terça-feira, fevereiro 22, 2011

Ano V, Número 210
.

ROTH, O CULPADO

.
Por utilizarmos 3 volantes e antes de mais nada por utilizarmos os 3 malditos volantes. Por encerrarmos a partida contra o Emelec com 3 zagueiros e só pior do que os 3 volantes por voltarmos a ter de conviver com esses nefastos 3 zagueiros. Pela falta de companhia ao L. Damião e por esse tal de “1” que é um isolamento só nesse esquema absurdo utilizado pelo INTERNACIONAL. Por esse absurdo 4-5-1 que era um 4-2-3-1 e agora é um 4-3-2-1; mas que o Roth disse que é um 5-3-2 (sim, ele disse que o W. Matias jogou como zagueiro em Guayaquil ?!). O Roth é o culpado. Pelo latifúndio da criação no qual D’Alessandro tem feito milagres para, sozinho, vejam só, criar. Pela desmotivação do Marquinhos. Pela utilização, no banco de reservas, do lateral direito Daniel, que não tem as características mínimas para jogar na posição e muito menos técnica para vestir a camisa do Colorado (e pela preterição do jovem Kleber que é melhor do que ele). Por atuarmos com 10 jogadores há mais de 6 meses (aqui me reporto ao que escrevi na postagem O CULPADO) e, em conseqüência, por deixar índio e Sorondo no “mano a mano” com os dianteiros rivais. Pela não contratação de um jogador para tirar o Ney do time. Por transformar o lateral esquerdo Kleber (melhor cruzamento do país) num lateral defensivo. Por colocar o Guiñazu a jogar com liberdade para criar e concluir a gol (coisas que ele, sabidamente, não sabe fazer) - e, pior, privar o time de sua força defensiva. Pela inexistência de triangulações ofensivas e de jogadas ensaiadas. Pelo mau posicionamento defensivo em lances de bola parada. Pela escalação do Lauro no lugar do Renan. Pela tarde de horror que tive no sábado. Pela extinção do INTER-B. Pela demissão do E. Moreira.
.
O INJUSTIÇADO
.
A faxina de Siegmann é justa e, inclusive, será proveitosa para esta gurizada que, cedida a clubes médios, poderá mostrar serviço e, quem sabe, regressar ao INTERNACIONAL num futuro próximo. Agora, o grande injustiçado do episódio, sem dúvida alguma, é o treinador E. Moreira. Com trabalho consistente em categorias de base, o mineiro Moreira havia montado um time competitivo no segundo semestre de 2010. Terminou o ano com duas taças, comandando um time de promessas motivadas que atuou sempre no 4-2-2-2 (do meio para frente seu time tinha Natan, Elton, Oscar, Marquinhos, Sasha e Guto). Em 2011 veio a determinação para que utilizasse o esdrúxulo esquema com 3 volantes e “1” solitário dianteiro. E junto veio o desencontro tático, a desmotivação das jovens promessas e as derrotas.
.
LUZ NO FIM DO TÚNEL
.
Alex, o Raphael, atualmente na Rússia (Spartak Moskow), declarou ao jornal desportivo Lance que pretende regressar ao Brasil e que já foi, inclusive, sondado pelo INTERNACIONAL. R. Siegmann, em entrevista à rádio Guaíba (programa Terceiro Tempo, ao meio dia), informou que o “carteiraço” não vigora no INTERNACIONAL. R. Sóbis estará em condições de jogo em breve e forçará Roth (se é que Roth sobrevive até lá) a abandonar o esdrúxulo esquema de 3 volantes.
.
LIMPEZA
.
Além da demissão do treinador E. Moreira, vários jogadores já foram negociados. T. Cunha, zagueiro Mineiro, lateral direito Kleber, meia W. Libano (emprestados ao Criciuma); lateral esquerdo Lima, volante Maycon e atacante Léo (empréstimo ao Paraná Clube); atacantes Ytalo e Fabinho (emprestados ao Mogi Mirim); Marquinhos (emprestado ao Avai); Edu, D. Moraes e Illan (contratos rescindidos); Bustos, zagueiros W.Silva e R. Conceição e atacante Guto estão disponíveis para negócios. Em tempo: rescisão de Illan rendeu declarações fortes de seu pai-empresário, no sentido de que direção Colorada teria forçado sua saída, inclusive lhe proibindo de acessar dependências do clube. Siegmann contestou afirmando que o jogador se negou a cumprir determinações do clube, especialmente relacionadas ao tratamento de lesões. Celeuma que ganhará as prateleiras do Poder Judiciário.
