem habilidade e nem força física para se livrar de uma marcação mais incisiva, rotineira em jogos decisivos. O que o Grêmio precisa é de outro meia (além de Souza), para dar mais opções ao setor durante o jogo e que saiba também cadenciar, assim como o Tcheco.

Sobre o vizinho, mais uma vez todos neste blog veem a sua incoerência e falta de humildade (comprovando o DNA ARROGANTE). Depois da história dos 21 pontos do apito no Brasileirão 2008 e dos 60% de torcida colorada no RGS, mais uma vez a ala vermelha neste blog fugiu do desafio realizado pela ala azul e não teve argumentos para comprovar as suas teses. Assim, fica difícil a ala vermelha ter credibilidade neste blog. ;-P

Saudações.

Milton disse...

Falou e disse, bruno, falou e disse...