.
APROVADOS
.
Do primeiro turno do Gauchão e da faxina Siegmann pode-se concluir que o meia atacante R. Goulart, o zagueiro R. Moledo, o lateral esquerdo Massari e os volantes Juliano, Natan Augusto e Elton ultrapassaram a fase eliminatória do “vestibular” (alguma dúvida do quanto se gosta de um volante dentro do Beira-Rio ?). Agora precisam demonstrar que realmente têm condições de atuar no time principal. A questão é que dificilmente receberão oportunidades. Em tempo: em meio à catástrofe do sábado, gostei da atuação, da disposição e do perfil do médio Milton Jr. Trata-se de meia de força e com razoável técnica, com boa presença no corredor lateral direito.
.
ENQUANTO ISSO PELAS AMÉRICAS
.
Cruzeiro enfiou 4x0 no Guarani do Paraguai (na primeira rodada fez 5x0 no Estudiantes de La Plata). É grande candidato ao título. O problema dos mineiros é o jockey - Cuca - que não costuma ganhar títulos. Aliás, a história mostra que time que inicia competição com resultados muito expressivos geralmente não chega. São os denominados coelhos. Já os nossos adversários de chave fizeram uma partida sofrível em Guayaquil: Emelec 1x0 J. Wilsterman. O time da Bolívia consegue ser pior do que “Los Electricos”.
.
COPA UNIÃO 87
.
Com o altamente interesseiro reconhecimento por parte da Casa Bandida do Futebol (CBF) de que o Flamengo é Campeão Brasileiro de 1987 (e aqui não quero ingressar no mérito, pois sempre achei que os cariocas são os campeões nacionais do ano, de fato), dividindo a conquista com o Sport Recife, lembro (e vivo novamente) aquele nosso time que chegou ao heróico vice campeonato nacional. Afinal de contas, a história de um grande clube não é feita apenas de conquista, mas também de façanhas e grandes feitos. E os comandados de E. Andrade, sem dúvida, ali realizaram uma das grandes façanhas da história rubra. CLIQUE AQUI e CONFIRA a postagem RECORDAR É VIVER que redigi em meu sítio pessoal.
.
RÁPIDAS
.
Falei acima do vice campeonato da Copa União, em 1987, e de nosso confronto com o Cruzeiro. Quem foi ao Beira-Rio naquela tarde de domingo deve recordar que re-inaugurávamos o placar eletrônico, que ficava passando umas imagens de uma bunda rebolando (com gráficos da época, claro, em que a bunda era tipo aquela do X-MEN do Atari). Quem é da época vai se lembrar dessa.
.
Outra recordação da época. A histórica capa da Revista Placar com a página dividida entre L. C. Winck (a esquerda) e Zico (a direita), capitães das equipes finalistas (clique aqui para conferir).
.
A respeito do interesseiro reconhecimento pela CBF do título nacional do Flamengo em 1987, ele veio justamente na semana em que cariocas e paulistas anunciam seu desligamento do Clube dos 13, por força de divergências na renovação do contrato de televisionamento do Campeonato Brasileiro.
.
Flamengo e Corinthians lideram a desavença, favoráveis à toda poderosa Rede Globo e com o aval da CBF.
.
Por mais que dirigentes da dupla insistam em desdenhar o certame regional, o fato é que o Gauchão continua encerrando ciclos, gerando crises e decretando fim de linha para treinadores. E. Moreira foi a última vítima.
.
O problema é que C. Roth, o culpado, segue no cargo, como se não tivesse responsabilidade alguma pelo ocorrido.
.
A corda sempre estoura do lado mais fraco, máxima que sempre se renova e reforça.
.
Além do não ao “carteiraço”, Siegmann declarou na entrevista concedida à rádio Guaíba que apenas a bola e o Presidente têm cadeira cativa no futebol Colorado.
.
Para bom entendedor meia palavra basta, já dizia minha avó: má atuação diante do Jaguares coloca cabeça de Roth na guilhotina.
.
Pior do que agüentara gororoba tática do C. Roth, só as entrevistas ao final da partida com aquela postura sarcástica e a tentativa de afirmação de seus equívocos mais grosseiros.
.
Até quando os 3 volantes ? Até quando os 3 zagueiros ? CHEGA!
.
Saudações rubras,
.
Luiz Portinho – mais de 700 jogos no Beira-Rio




QUESTÃO DE PLANEJAMENTO



Estava terminando a coluna quando o Firefox fechou. Por um problema do Blogger, não estava sendo salvo. Perdi tudo! Desanima...

Segue versão resumida. Como eu estava dizendo, o Grêmio fez 8 gols e não sofreu nenhum nas últimas duas partidas; as primeiras do que se tratou aqui como a temporada. Somos líderes do grupo na Libertadores e estamos classificados às semifinais da taça Piratini. A direção planejou bem o começo do ano, e entrou na temporada colhendo os primeiros frutos. Mesmo que venha a perder adiante (ninguém está livre), é de se elogiar o bom trabalho. Está sendo feito o que deve ser feito. Todas as competições valem! O time foi em vôo fretado para poder retornar a tempo de descansar e se preparar para o jogo contra o Cruzeiro. Irrepreensível a medida.

Grêmio 5-0 Ypiranga
O placar diz tudo. Foi uma atuação praticamente perfeita de um time que é melhor que o adversário, e fez questão de demonstrar isso durante toda a partida. Borges e André Lima aparentaram melhor entrosamento e com o time voltando a jogar como no final do ano passado (a escalação era semelhante), a vitória e a goleada foi construída naturalmente. Era mais ou menos esse time contra o Liverpool, e não foi bem. No domingo, a atuação foi impecável. Ótimo sinal.

Júnior x Grêmio, Barranquilla, quinta-feira, 23h45min
O Júnior poupou OITO titulares na partida de final-de-semana. Pelo que se lê na imprensa local, os titulares, quando jogaram, venceram dois jogos jogando bem (Tolima, c; e León, f) e perderam na estréia jogando mal (Cartagena, f). A previsão é de temperatura alta (27ºC) e muita humidade (80%). Além de um estádio cheio de torcedores vibrantes. Não será fácil, mas se o Renato acredita que pode vencer, quem sou eu para duvidar. O time deve ser o mesmo que jogou contra o Oriente Petrolero, vejamos se comportam-se melhor desta vez.

Grêmio x Cruzeiro, domingo, 16h
O clube quer conquistar a Piratini para garantir vaga às finais do Gauchão. É meio campeonato! Caso consiga, poderá usar a fase classificatória da Farroupilha para testes de jogadores e esquemas. Algo que poderá fazer a diferença tanto no começo do Brasileiro, caso o clube esteja envolvido nas finais da Libertadores, quanto nos períodos de maratona do campeonato nacional. Tudo isso, sem comprometer a briga pelo título local. É isso que estará em disputa no domingo, e não é pouco. Agradecemos o Cruzeiro pelo serviço de eliminar o co-irmão, mas que não esperem nem um favor em troca. Não se espera nada além de uma vitória gremista no Gre-Cruz.

Pré-Temporada II, O Retorno
Depois de enfrentar o Jaguares no Banhadão, vizinho retornará à Pré-Temporada. Ficarão 14 dias treinando, sem nenhum jogo oficial. Deve fazer parte do decantado planejamento do clube dele, que perderam as duas partidas contra o Cruzeiro (uma, é verdade, apenas nos pênaltis; o que é um avanço). Afinal, eles tiveram o Mundial, e tal, e não puderam se preparar a contento. Tremei, Rio Grande!



Pelo menos, estão garantidos, no mínimo, 14 dias de invencibilidade!

E badaladíssimo futebol do Congo? Como anda?
Pois é. Lembram do TODO PODEROSO futebol do Congo? A seleção formada por jogadores locais, a maioria integrante do time VICE-CAMPEÃO MUNDIAL, perdeu para a Túnisia (também formada por jogadores locais) e foi eliminada da Campeonato Africano de Nações. Os tunisianos (alvi-rubros, para aumentar a ironia da coisa) mandaram lembranças ao goleiraço intransponível Kidiaba:



Dança, Kidiaba!

Saudações imortais,
Paulo Roberto Tellechea Sanchotene - sancho.brasil@gmail.com

5 comentários:

Rômulo disse...

huahauha
era uma comemoração óbvia, mas não deixa de ser mto engraçado

faltou planejamento pra ti então, sancho? word salva!

boas ideias, mas gostaria q adilson começasse a partida de quinta JOGANDO

abç

Paulo Roberto disse...

Também acho que seria melhor com Adílson, Arbo. Não é jogo para teste. Tampouco acho que o Adílson deva ser titular sempre. Mas para ele sair tem que se treinar um pouco mais...

Abraço.

carolinajango disse...

A espectativa eh do Porto permanecer em ferias por mais uma semana e meia.

Luiz Portinho disse...

ganharam do Cruzeiro com as calças na mão e na 4a feira de cinzas vão perder para o Caxias (gol do Everton).

cmbr4 disse...

Mas vem ca, Porto, nao estas feliz que vingamos voces da derrota ante o cruzeirinho?